27 maio 2018

Haverá mais alegria no Céu por um só pecador que se converte, do que por noventa e nove justos que não necessitam de conversão (Lc 15,7).

Somos morada do Espírito Santo de Deus!

Celebrar a Santíssima Trindade é ter a plena convicção de que somos morada do Espírito Santo. "Portanto, ide e fazei discípulos meus todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo" (Mateus 28,19).
Hoje, celebramos o Deus Uno e Trino, nosso Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo, nosso Deus que nos criou a Sua imagem e semelhança. Eu louvo, bendigo, agradeço, adoro e reverencio ao Deus da nossa vida, que criou cada um de nós, criaturas humanas, para sermos a Sua imagem e o Seu esplendor na face da Terra. Mesmo que essa imagem tenha sido desfigurada, arranhada, quebrada e maltratada pela força do pecado, Jesus, no poder do Espírito Santo, resgatou essa imagem divina em nós.
Os discípulos de Jesus são aqueles que foram resgatados e refeitos na escola de Jesus para serem a imagem do Deus Uno e Trino. O Senhor nos ordena que precisamos trazer discípulos e batizá-los em nome da Santíssima Trindade. Fomos batizados em nome desse Deus que é Pai, Filho e Espírito Santo, em nome d'Ele devemos viver a nossa vida porque Ele nos conduz.
Celebrar a Santíssima Trindade é engrandecer o nome do Senhor nosso Deus em nossa vida, é tomar a consciência que somos filhos desse Pai amoroso que nos criou. Celebrar a Santíssima Trindade é tomar a consciência de que Jesus, o Filho eterno de Deus, habita em nós e somos Seus discípulos e seguidores, é ter a plena convicção de que somos morada do Espírito Santo, que nossa mente e nosso corpo são direcionados pelo Espírito que habita em nós.
Eis nos aqui, Senhor, queremos ser morada viva da Trindade Santa, queremos ser a morada de Deus, queremos que a nossa vida resplandeça o Deus que cremos, o Deus Uno que é Pai, Filho e Espírito Santo.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (27/05/18)

Quando um coração está fechado nem todas as evidências convencem. Apenas um coração aberto pode ver na terra as coisas do céu. Jesus ressuscitado está no meio dos Seus onze discípulos e quando eles O veem quase todos se prostram, mas alguns ainda duvidam, mesmo diante de Jesus ressuscitado, mesmo diante da melhor teologia, diante da mais santa liturgia um coração fechado não irá crer, ele irá fechar os olhos, os ouvidos e a mente; um coração aberto entende que Deus é Pai, Filho e Espírito Santo, simples assim. Amém. (Mt 28,16-20)
Pe. Joãozinho, scj.

26 maio 2018

Feliz o povo que o Senhor escolheu por sua herança!

Refletindo a Palavra de Deus - Solenidade da Santíssima Trindade do Tempo Comum

Evangelho (Mt 28,16-20)

Toda a autoridade me foi dada no céu e sobre a terra.
Conclusão do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 28,16-20.
Naquele tempo, os onze discípulos foram para a Galileia, ao monte que Jesus lhes tinha indicado.
Quando viram Jesus, prostraram-se diante dele. Ainda assim alguns duvidaram. Então Jesus aproximou-se e falou: "Toda a autoridade me foi dada no céu e sobre a terra. Portanto, ide e fazei discípulos meus todos os povos, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, e ensinando-os a observar tudo o que vos ordenei! Eis que eu estarei convosco todos os dias, até ao fim do mundo".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
BATIZADOS NA TRINDADE - A Santíssima Trindade é a face de Deus que Jesus nos revelou. Deus é comunhão do Pai, do Filho e do Espírito Santo. A cada pessoa é atribuída uma ação característica. O Pai envia o Filho com uma missão salvífica, em relação à humanidade. O Espírito Santo é enviado pelo Pai e pelo Filho para que esteja com os discípulos, em sua missão de testemunhar o Reino do Pai. O Filho tem sua existência totalmente enraizada no Pai. Seu alimento é fazer a vontade do Pai e realizar, com perfeição, a sua obra. O Espírito Santo revela aos discípulos o que ouviu de Jesus. Terminada sua missão terrena, o Filho voltou para junto do Pai, ao passo que o Espírito Santo continua a dinamizar, na história, a obra do Filho.
Quando o cristão é batizado no nome da Trindade, o modo de ser de Deus lhe é apresentado como modelo de vida. A perfeita comunhão existente entre as pessoas da Trindade deve tornar-se o ideal de comunhão dos cristãos. Igualmente, a capacidade de agir de forma integrada, sem concorrências nem sobreposição de um sobre o outro.
A diversidade não é empecilho para que aconteça a comunhão trinitária. As pessoas divinas não precisam abrir mão de suas individualidades para que a Trindade aconteça. A comunhão se faz a partir do diferente, na acolhida e no respeito pelo Outro. Este é o caminho que a comunidade cristã terá de tomar, se quiser deixar-se modelar pela Trindade.

Minha oração suba a vós como incenso!

Tenhamos os valores de uma criança em nosso coração!

É preciso ter os valores de uma criança dentro da nossa alma e do nosso coração, se quisermos entrar no Reino dos Céus. "Jesus se aborreceu e disse: 'Deixai vir a mim as crianças. Não as proibais, porque o Reino de Deus é dos que são como elas'" (Marcos 10,14).
O que nos chama atenção, logo no início da proclamação desse Evangelho de hoje, é saber que Jesus se aborreceu. O que aborrece o coração do Mestre Jesus? Afastar as crianças, colocá-las longe da vida e do sagrado. Aborrece o coração de Jesus porque querem tirar a criança que há dentro de nós, tirar o valor da pureza que elas significam no Reino de Deus.
O Reino dos Céus é de quem é como as crianças, é preciso ter os valores de uma criança dentro da nossa alma e do nosso coração, se quisermos entrar no Reino dos Céus.
A nossa evangelização, o nosso trabalho humano, cada vez mais, deve ser para incluir as crianças, estar perto delas, abraçá-las, respeitá-las, valorizar o sagrado que elas representam para nós.
No mundo em que vivemos é mais do que necessário proteger as nossas crianças. Não podemos, de forma nenhuma, permitir qualquer forma de abuso que se comete contra os pequenos, não me refiro somente ao abuso sexual, porque é uma infâmia, algo inadmissível mas, infelizmente, acontece. Essa preocupação é com todas as crianças que estão ao nosso alcance.
Tenhamos os olhos atentos onde as crianças estão sendo desrespeitadas e abusadas. Os pais têm todo o direito e a obrigação de amar, cuidar, zelar, educar suas crianças e ninguém pode roubar esse direito deles, mas os pais não têm direito de abusar, de exceder, seja por maus tratos ou pela forma de cuidado. Irrita e aborrece o coração de Deus quando ofendemos as nossas crianças, quando não as acolhemos, quando não damos a elas o lugar que é delas: a primazia no Reino de Deus.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (26/05/18)

Quem coordena ou administra cuide para não ficar refém dos intermediários. Nada substitui o contato direto com as pessoas. Os discípulos organizavam o acesso das pessoas até Jesus, inclusive aquelas crianças que queriam lhe dar um abraço, pedir que Ele lhes desse uma bênção, mas os discípulos viam que a fila estava grande e que havia muita gente e que Jesus poderia ficar cansado, que já estava na hora da refeição ou do repouso e certamente eles diziam: "Você espere para amanhã" e Jesus disse: "Deixai vir a Mim as criancinhas e não as proibais, porque o Reino de Deus é dos que são como elas." Às vezes governantes, diretores caem no engano de se afastar das pessoas, do povo, isso é o começo do fim. (Mc 10,13-16)
Pe. Joãozinho, scj.

25 maio 2018

Pense nisso!

Quando alguém já decidiu em quem e no que acreditar, seus argumentos serão inúteis. Mesmo assim, arrisque dialogar. A luz entra por frestas!

O Senhor é indulgente, é favorável!

Gravemos o valor sagrado do matrimônio em nosso coração!

O matrimônio não é uma união de ilusões, paixões e noitadas, por isso seu valor sagrado precisa estar em nosso coração. "Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e os dois serão uma só carne. Assim, já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, o homem não separe!" (Marcos 10,7).
A Palavra de Deus nos coloca diante de um dos mistérios mais belos da criação de Deus. Há uma beleza incomparável na criação do homem e da mulher, mas a beleza se torna ainda maior quando Deus une essas suas realidades. O ser homem e o ser mulher se unem e formam uma só carne e, dessa união bela e abençoada brota a vida humana.
Estão buscando todas as formas e fórmulas possíveis para que a vida humana seja gerada por outro caminho, mas é um erro e uma ilusão, pois esse caminho é sagrado, é por onde brota a vida que vem do coração de Deus, Criador de todas as coisas. Ele concebe esse poder sagrado: a união do homem com a mulher.
É importante assumirmos o que a Palavra de Deus está nos dizendo hoje, porque não nos mostra essa união simplesmente como uma união carnal, de um homem que se deita com uma mulher e tem uma noite ou uma aventura. Não se trata de nada disso! Pelo contrário, é uma visão humana errada, equivocada e distorcida. A visão sagrada é outra, é a união de vida, coração, corpo, alma, é a união integral do homem com a mulher.
Não é uma união de ilusões, paixões e noitadas, por isso o valor sagrado do matrimônio precisa estar gravado no coração de cada um de nós, a começar pelos jovens que se preparam para assumir o valor sagrado do matrimônio.
Quando os dois se casam, ou os que já está casados, vão realmente mergulhar nessa dimensão profunda da união matrimonial. Não são dois corpos que se unem, não são duas pessoas que estão juntas para viver os impulsos carnais; pelo contrário, estão juntas para realizar o mistério sagrado da vida. Primeiro, essa via unitiva que traz a graça do homem e da mulher para se tornarem uma única realidade: a união conjugal, e dessa união linda e abençoada, fazer brotar a vida.
Quando tomarmos mais consciência do sagrado e permitirmos Deus entrar em nós para santificar-nos, renovar-nos, purificar e tirar de nós toda a visão mundana, a união conjugal do homem com a mulher se tornará também sagrada, abençoada e um mistério belo de ser vivido e contemplado.
Deus nos abençoe e dê cada vez mais a consciência do valor do sagrado.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (25/05/18)

A Igreja Católica seguindo o ensinamento de Jesus não aceita o divórcio, mas reconhece que alguns casamentos jamais existiram diante de Deus. A mentalidade divorcista torna a pessoa incapaz de contrair um vínculo válido diante de Deus, aquele que diz "Se não der certo a gente separa" seu casamento foi nulo e se por acaso o padre pergunta no altar: "É de livre e espontânea vontade?" mas ele está sendo obrigado, o casamento é nulo. E assim, o Direito Canônico da Igreja Católica estabelece diversas condições para que o vínculo matrimonial seja válido e se por acaso não foi, é preciso procurar o Tribunal Eclesiástico e será feito um processo, que hoje é eficaz e até rápido, para que a verdade apareça e conhecendo a verdade, a verdade vos libertará. (Mc 10,1-12)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Sexta-feira da 7ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Mc 10,1-12)

O que Deus uniu, o homem não separe!
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 10,1-12.

Naquele tempo, Jesus foi para o território da Judéia, do outro lado do Jordão. As multidões se reuniram de novo, em torno de Jesus. E ele, como de costume, as ensinava. Alguns fariseus se aproximaram de Jesus. Para pô-lo à prova, perguntaram se era permitido ao homem divorciar-se de sua mulher. Jesus perguntou: "O que Moisés vos ordenou?" Os fariseus responderam: "Moisés permitiu escrever uma certidão de divórcio e despedi-la”. Jesus então disse: "Foi por causa da dureza do vosso coração que Moisés vos escreveu este mandamento. No entanto, desde o começo da criação Deus os fez homem e mulher. Por isso, o homem deixará seu pai e sua mãe e os dois serão uma só carne. Assim, já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, o homem não separe!"
Em casa, os discípulos fizeram, novamente, perguntas sobre o mesmo assunto. Jesus respondeu: "Quem se divorciar de sua mulher e casar com outra, cometerá adultério contra a primeira. E se a mulher se divorciar de seu marido e casar com outro, cometerá adultério".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
UMA MUDANÇA DE MENTALIDADE - O Reino anunciado por Jesus visava restabelecer entre os seres humanos as relações primitivamente queridas por Deus. O pecado havia contaminado a humanidade, pervertendo-lhe as relações. Era preciso reverter este quadro em todos os níveis.
No âmbito familiar, era preciso superar a mentalidade divorcista, onde o marido se sobrepunha à esposa, podendo despedi-la quando lhe conviesse. A situação da esposa, nestas circunstâncias, era de grande instabilidade. Ela jamais podia estar certa da profundidade dos laços matrimoniais. Por qualquer motivo, o marido tinha o direito de despedi-la.
Jesus foi buscar nas primeiras páginas das Escrituras o pensamento de Deus a respeito do matrimônio, anterior à Lei mosaica divorcista. O homem e a mulher foram criados em vista do matrimônio que os uniria de modo tão profundo, a ponto de fazer dos dois uma só carne. Trata-se de uma união espiritual onde os esposos se mútuo assumem, fazendo suas existências se interpenetrarem inseparavelmente. Só Deus pode ser o autor da união conjugal, assim entendida. E, quando Deus une, nenhum ser humano pode se arvorar o direito de desfazer sua obra. Deus une para sempre.
Quem adere ao Reino é chamado a refazer seus esquemas mentais. E não se deixar levar pela dureza de coração, mas sim pelos desígnios de Deus.

24 maio 2018

O Espírito Santo governa as nossas inclinações interiores!

Quando não temos governo sobre nossas inclinações, tornamo-nos seres humanos desgovernados no comer. "Se tua mão te leva a pecar, corta-a! É melhor entrar na Vida sem uma das mãos, do que, tendo as duas, ir para o inferno, para o fogo que nunca se apaga" (Marcos 9,43-44).
A advertência de Jesus, no Evangelho de hoje, parece assustadora para o nosso coração. Como vamos nos mutilar? Cortar as mãos, os braços, os pés? Daqui a pouco, não sobrará nada de nós!
Na verdade, a sabedoria evangélica se resume numa só frase: é preciso cortar o pecado, para que ele não domine os membros do nosso corpo, para que o pecado não domine a nossa vontade e as nossas inclinações interiores.
O pecado é concebido a partir das nossas inclinações, por isso, se as nossas mãos nos conduzem para um caminho de pecado, precisamos ser firmes com ela. É como aquela antiga musiquinha: "Cuidado olhinho com o que vê, porque o Papai do Céu está olhando para você". Não precisamos arrancar os nossos olhos; na verdade, direcioná-los e cortar aquilo que os conduz ao pecado. Precisamos fazer isso para que tenhamos postura e disciplina interior, senão, daqui a pouco, não teremos controle sobre a nossa vontade, nossa disposição e aquilo que fazemos.
Aquilo que não cortamos cresce, é como uma erva daninha que pode não significar nada, mas a erva daninha não cortada cresce e vira aquele mato que estraga toda a plantação. O mal que entra em nós precisa ser cortado. A grande violência que fazemos não é a de nos violentar, mas a de disciplinar nossas inclinações, é dizer a nós mesmos que podemos governar nossa vontade.
Quando não temos governo sobre nossas inclinações, tornamo-nos seres humanos desgovernados no comer, no beber, falar, agir, proceder e no pensar, porque não colocamos ordem nem disciplina no que fazemos.
A Palavra de Deus nos conduz à saúde no Espírito, e ter saúde espiritual é ter disciplina sobre nossas inclinações, sobre aquilo que realizamos e dizemos.
Que o Espírito Santo de Deus venha em socorro as nossas fraquezas e dificuldades, para que possamos ter disciplina e controle sobre as nossas atitudes e para que nossa vida seja bem governada.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

"Quem experimenta a beleza está em comunhão com o sagrado".

Felizes os humildes de espírito porque deles é o Reino dos Céus!

#minisermao (24/05/18)

Reconheça que o outro é sacramento de Deus para você; a opressão, a injustiça e a exclusão são verdadeiros sacrilégios. Não são apenas pecados sociais, são pecados espirituais, porque o Espírito de Deus habita no coração daquele irmão que está dormindo na rua, que está com fome, com frio, naquela criança vítima do aborto. São sacrilégios porque profanam o ser humano que é sacramento de Deus; Jesus mesmo disse: "Tudo que fizerdes a este pequenino foi a Mim que fizestes." Quando recebemos o Corpo de Cristo na Eucaristia, vamos lembrar que o corpo, a alma, a vida do irmão é também Sacramento da presença de Jesus. (Mc 9,41-50)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Sano Evangelho da Quinta-feira da 7ª semana do Tempo Comum - Festa da Igreja: Nossa Senhora Auxiliadora

Evangelho (Mc 9,41-50)

É melhor entrar na Vida sem uma das mãos, do que, tendo as duas, ir para o inferno.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 9,41-50.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: Quem vos der a beber um copo de água, porque sois de Cristo, não ficará sem receber a sua recompensa. E se alguém escandalizar um desses pequeninos que creem, melhor seria que fosse jogado no mar com uma pedra de moinho amarrada ao pescoço.
Se tua mão te leva a pecar, corta-a! É melhor entrar na Vida sem uma das mãos, do que, tendo as duas, ir para o inferno, para o fogo que nunca se apaga. Se teu pé te leva a pecar, corta-o! É melhor entrar na Vida sem um dos pés, do que, tendo os dois, ser jogado no inferno. Se teu olho te leva a pecar, arranca-o! É melhor entrar no Reino de Deus com um olho só, do que, tendo os dois, ser jogado no inferno, 'onde o verme deles não morre, e o fogo não se apaga'. Pois todos hão de ser salgados pelo fogo. Coisa boa é o sal. Mas se o sal se tornar insosso, com que lhe restituireis o tempero? Tende, pois, sal em vós mesmos e vivei em paz uns com os outros.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
NÃO SER OCASIÃO DE PECADO - Interessante compreender a liturgia de hoje como um momento em que recebemos variados e proveitosos conselhos de Jesus, para que possamos fazer uma revisão de nossa vida e caminharmos de uma melhor forma na missão por ele confiada a nós. Ele orienta a realização de pequenos e simples gestos concretos de amor e solidariedade, os quais se transformam em grandes atitudes de mudança no caminho da construção de um mundo mais humano e fraterno. Possamos, em nosso dia a dia, refletir sobre essa atitudes, fazendo um profunda revisão de nossa vida.

23 maio 2018

Quem não está comigo, está contra mim!

Felizes os humildes de espírito porque deles é o Reino dos Céus!

Precisamos nos manter na humildade!

Se vivermos intensamente a cada dia, movidos pelo sentimento de humildade, a vida não nos surpreenderá. "No entanto, não sabeis nem mesmo o que será da vossa vida amanhã! Com efeito, não passais de uma neblina que se vê por um instante e logo desaparece" (Tg 4,14).
A Palavra de Deus, no dia de hoje, adverte-nos a respeito da arrogância humana. Quem está de pé tem que tomar cuidado para não cair. Não nos deixemos iludir pela vaidade, pela ganância da vida, pelo pensamento de que tudo podemos, que tudo vamos conseguir, que vamos fazer o que quisermos da vida. Ninguém pode determinar se estaremos vivos hoje, amanhã ou depois; a única coisa que podemos responder é pelo agora. Enchemo-nos de planos e pretensões humanas; e quando menos esperamos, nossa vida se vai. Se nos deixarmos levar pela vaidade, perderemos a nossa vida.
Se vivermos intensamente a cada dia, movidos pelo sentimento de humildade, a vida não nos surpreenderá de forma negativa. Ela até pode nos surpreender, mas com bênçãos e graças; mesmo a morte chegando de forma repentina, porque nenhum de nós está preparado para receber uma surpresa desagradável. Apliquemo-nos em viver bem.
Viver bem a vida tem um remédio muito importante a ser aplicado: não vivermos "arrotando" arrogância e superioridade, sentindo-nos melhores que os outros, sentindo que somos senhores da vida e fazemos dela o que quisermos. Nossa vida está na mão de Deus e queremos que Ele a abençoe a cada dia, que seja conduzida e iluminada por Ele.
Às vezes, corremos o risco de cair numa armadilha ou ilusão. Muitos pensam: "Eu sou uma pessoa correta. Não faço nada de errado, então, a vida não vai me surpreender. Olha aquele que só apronta, faz o que faz na vida e nada acontece com ele. Por que vai acontecer comigo?".
Deus não quer que aconteça o mal com ninguém, porque Ele é inacessível ao mal, e o mal jamais virá d'Ele. O correto é fazermos o bem, porque é assim que devemos fazer e viver, cuidando bem da nossa vida, não permitindo que a arrogância direcione os nossos passos, para não sermos surpreendidos pelas coisas desagradáveis.
Quando nos mantemos na humildade, quando não nos colocamos em atitude superior a nada nem a ninguém, podemos ter a certeza de que, venha o que vier, Deus guarda, protege e ilumina nossos passos. Aquele que sabe fazer o bem, mas não o faz, peca.
Todos os dias da nossa vida, o bem tem de estar dentro de nós; ele precisa estar em nossas atitudes, pois assim viveremos bem a nossa vida, não desejando o mal para ninguém nem o praticando, mas fazendo o bem em todas as nossas atitudes.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (23/05/18)

Existem verdades, virtudes e bondades para além do nosso jardim; reconheça o valor que está no que pensa e crê diferente de você. Os discípulos, no começo, não entenderam assim e quando viram alguém expulsar demônios em nome de Jesus, proibiram; disseram: "Você não é do nosso grupo, você não tem a autorização, você não tem a credencial, você não é da nossa tribo." Mas Jesus disse: "Não o proibais, pois ninguém faz milagres em meu nome pra depois falar mal de mim. Quem não é contra nós, é a nosso favor." Se nós entendêssemos isso, não haveriam guerras religiosas, disputas entre crenças e religiões e todos estaríamos no caminho de um mundo mais irmão. (Mc 9,38-40)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Quarta-feira da 7ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Mc 9,38-40)

Quem não é contra nós é a nosso favor.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 9,38-40.

Naquele tempo, João disse a Jesus: "Mestre, vimos um homem expulsar demônios em teu nome. Mas nós o proibimos, porque ele não nos segue". Jesus disse: "Não o proibais, pois ninguém faz milagres em meu nome para depois falar mal de mim. Quem não é contra nós é a nosso favor".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
O FANATISMO CENSURADO - No Evangelho de hoje, vemos João, que repreende alguém, por expulsar demônios em nome de Jesus. Mas Jesus repreende João, dizendo que para fazer o bem, não é necessário ser seu discípulo: basta ter o desejo de ajudar ao necessitado. Jesus quer mostrar, na liturgia, que há diferentes maneiras de fazer o bem e, sobretudo, que o bem não está ligado unicamente a quem é discípulo dele. Jesus quer defender a vida, e quem a defende, independentemente se é ou não cristão, torna-se uma pessoa de Deus, uma pessoa de paz.

22 maio 2018

Participe!

Rita sois dos impossíveis, de Deus muito estimada. Rita é minha protetora, Rita é minha advogada!
Avisando para todos os devotos, que logo mais às 19h, será celebrada a Noite de Maio na Matriz e (Missa em honra de Santa Rita de Cássia pelos 2 anos da fundação da Casa Madre Francisca Lechner).
Participem!

Confia teus cuidados ao Senhor, e ele há de ser o teu sustento!

É importante nos mantermos na presença do Senhor!

Nunca nos sintamos mais importantes, mais valorizados e prestigiados, porque esses são conceitos mundanos. "Estando em casa, Jesus perguntou-lhes: 'Que discutíeis pelo caminho?' Eles, porém, ficaram calados, pois pelo caminho tinham discutido quem era o maior" (Marcos 9,33-34).
Jesus nosso Mestre e Senhor quer nos ensinar a viver bem. E viver bem a nossa vida é fazer com que o nosso caminho, a estrada que percorremos seja a trilha da humildade.
O coração humano está, muitas vezes, pulsando por realizações maiores, e não há problema nenhum em querermos nos superar, em querermos dar o melhor de nós, podermos, realmente, evoluir naquilo que fazemos e realizamos. O problema maior é quando queremos rivalizar com o outro, quando deixamos o nosso coração competir com o outro. Não precisamos competir com ninguém, passar por cima de ninguém, não podemos nos sentir superiores nem mais importantes que ninguém. Também não vale o complexo de inferioridade: "Eu sou coitado. Sou menos importante. Sou sempre o menor". Somos o que somos e damos o melhor de nós para superarmos nós mesmos.
Os discípulos estavam discutindo no caminho quem era o maior e o mais importante, quem estava à direita do Senhor, quem ocupava o primeiro lugar. São discussões vãs que não levam a nada.
É perigoso levarmos o nosso coração ao desânimo, ao senso da competição, do êxito que nos leva à vaidade ou do fracasso que nos leva à depressão. O mais importante é nos mantermos na presença do Senhor Nosso Deus com serenidade, humildade, fazendo sempre o melhor que devemos fazer.
Se precisarmos ocupar o último lugar, que demos o melhor de nós. Se estivermos na frente, que tenhamos a mesma humildade de quem está no último lugar. Nunca nos sintamos mais importantes, mais valorizados e prestigiados, porque esses são conceitos mundanos, não são conceitos evangélicos. No Evangelho, o que vale, o que faz com que o nosso coração permaneça na bênção de Deus é não buscarmos ser melhores, mais importantes nem superiores a ninguém.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (22/05/18)

Quem pergunta reconhece que o outro tem algo para lhe ensinar. Perguntar é um jeito inteligente de amar. Jesus contava muitas coisas aos Seus discípulos, inclusive sobre os dramas do calvário, da morte, da dor, da lágrima, do sofrimento e da cruz, mas eles não entendiam e tinham medo de perguntar. Jesus então questionou: "O que vocês conversavam pelo caminho?" Veja, os apóstolos tinham medo de perguntar, mas Jesus não, Jesus perguntou, Ele era filho de uma mãe perguntadora, aquela que questionou o anjo dizendo: "Como acontecerá isto? Eu não conheço homem." E o anjo respondeu. Jesus perguntava para todas as pessoas, a começar de Maria e José, no Templo de Jerusalém, naquele dia: "Por que me procuravam?" "Pedro, tu me amas?" "Mulher, ninguém te condenou?" E assim Jesus perguntou para muitas pessoas e nos deixou esta lição: perguntar é um jeito de amar. (Mc 9,30-37)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Terça-feira da 7ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Mc 9,30-37)

O Filho do Homem vai ser entregue... Se alguém quiser ser o primeiro, que seja aquele que serve a todos!
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 9,30-37.

Naquele tempo, Jesus e seus discípulos atravessaram a Galileia. Ele não queria que ninguém soubesse disso, pois estava ensinando a seus discípulos. E dizia-lhes: "O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens, e eles o matarão, mas, três dias após sua morte, ele ressuscitará".
Os discípulos, porém, não compreendiam estas palavras e tinham medo de perguntar. Eles chegaram a Cafarnaum. Estando em casa, Jesus perguntou-lhes: "Que discutíeis pelo caminho?" Eles, porém, ficaram calados, pois pelo caminho tinham discutido quem era o maior.
Jesus sentou-se, chamou os doze e lhes disse: "Se alguém quiser ser o primeiro, que seja o último de todos e aquele que serve a todos!" Em seguida, pegou uma criança, colocou-a no meio deles, e abraçando-a disse: "Quem acolher em meu nome uma dessas crianças, é a mim que estará acolhendo. E quem me acolher, está acolhendo, não a mim, mas aquele que me enviou".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
QUEM É O MAIOR? Mesmo estando tão próximos a Jesus, os discípulos ainda demonstram não compreender a sua proposta do Reino. Hoje vemos Jesus, que fala das dificuldades do seguimento, no qual há muitas provações. Sem compreenderem a proposta do Mestre, os discípulos colocam-se a discutir qual dentre eles seria o maior. Acreditavam que o fato de estarem junto do Mestre seria motivo de terem visibilidade, destaque e glórias. Mas Jesus os repreende, e mostra que seu Reino é para o serviço e doação aos irmãos. Dessa forma, fica uma pergunta para nós: como vivenciamos o Reino iniciado por Jesus?

21 maio 2018

Paróquia de Nossa Senhora dos Aflitos.

Agenda da Semana
• 21/05(SEGUNDA)
- 19h = Noite de Maio na Matriz e na Capela de Santa Cecília.
- 19h = Grupo de perseverança da RCC no Centro Pe. João Maria. 

- 19h = Reunião da equipe N. S. dos Aflitos.
- 19h = Missa na comunidade Flores.
• 22/05(TERÇA) 

- 17h30 = Reunião dos coroinhas na matriz.
- 19h = Noite de Maio na Matriz(Missa em honra de Santa Rita de Cássia pelos 2 anos da fundação da Casa Madre Francisca Lechner) e na Capela de Santa Cecília.
- 19h = Grupo de intercessão da RCC e ministério de cura interior e aconselhamento no Centro paroquial.
- 19h = Escola de Evangelização no Centro paroquial.
- 20h = Reunião com a equipe dirigente do ECC.
• 23/05(QUARTA)
- 6h = Missa na Capela das irmãs.
- 8h30 = Atendimento aos enfermos nas residências.
- 19h = Missa na comunidade Santa Cruz.
- 19h = Noite de Maio na Matriz e na Capela de Santa Cecília. Em seguida, grupo de Oração Jesus de Nazaré.
• 24/05(QUINTA)
- 6h = Missa na Capela das irmãs.
- 8h30 = Confissões Individuais na Sala Ir. Dione.
- 12h = Hora da graça na matriz.
- 19h = Escola de Evangelização no Centro Paroquial.
- 19h = Noite de Maio na Matriz e na Capela de Santa Cecília.
• 25/05(SEXTA)
- 6h = Missa na Capela das irmãs.
- 8h30 = Atendimento aos enfermos nas residências.
- 17h30 = Missa na comunidade Timbaubinha.
- 19h = Noite de Maio na Matriz e na Capela de Santa Cecília. 

- 19h = Reunião da equipe N. S. dos Milagres.
- 19h = Grupo da Juventude Missionária e Pós-encontro do ECC no Centro paroquial.
• 26/05(SÁBADO)
- 8h = Catequese no Centro paroquial e Infância Missionária na casa de catequese.
- 9h = Missa das crianças na matriz.
- 10h = Batizados na matriz. 

- 14h = Entrega de 2 capelinhas de Nossa Senhora no bairro Nova Floresta.
- 16h = Adolescência Missionária na casa de catequese.
- 17h = Missa na comunidade Barra de São Pedro. 

- 17h = Celebração da vida da pastoral da criança nos bairros Santa Cecília e Novo Jardim.
- 17h30 = Crisma de jovens no Centro Paroquial. 

- 17h30 = Reunião da conferência vicentina Santa Madre Teresa de Calcutá no Centro Paroquial.
- 18h = Crisma de adultos no Centro paroquial.
- 19h = Missa na Matriz.
• 27/05(DOMINGO)
- 7h e 19h = Missa na Matriz.
- 9h = Batizados na matriz.
- 9h15 = Missa na Capela de Santa Cecília. 

- 10h = Reunião da Equipe N. S. Aparecida.
- 17h = Missa na comunidade Assembleia.

O Amigo leal é aquele que lhe defende na sua ausência...

Os ensinos do Senhor são sempre retos, alegria ao coração!

A sabedoria do Alto ilumina a nossa vida!

Peçamos a Deus que infunda em nosso coração a sabedoria que vem do Alto, para que o nosso coração caminhe direcionado por Deus. "A sabedoria que vem do alto é, antes de tudo, pura, depois pacífica, modesta, conciliadora, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade e sem fingimento" (Tg 3,17).
Todos nós precisamos da sabedoria do Alto, todos nós precisamos da sabedoria de Deus para dirigir, governar, orientar e iluminar os nossos passos. Quando o nosso coração não está mergulhado na sabedoria que vem do Senhor, estamos imersos em nossos problemas e situações humanas complicadas. A sabedoria que vem do Alto ilumina toda a nossa vida.
A astúcia diabólica está confundido o nosso coração, está gerando dentro de nós rivalidade, maldade, inveja, competição e todas as desordens que se apoderam do nosso coração. Colocamo-nos na presença do Senhor Nosso Deus e supliquemos a sabedoria que vem d'Ele, para amansar o nosso coração, para tirar dele aquelas frivolidades, os sentimentos negativos, os impulsos que nos colocam uns contra os outros.
Olhamos para uma pessoa e já achamos que ela é um perigo ou um adversário nosso. Se alguém diz alguma coisa e nos contraria, o nosso coração rapidamente fica ferido, magoado, machucado; então, queremos pagar com a mesma moeda, queremos revidar o mal que vem do outro.
A sabedoria de Deus não se mistura com o mal, não se deixa contaminar pelo mal que vem de fora. A grande sabedoria é manter o coração puro, pacífico e sereno diante da presença do Senhor Nosso Deus.
Teremos mais saúde, vitalidade e paz interior (o bem mais necessário para a nossa vida e para a nossa alma). Queremos pedir a Deus que infunda em nosso coração a sabedoria que vem do Alto, a sabedoria que é dom e fruto do Espírito Santo para que o nosso coração caminhe iluminado e direcionado por Deus. Queremos que o Espírito de Deus venha em socorro à nossa fraqueza para que em tudo possamos fazer a vontade do Senhor.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (21/05/18)

A fé tem um imenso poder transformador, especialmente se é acompanhada pela força da oração. Certa ocasião apresentaram a Jesus um jovem que estava possuído por um demônio e os discípulos haviam tentado expulsar aquele mal e não conseguiram. Então, Jesus disse: "Mas tudo é possível pela força da fé." E o pai do menino disse: "Eu tenho fé, mas talvez não seja o suficiente." Jesus expulsou o demônio e tudo acabou muito bem, mas depois os discípulos perguntaram: "Por que que nós não conseguimos expulsar este mal?" E Jesus disse que alguns demônios só podem ser expulsos pela força da oração. É preciso juntar a fé com a oração e nenhum mal poderá nos derrubar. (Mc 9,14-29)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Segunda-feira da 7ª semana do Tempo Comum - Festa da Igreja: Nossa Senhora, Mãe da Igreja

Evangelho (Mc 9,14-29)

'Eu tenho fé, mas ajuda a minha falta de fé'.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 9,14-29.

Naquele tempo, descendo Jesus do monte com Pedro, Tiago e João e chegando perto dos outros discípulos, viram que estavam rodeados por uma grande multidão. Alguns mestres da Lei estavam discutindo com eles.
Logo que a multidão viu Jesus, ficou surpresa e correu para saudá-lo. Jesus perguntou aos discípulos: "Que discutis com eles?" Alguém na multidão respondeu: "Mestre, eu trouxe a ti meu filho que tem um espírito mudo. Cada vez que o espírito o ataca, joga-o no chão e ele começa a espumar, range os dentes e fica completamente rijo. Eu pedi aos teus discípulos para expulsarem o espírito, mas eles não conseguiram".
Jesus disse: "Ó geração incrédula! Até quando estarei convosco? Até quando terei de suportar-vos? Trazei aqui o menino". E levaram-lhe o menino. Quando o espírito viu Jesus, sacudiu violentamente o menino, que caiu no chão e começou a rolar e a espumar pela boca.
Jesus perguntou ao pai: "Desde quando ele está assim?" O pai respondeu: "Desde criança. E muitas vezes, o espírito já o lançou no fogo e na água para matá-lo. Se podes fazer alguma coisa, tem piedade de nós e ajuda-nos".
Jesus disse: "Se podes!... Tudo é possível para quem tem fé". O pai do menino disse em alta voz: "Eu tenho fé, mas ajuda a minha falta de fé". Jesus viu que a multidão acorria para junto dele. Então ordenou ao espírito impuro: "Espírito mudo e surdo, eu te ordeno que saias do menino e nunca mais entres nele".
O espírito sacudiu o menino com violência, deu um grito e saiu. O menino ficou como morto, e por isso todos diziam: "Ele morreu!" Mas Jesus pegou a mão do menino, levantou-o e o menino ficou de pé.
Depois que Jesus entrou em casa, os discípulos lhe perguntaram a sós: "Por que nós não conseguimos expulsar o espírito?" Jesus respondeu: "Essa espécie de demônios não pode ser expulsa de nenhum modo, a não ser pela oração".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
AUMENTA A MINHA FÉ - Neste retorno ao tempo comum, acompanhamos, no Evangelho, o pedido de um pai que deseja ver seu filho liberto do espírito que o dominava, mas os discípulos não conseguiram realizar esta cura, sendo necessária a presença de Jesus. Vemos, assim, a importância de uma vida de fé, oração e sabedoria. Jesus mostra-nos que, para a transformação de uma situação, é necessário acreditar na possibilidade de mudança, ou seja, ter fé de que algo irá mudar. Com a fé, numa vida de oração e com sabedoria, torna-se possível as mudanças que tantas vezes necessitamos.

20 maio 2018

Enviai o vosso Espírito, Senhor, e da terra toda a face renovai!

Só existimos em Deus pela força e direção do Paráclito!

O Espírito sopra onde quer e ninguém pode ser dono dele. Precisamos ser dominados e conduzidos pelo Paráclito. "Ninguém pode dizer: Jesus é o Senhor, a não ser no Espírito Santo. Há diversidade de dons, mas um mesmo é o Espírito" (1 Cor 3b-4).
Hoje é dia de Pentecostes! Em toda a face da Terra, celebramos o Espírito que foi enviado para renovar esse mundo habitado. Não há renovação de sentimento, de intenções e vontade na face da Terra se não for por aquele Espírito que pairou na criação do mundo e deu vida, vigor e existência a todas as coisas.
Só existimos em Deus pela força e pela direção desse mesmo Espírito, por isso ninguém pode proclamar o senhorio de Jesus se não for pela unção do Paráclito. E na diversidade de dons, carismas e manifestações, cada um pode se achar dono desse dom, mas só há um Espírito que distribui essa diversidade de dons por toda a Igreja, por toda a humanidade. Hoje, celebramos essa riqueza maravilhosa que para alguns é divisão, mas para nós é a riqueza da manifestação de Deus.
Olhando para todos os povos, para todas as pessoas e culturas, celebramos o mesmo Espírito que age nessa diversidade do mundo. O Espírito sopra onde quer e ninguém pode ser dono dele. Precisamos ser dominados e conduzidos pelo Paráclito.
A tentação que há naqueles que vivem da fé é tentar conduzir o Espírito, tentar mandar nele, tentar dizer o que ele tem de fazer quando, na verdade, precisamos nos rebaixar e dizer: "Espírito, conduza-me, ilumina-me, dá-me a direção da minha vida". Temos de nos deixar guiar pelo Espírito que recebemos em nosso batismo, que é confirmado em nós na Crisma, nos Sacramentos e nas orações que fazemos. O Espírito não deixa de se manifestar e nos enriquecer com seus dons e carismas, mas a nossa pobreza não nos deixa guiar e seduzir pelo Espírito de Deus.
Onde quer que estejamos, hoje, de joelhos, de frente a nossa cama, nas celebrações que participaremos, coloquemo-nos sobre o domínio do Espírito e digamos: "Espírito, conduza-me, pois eu não sou seu dono, mas quero que o Senhor domine e direcione a minha vida. Vinde, Espírito Santo, eis aqui os seus servos, queremos fazer a sua vontade".
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (20/05/18)

Jesus ressuscitado repete o gesto do Criador e sopra sobre os apóstolos. Eles recebem o Espírito Santo e se tornam novas criaturas. Pentecostes é o início de uma nova etapa, o tempo da Igreja, agora Jesus diz: "Ide por todo o mundo!" E este vento do Espírito empurra missionários para os quatro cantos da face da terra, para que também a Igreja sopre sobre as pessoas, leve este fogo novo, leve esta água viva, leve esta nuvem que transfigura, que conduz, que nos envolve. O Espírito Santo é a força do alto, é o advogado, o paráclito; o Espírito Santo é o doador de todos os dons, é o que nos fortalece, é aquele que vai gerando Jesus em nós, de modo a que nós possamos dizer: "Já não sou eu que vivo, é Cristo que vive em mim". (Jo 20,19-23)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece a sua semana mais feliz meditando o Santo Evangelho do Domingo de Pentecostes da Páscoa

Evangelho (Jo 20,19-23)

Vinde, Espírito divino, e enchei com vossos dons os corações dos fiéis; e acendei neles o amor como um fogo abrasador!.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas, por medo dos judeus, as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse: "A paz esteja convosco". Depois dessas palavras, mostrou-lhes as mãos e o lado. Então os discípulos se alegraram por verem o Senhor.
Novamente, Jesus disse: "A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio". E, depois de ter dito isso, soprou sobre eles e disse: "Recebei o Espírito Santo. A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem não os perdoardes, eles lhes serão retidos".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
 
RECEBEI O ESPÍRITO SANTO - "Recebei o Espírito Santo".
Celebramos hoje o dia de Pentecostes, que significa o envio do Espírito Santo sobre os apóstolos, cinquenta dias após a Páscoa. Por esse motivo, é ele quem acompanha e guia os passos da Igreja terrena, à espera da pátria definitiva.
Oh Deus, que o vosso Espírito Santo derramado em Pentecostes, e recebido em meu batismo, continue a me conduzir, e amparado por ele, eu siga no caminho do amor e da misericórdia.
Vou tomar consciência de que meu corpo é templo do Espírito, e, por isso, todas as minhas ações são conduzidas por ele.

19 maio 2018

Ó Senhor, quem tem reto coração há de ver a vossa face!

Clamemos pelo Espírito Santo de Deus!

Clamemos pelo Espírito Santo de Deus, pois ele vem em socorro da nossa fraqueza, vem em auxílio daquilo que está frágil em nós. "Se alguém tem sede, venha a mim, e beba. Aquele que crê em mim, conforme diz a Escritura, rios de água viva jorrarão do seu interior" (João 7,38).
Hoje, toda a Igreja se reúne para celebrar a Vigília de Pentecostes. Queremos nos colocar inteiros no coração do Mestre, para que Ele nos envie aquilo que jorrou do Seu coração. O rio de Água Viva, que brotava do coração de Jesus, está derramando sobre os nossos corações a água que nos revitaliza, lava-nos e purifica-nos, para que levemos a vida em nome de Jesus.
Nossa alma passa por muitas tempestades, e nos encontramos, muitas vezes, atravessando os desertos desta vida. Precisamos nos saciar da fonte de água que jorra para a vida eterna, para que essa água esteja brotando em nós. Precisamos jorrar a água do Espírito onde quer que nós estejamos.
Hoje, a Igreja faz um grande convite para que, em vigília, em oração, clamemos pelo dom do Alto, clamemos pelo Espírito prometido que nos renova, transforma-nos e  santifica-nos. Clamemos pelo Espírito Santo de Deus, pois Ele vem em socorro da nossa fraqueza, vem em auxílio daquilo que está frágil em nós. O Espírito vem temperar nossas intempéries, fortalecer aquilo que está decaído em nós. O Espírito vem nos motivar diante de tantas desmotivações e decepções que enfrentamos nessa vida.
Por mais velha que esteja a nossa vida, por mais cansados e arrasados que estejamos, o Espírito nos traz vida nova. Precisamos desse bálsamo da graça, precisamos dessa unção do Alto, precisamos revitalizar em nós a graça que nos foi dada no nosso batismo.
Hoje, é Pentecostes para nós! Celebramos a grande promessa de Deus na nossa vida. Rezemos: "Vinde, Espírito Santo, vinde doador dos dons. Vinde, Espírito consolador, encha nossas almas e conduza nossas igrejas".
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (19/05/18)

No final cada um deverá dar a sua resposta pessoal a Deus; podemos ajudar, promover e até socorrer... mas na porta estreita do Céu passará apenas um de cada vez. A esposa pode rezar pelo marido, pode fazer força para que ele vá à igreja; a mãe pode rezar pelos filhos, o pai pode rezar por toda sua família; a vó pode rezar pelos seus netos; o padre pode dar conselho para os seus fiéis; o bispo pode aconselhar e até promover a santidade dos seus padres, mas no fim cada um deve dar a sua própria resposta a Deus. Não podemos viver da fé do outro, precisamos ter uma fé pessoal e dar uma resposta a Deus, do próprio coração. (Jo 21,20-25)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho do Sábado da 7ª semana da Páscoa


Evangelho (Jo 21,20-25)

Este é o discípulo que dá testemunho dessas coisas e sabemos que o seu testemunho é verdadeiro.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 21,20-25.

Naquele tempo, Pedro virou-se e viu atrás de si aquele outro discípulo que Jesus amava, o mesmo que se reclinara sobre o peito de Jesus durante a ceia e lhe perguntara: "Senhor, quem é que te vai entregar?" Quando Pedro viu aquele discípulo, perguntou a Jesus: "Senhor, o que vai ser deste?"
Jesus respondeu: "Se eu quero que ele permaneça até que eu venha, que te importa isso? Tu, segue-me!" Então, correu entre os discípulos a notícia de que aquele discípulo não morreria. Jesus não disse que ele não morreria, mas apenas: "Se eu quero que ele permaneça até que eu venha, que te importa?"
Este é o discípulo que dá testemunho dessas coisas e que as escreveu; e sabemos que o seu testemunho é verdadeiro. Jesus fez ainda muitas outras coisas, mas, se fossem escritas todas, penso que não caberiam no mundo os livros que deveriam ser escritos.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.


Reflexão sobre o Evangelho:

O TESTEMUNHO VERDADEIRO - Ao concluir o Tempo Pascal, a liturgia nos apresenta o testemunho do discípulo acerca da missão de Jesus. Desse modo, podemos perceber que é pelo testemunho de seus discípulos, daqueles tempos e dos tempos de hoje, que Jesus continua a viver entre nós. Todo aquele que ama revive em seus gestos e ações as atitudes do Mestre. Assim, encerramos o Tempo Pascal, com o convite de continuarmos a viver em nossa vida as atitudes de Jesus. Pois como disse São Francisco de Assis: "Talvez [a sua vida] seja o único Evangelho que as pessoas leiam".

18 maio 2018

O Senhor pôs o seu trono lá nos céus!

O amor de Deus vence nossas fraquezas!

Nem mesmo nossas fraquezas e pecados podem derrubar o amor de Deus que está em nós. "Pedro ficou triste, porque Jesus perguntou três vezes se ele o amava. Respondeu: 'Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo'. Jesus disse-lhe: 'Apascenta as minhas ovelhas'" (João 21,16-17).
A condição essencial e fundamental para seguir Jesus é amá-Lo sempre, de todo coração, com toda a vida e convicção. Nem mesmo nossas fraquezas e pecados podem derrubar o amor de Deus que está em nós, mas se dermos voz mais para as nossas quedas, para as nossas fraquezas e debilidades, a força do amor não vence as nossas fraquezas.
Durante quarenta dias que esteve com Seus discípulos, o Ressuscitado não foi perguntar nem "jogar na cara" de nenhum deles suas fraquezas e seus pecados. “Por que vocês me abandonaram? Pedro, por que você me negou três vezes?". Não, Ele queria saber se Pedro O amava de verdade.
Quem ama busca o amor e não as fraquezas do outro, não busca deixar o outro constrangido com os seus erros e limites, por isso o amor de Deus não é para nos deixar com complexo de inferioridade, não é para nos deixar com complexo de culpa. O amor de Deus em nós é para curar os nossos sentimentos de culpa, de erros e assim por diante.
Quando Jesus pergunta: "Pedro, tu me amas?", é como se cada um pudesse escutar o seu próprio nome. Jesus perguntou isso para Pedro pelo menos três vezes, e Pedro morreu escutando essa pergunta.
Escutemos, todos os dias, o Mestre dirigir o seu olhar para nós e dizer: "Tu me amas?". Mesmo nas nossas fraquezas, nos nossos pecados, levantemos e proclamemos, em alto e bom tom, ainda que seja com a voz engasgada: "Senhor, tu sabes que eu te amo".
Amemos cada dia mais o Senhor, não da boca para fora, mas que o nosso coração grite o tamanho do amor que temos por Deus. O amor tudo cura, tudo liberta e restaura.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo