25 abril 2018

RESULTADO DO MEU TRABALHO

Como eu sou apaixonada por um Tênis All Star, já gastei mais de 10 tênis, mas aqui está o grande resultado do meu trabalho, nas terras da "Mãe dos Aflitos" do Pe. João Maria, Amaro Cavalcanti e Marinheiro Saldanha.
Eu sou assim: gosto de matar a cobra e mostrar a cobra morta...

Em Jardim de Piranhas dia 25 de abril era para ser feriado municipal...

Em 1959, no dia 25 de abril, morria o maior líder político jardinense: Plínio Dantas Saldanha. Em sua homenagem, transcrevo, abaixo, trecho (ainda inédito) da segunda edição do livro Jardim de Piranhas: Ontem e Hoje:
Marinheiro Saldanha, assim chamado devido à sua pele de cor clara, é considerado, até hoje, a maior liderança política jardinense.
Em 25/07/1954, o jornal curraisnovense "A Voz do Seridó"(¹) publicou extensa reportagem, intitulada "Trabalho e Inteligência Redimindo o Nordeste", do seguinte teor:
Realizações fecundas de um fazendeiro adiantado e operoso. Como o Sr. Plínio Saldanha projeta a sua atuação no cenário econômico do Rio Grande do Norte e Paraíba.
Dentre as figuras e as realizações mais interessantes que temos tido ocasião de conhecer, através deste sertão nordestino, não podemos deixar de salientar a personalidade relevante e a obra magnífica de agrícola e seleção pecuária, de um dos mais destacados vultos desta zona.
Esta personalidade por todos os títulos destacada é a do Sr. Plínio Saldanha, conhecido familiarmente aqui e na Paraíba por "Marinheiro" Saldanha.
Nome sobejamente conhecido no Nordeste, pela projeção social, política e financeira de sua família – os Dantas e os Saldanhas – já por sua própria atuação pessoal, o Sr. Plínio Saldanha é um dos mais distinguidos e conceituados destas redondezas.
Ele está criando um admirável empório agrícola e pecuário em sua grande fazenda "Esperas", no município paraibano de Brejo do Cruz, na ponta da terra que a Paraíba empurra pelos vales do Piranhas e do Seridó adentro no Rio Grande do Norte. Essa fazenda é um enorme latifúndio, uma colmeia formidável de trabalho. Tem sete léguas quadradas de terras de criar e plantar, com nove açudes em seu domínio. É um aglomerado de várias propriedades do Sr. Plínio Saldanha e sua matriz, com a denominação referida, abriga mais de 100 (cem) moradias, com cerca de 600 habitantes.
A casa da residência local do Sr. Plínio Saldanha é magnífica, dispondo de todo o conforto moderno, rádio, geladeira, mobiliário finíssimo, grandes e luxuosas instalações. Na sua propriedade, o Sr. Plínio Saldanha emprega os mais modernos processos de cultura mecânica. Dispõe mais de 72 cultivadores mecânicos, 16 arados e duas grades para o trabalho agrícola. Por isso mesmo o inteligente agricultor conseguiu um tipo uniforme e perfeito de fibra de algodão, que se coloca entre as melhores desta zona. Suas culturas são exclusivamente da variedade mocó, produzindo fibra longa e perfeita.
É ele apontado e registrado na Paraíba como um dos maiores produtores de algodão do Estado. O Sr. Plínio Saldanha, em Jardim de Piranhas, tem realizado várias vendas de algodão em Natal, de sua lavra, obtendo classificação do tipo dois com fibra de 34-36mm, o que representa um verdadeiro "test" de produção do "ouro branco".
Além desse esforço poderoso no sentido do aperfeiçoamento da cultura agrícola do Nordeste, o Sr. Plínio Saldanha situa-se também entre os maiores e mais adiantados criadores da região. Sua fazenda Esperas está produzindo uma seleção completa de espécies raciais bovinas, eliminando quase completamente o gado crioulo, conhecido vulgarmente por "pé duro". O que ainda existe em "Esperas", de nossas espécies comuns, é gado de compra para solta.
Nesse terreno, o trabalho do Sr. Plínio Saldanha também é relevante. Possui ele uma criação abundante (orça por 2.600 cabeças a sua contagem de bovinos) e toda selecionada.
São conhecidos e admirados os seus exemplares de Zebus com as variedades familiares Guzerat e Indo-Brasil, além de explêndidos especimens de Schwirtz e da raça Hersford, linhagem cara e preciosa, de bovino. No setor comercial o Sr. Plínio Saldanha presta inestimáveis benefícios ao desenvolvimento da economia desta zona.
É um dos maiores compradores e exportadores de algodão desta faixa limítrofe do Rio Grande do Norte e Paraíba, estimulando e auxiliando a plantação de grandes e pequenos agricultores, a quem financia largamente, com um espírito liberal e desprendido, promovendo assim sempre novas iniciativas e incrementando a produção agrícola e o alargamento do comércio nestas lindas longínquas.
Para o beneficiamento da produção algodoeira de suas lavras e da grande maioria dos agricultores vizinhos, o Sr. Plínio Saldanha possui em sua propriedade duas usinas modernas, uma de grande e outra de média capacidade.
Vê-se, assim, através de traços rápidos, a capacidade dos nordestinos em levantar a gleba nativa da situação e de improdutividade em que se deixou ficar estiolando por muitos anos. Conhecendo-se a obra destacada e fecunda de trabalhadores inteligentes e adiantados do porte de um "Marinheiro" Saldanha é que melhor se pode ajuizar do futuro radioso que espera o destino do Nordeste, para enriquecimento coletivo e felicidade de suas populações.
Propriedades do Sr. Plínio Saldanha: Matriz – Esperas; filiais – Pau d’Arco, Mucambo, Passagem da Onça, Pitombeira, Cotias, Palha, Sta. Luzia, Timbaúba e Monte Alegre.
O Sr. Plínio Saldanha nasceu no dia 12.07.1892 na fazenda Brejo do Cruz/PB. Em 1928, chegou a Jardim de Piranhas, exerceu o comércio ali, de tecidos, compras de algodão e sementes de oiticica, 1930, revolucionário, gozando do prestígio do executivo Interventor Dr. Mário L. R. P. da Câmara, ingressando no P.S.D., sendo chefe político do Município de J. de Piranhas, onde foi prefeito em 1946, quando realizou-se eleição nacional, Sr. Plínio Saldanha, como candidato de suplente de senador do Sr. Georgino Avelino, tendo alcançado nada menos de 78.000 votos.
Antes de se instalar definitivamente em Jardim, "Marinheiro" Saldanha foi prefeito de Brejo do Cruz (PB). Assumiu também a Prefeitura local em dois mandatos: de 13/03/1951 a 30/03/1953 e de 31/03/1958 a 25/04/1959. No primeiro, nomeado pelo Governador do Estado na época, Jerônimo Dix-Sept Rosado; no segundo, eleito democraticamente pelo povo.
À frente do Executivo Municipal, "Marinheiro" promoveu o desenvolvimento do município, entregando à população várias obras, dentre as quais se destacam o Mercado Público e a energia elétrica a motor, logo no primeiro mandato que exerceu. Entretanto, muito pouco pôde realizar em seu segundo mandato, pois só governou exatos um ano e 24 dias, quando faleceu no dia 25 de abril de 1959, na sua fazenda "Esperas".
Durante todo o tempo em que exerceu sua liderança política, a figura firme e decidida do "Coronel Marinheiro" sempre esteve ao lado do povo, quando este se viu ameaçado ou necessitando de auxílio. Um fato que ilustra sua condição de líder encontra-se registrado nos anais da Câmara Municipal. Em 26/04/1966, realizou-se sessão solene visando a homenagear "Marinheiro". Na ocasião, Francisco das Chagas Vale Saldanha, seu filho, num emocionado pronunciamento,
(...) discorreu magnificamente a respeito da vida pública do homenageado, ressaltando todos os tópicos políticos ocorridos na longa e destacada carreira política do grande líder. Assinalou as suas virtudes bem coordenadas na inequívoca capacidade de liderança e alicerçadas na vocação democrática de que era possuidor. Acentuou que graças a esta vocação democrática, impediu, com toda a força de seu prestígio, que a sanha terrorista e criminosa desencadeada pela política do então interventor Mário Câmara viesse afligir nosso povo. E quando o sicário Ten. Rangel chegou a esta cidade de chibata na mão, para coagir o povo, foi a voz firme, na ação positiva de Plínio Saldanha, que, na o .ouvidos dos jardinenses: "Tenente, guarde sua chibata que este povo é meu" (...) (²).
(¹) A VOZ DO SERIDÓ. Ano II, nº 8: Currais Novos, 25/jul/1954.
(²) CÂMARA MUNICIPAL DE JARDIM DE PIRANHAS. Registro de Atas Especiais. Livro nº
Fonte: Alcimar da Silva Araújo

Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor!

Temos a missão de anunciar o Evangelho ao mundo!

Em todos os ambientes, no trabalho que fazemos, nas redes sociais que usamos, precisamos anunciar e proclamar Jesus
"Jesus se manifestou aos onze discípulos, e disse-lhes: 'Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura!'" (Marcos 16,15).
Hoje, celebramos o evangelista São Marcos. Ele era muito jovem quando começou a seguir Jesus; foi na casa dele que se realizou a última Ceia, segundo o que tradição nos relata. Mas, o que mais conhecemos dele é o seu Evangelho curto, porém, o mais preciso e direto, aquele que nos apresenta quem é Jesus. Ele nos faz entender a verdade fundamental: Jesus é o Filho de Deus.
Uma vez que, reconhecemos em Jesus o Filho de Deus, Ele nos dá uma missão: anunciar o Evangelho a toda criatura. O Evangelho escrito, narrado e testemunhado a nós, foi-nos dado para que tenhamos a vida em Deus. Conhecemos a vida de Cristo e a vida que Ele nos trouxe, porque esse Evangelho chegou aos nossos corações.
A ordem que foi dada aos discípulos é a mesma que nos foi dada: pregar o Evangelho a toda criatura. Talvez, pensemos no mundo globalizado; distante; longe; com pessoas que não conhecem o Evangelho, contudo, o Evangelho precisa ser pregado no mundo em que estamos.
Há muitas pessoas próximas de nós que não conhecem o Evangelho e nós, muitas vezes, estamos próximos dele, mas não o conhecemos. O Evangelho tem de ser pregado, primeiro para nós mesmos, pois somos os primeiros que precisam recebê-lo, e o que recebemos precisamos dar.
Os discípulos receberam muito do Senhor, e o "muito" que receberam, levaram para os outros, porque o discípulo não retém para si, ele leva para o outro aquilo que ele recebeu. A nossa missão no mundo de hoje é a de anunciar o Evangelho!
O que é anunciar o Evangelho? É falar de Jesus, é pregá-Lo, anunciá-Lo. Não é piegas, não é beatice, pelo contrário, é vida transformada.
No mundo em que estamos se fala de tudo: nas redes sociais, nas conversas que levamos aqui e ali, mas falamos pouco ou quase nada de Jesus. Estamos restringindo falar de Jesus quando vamos à Igreja, quando nos reunimos nos grupos de oração, mas a verdade é que, em todos os ambientes: no trabalho que fazemos; nas redes sociais que usamos; precisamos anunciar e proclamar Jesus. 
Não podemos querer nos anunciar e nem nos "aparecermos" às custas de Jesus, precisamos usar o que somos para que, através de nós, Jesus seja conhecido, amado e glorificado, porque só Ele tem palavras que salvam a nossa vida.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (25/04/18)

Os sinais acompanham o anúncio da fé; a Palavra de Deus proclamada sempre produz algum fruto concreto. Não é apenas uma palavra teórica, não é apenas uma palavra emocionante, não é apenas uma retórica ou um discurso inflamado, é uma semente que cai na terra e germina, mesmo depois de ficar escondida, algum tempo, embaixo da terra; é uma chuva que desce do céu e não volta para lá sem ter fecundado a terra. A Palavra de Deus é eficaz e os sinais mostram esta eficácia: o mau é expulso, os doentes são curados, os aflitos são consolados, milagres e prodígios acompanham a proclamação da palavra de Deus. (Mc 16,15-20)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho - A Igreja celebra hoje S. Marcos Evangelista, festa.

Evangelho (Mc 16,15-20)

Foi levado ao céu e sentou-se à direita de Deus
+ Conclusão do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 16,15-20.

Naquele tempo, Jesus se manifestou aos onze discípulos, e disse-lhes: "Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura! Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado. Os sinais que acompanharão aqueles que crerem serão estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas; se pegarem em serpentes ou beberem algum veneno mortal não lhes fará mal algum; quando impuserem as mãos sobre os doentes, eles ficarão curados".
Depois de falar com os discípulos, o Senhor Jesus foi levado ao céu, e sentou-se à direita de Deus. Os discípulos então saíram e pregaram por toda parte. O Senhor os ajudava e confirmava sua palavra por meio dos sinais que a acompanhavam.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
IDE PREGAR O EVANGELHO - Celebramos a festa de S. Marcos, evangelista, considerado o primeiro a redigir um Evangelho, buscando, no livro, responder à pergunta: quem é Jesus? Assim, na liturgia de hoje, somos convidados a refletir sobre o seguimento Jesus, pois somente quem o segue de perto é capaz de responder à pergunta de quem é Jesus. Desse modo, o Evangelho apresenta o envio missionário dos apóstolos, que recebem a missão de anunciar a Boa-Nova a todos os povos. Quem de fato encontrou Jesus deseja viver como ele e anunciar o que ele viveu: essa é a Boa-Nova. Este é o convite da liturgia: anunciar a Boa-Nova a todos os povos.

24 abril 2018

MINHA FOTO MINHA ARTE!

Eu adoro esta foto e mando especialmente para você de Jardim de Piranhas que mora fora e sente saudades da terrinha da Mãe dos Aflitos!...
Bom dia!

Cantai louvores ao Senhor, todas as gentes!

Jesus cuida de nós com amor e ternura!

Enquanto formos dóceis, obedientes e submissos ao Pastor, Ele cuida de nós e ninguém nos rouba d'Ele. "Eu dou-lhes a vida eterna e elas jamais se perderão. E ninguém vai arrancá-las de minha mão" (João 10,28).
O Bom Pastor nos dá a vida eterna; a ovelha que está em Jesus jamais se perde; não há possibilidade alguma de nos perdermos se formos cuidados por Jesus, direcionados e iluminados por Ele.
Não podemos ser enganados e iludidos porque, muitas vezes, achamos ou criamos a sensação de que estamos em Jesus, mas não temos comunhão com Ele. Não escutamos a voz de Jesus; escutamos as nossas convicções, colocamos certas coisas na cabeça e no coração, coisas que nem "Deus" tira e achamos que isso é de Deus.
Uma ovelha se engana e se ilude quando ela não tem a humildade e a submissão à voz, à condução e à direção do Pastor. Quando o Pastor nos direciona, jamais nos perdemos; e a perdição não entra em nós, porque a salvação que Ele nos trouxe está em nós e, ninguém tem forças para nos arrancar das mãos de Deus.
Não podemos dizer que tem sido uma fraqueza: "Foi mais forte do que eu". Eu sei que temos nossas fraquezas, somos fracos, mas o mal não tem mais poder do que a graça de Deus, em hipótese alguma.
O orgulho tem um poder destrutível e mortal, podemos ter as maiores virtudes do mundo, mas se elas forem contaminadas pela força do orgulho e da soberba, enfraquecemos sem perceber. É como um "vírus" ou um "câncer" que entra em nossa alma e aniquila a nossa relação de comunhão com Deus.
Ovelhas que somos, do redil de Jesus, não permitamos ser roubados das mãos d'Ele. Enquanto formos dóceis, obedientes e submissos ao Pastor, Ele cuida de nós e ninguém nos rouba d'Ele.
Quando nos deixamos iludir e somos levados pelo nosso egoísmo e pela nossa soberba, nos perdemos de forma muito desastrosa. Não nos iludamos, não permitamos que o nosso coração se engane. Sejamos dóceis a Jesus, porque Ele cuida de nós com todo amor e ternura.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (24/04/18)

Para entender as verdades da fé não basta compreensão racional; é preciso praticar, promover a vida, para entender com o coração. A fé verdadeira é sempre integral, ela integra a mente, o coração, as mãos e até mesmo os pés, porque apenas quem é missionário, quem sai para evangelizar entende o evangelho que prega. Não existe melhor maneira de aprender, do que ensinar. Muitas coisas que você não aprendeu no banco da escola, aprende quando se vê forçado a ensinar isso para alguém. Para aprender o caminho de um lugar, é preciso ensinar alguém como chegar lá. Praticando, nós compreendemos, a fé verdadeira passa pela prática. (Jo 10,22-30)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Terça-feira da 4ª semana da Páscoa

Evangelho (Jo 10,22-30)

Eu e o Pai somos um.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 10,22-30.

Celebrava-se, em Jerusalém, a festa da Dedicação do Templo. Era inverno. Jesus passeava pelo Templo, no pórtico de Salomão. Os judeus rodeavam-no e disseram: "Até quando nos deixarás em dúvida? Se tu és o Messias, dize-nos abertamente".
Jesus respondeu: "Já vo-lo disse, mas vós não acreditais. As obras que eu faço em nome do meu Pai dão testemunho de mim; vós, porém, não acreditais, porque não sois das minhas ovelhas. As minhas ovelhas escutam a minha voz, eu as conheço e elas me seguem. Eu dou-lhes a vida eterna e elas jamais se perderão. E ninguém vai arrancá-las de minha mão. Meu Pai, que me deu estas ovelhas, é maior que todos, e ninguém pode arrebatá-las da mão do Pai. Eu e o Pai somos um".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Refletindo sobre o Evangelho:
O MESTRE É RECONHECIDO - Continuando com o tema do bom pastor, Jesus apresenta que as suas ovelhas escutam a sua voz e o seguem. Jesus quer ressaltar que, mesmo com tantas vozes e barulhos do mundo, as ovelhas sabem a qual redil pertencem, e por isso é que seguem ao bom pastor. Assim continua a ser em nossos dias. O cristão é convidado a ser outro Cristo e, desse modo, ao ouvir a voz do pastor que continua a reunir e formar o redil em torno de sua Palavra, as ovelhas são convidadas a terem as mesmas atitudes acolhedoras e geradoras de vida de seu bom e único pastor.

23 abril 2018

Minha alma suspira por vós, ó meu Deus!

O Bom Pastor protege Suas ovelhas!

Permitamos que o Bom Pastor cure as nossas feridas e que a Sua vida esteja em nós. "O ladrão só vem para roubar, matar e destruir. Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância" (João 10,10).
Continuamos escutando a voz do Bom Pastor que orienta, conduz, direciona, a vida de Suas ovelhas. Hoje, o Bom Pastor nos adverte que há um ladrão que rouba as ovelhas. E para que esse ladrão rouba as ovelhas? Ele mata, rouba e destrói as ovelhas.
É importante entendermos que o inimigo de nossa alma é ladrão, ele rouba as almas que pertencem a Deus. Ele quer nos roubar para não pertencemos mais a Deus, e depois ele mata e destrói a vida de Deus que há em nós. O ladrão arranca a graça de Deus que está dentro de nós, mas ele só faz isso se a ovelha se deixa seduzir, se ela se deixa ser roubada do colo de Deus.
Quando estamos em Jesus, o ladrão deste mundo não tem o poder de nos roubar, matar e nem de nos destruir, porque o Bom Pastor cuida e não se descuida de nós. Às vezes, os pastores estão distraídos e deixam-se iludir com outras ocupações e preocupações, mas o nosso Bom Pastor, não. Ele vigia, cuida de nós a todo tempo, até quando fugimos d'Ele.
O Bom Pastor nos espera, Ele corre atrás de nós. Ele quer nos buscar, quer nos arrancar das mãos do maligno, daquele que nos rouba de Deus, daquele que apresenta atrativos ilusórios, enganosos, que nos arrancam, que nos puxam.
Não permitamos ser roubados do colo de Jesus, não permitamos ser levados do redil de Jesus porque o ladrão não chega como ladrão, pelo contrário, ele chega com opções para nos atrair. E quando desejamos voltar, o coração está arruinado, quebrado, perdeu a graça, o gosto, o sabor pelas coisas do Céu.
Permitamos que o Bom Pastor, que veio para nos dar a vida em abundância, em plenitude, cuide de nós, cure as nossas feridas e que a Sua vida esteja em nós.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (23/04/18)

Existem muitos lobos em pele de pastor que procuram pastorear o rebanho pelas redes sociais: entram pelas janelas abertas da Internet e criam confusão. Jesus já alertou que a ovelha reconhece a voz do seu pastor e segue a voz do seu pastor. Nós temos os nossos pastores, os bispos, os sacerdotes; são pastores ungidos por Deus e reconhecidos pela comunidade para guiar o seu rebanho; mas existem os pastores das janelas virtuais, que procuram entrar por computadores e celulares, manipulando a verdade, muitas vezes misturada com mentira ou com distorções para confundir o rebanho e quando o rebanho está confuso, eles sorriem satisfeitos com a sua vitória, são gente da confusão. (Jo 10,1-10)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Segunda-feira da 4ª semana da Páscoa

Hoje, 23 de abril, a Igreja celebra a memória litúrgica de São Jorge. E Jorge Mario Bergoglio, Papa Francisco, festeja o seu onomástico.
 
Evangelho (Jo 10,1-10)

Eu sou a porta das ovelhas.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 10,1-10.

Naquele tempo, disse Jesus: "Em verdade, em verdade vos digo, quem não entra no redil das ovelhas pela porta, mas sobe por outro lugar, é ladrão e assaltante. Quem entra pela porta é o pastor das ovelhas. A esse o porteiro abre, e as ovelhas escutam a sua voz; ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz para fora. E, depois de fazer sair todas as que são suas, caminha à sua frente, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz. Mas não seguem um estranho, antes fogem dele, porque não conhecem a voz dos estranhos".
Jesus contou-lhes esta parábola, mas eles não entenderam o que ele queria dizer. Então Jesus continuou: "Em verdade, em verdade vos digo, eu sou a porta das ovelhas. Todos aqueles que vieram antes de mim são ladrões e assaltantes, mas as ovelhas não os escutaram. Eu sou a porta. Quem entrar por mim, será salvo; entrará e sairá e encontrará pastagem. O ladrão só vem para roubar, matar e destruir. Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
O PASTOR DAS OVELHAS - Eu sou o bom pastor, é a mensagem fundamental que Jesus deseja transmitir no Evangelho de hoje. O bom pastor é aquele que dá a sua vida pelas ovelhas, e não o inverso, sendo aqui apresentado o principal distintivo do pastor. Jesus ensina que viver como o bom pastor é seguir seus exemplos e acreditar na sua ressurreição. Viver o exemplo do bom pastor é estar a serviço do próximo e doar-se constantemente aos pequenos. A partir dessa liturgia, somos convidados a refletir nossas atitudes, e ver de quem mais nos aproximamos: se é do bom pastor ou dos maus pastores.

22 abril 2018

É muito bom ter Maria como nossa Mãe, muito melhor é ter Jesus como nosso irmão, e melhor ainda é ter Deus como nosso Pai.

A pedra que os pedreiros rejeitaram tornou-se agora a pedra angular!

Escutemos a voz do Bom Pastor!

Se escutamos a voz do nosso Pastor, não vamos nos perder nas estradas da vida. "Eu sou o bom pastor. Conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem, assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai. Eu dou minha vida pelas ovelhas" (João 10,14).
Quando olho para a figura do Bom Pastor, sinto-me uma "ovelhinha" do redil d'Ele; procuro olhar para Jesus porque encontro n'Ele refúgio, segurança e confiança. O nosso lugar é no colo do Bom Pastor!
É verdade que nem sempre somos boas ovelhas; somos uma ovelha difícil, complicada, mas o Bom Pastor nos conhece. Precisamos conhecê-Lo mais, amá-Lo mais; precisamos ser uma ovelha que escuta a voz d'Ele. Uma ovelha só se perde quando ela não escuta a voz do seu pastor, e se nos perdemos nos caminhos da vida, não foi o Senhor que nos abandonou, pelo contrário, fomos nós que não escutamos a voz d'Ele.
Quando olhamos para a nossa vida e a repassamos, vamos vendo que, em muitas situações, escutamos mais a nós mesmos, o nosso coração, escutamos a voz do outro e deixamos de escutar o Senhor.
Escutar o Senhor não é difícil, mas é preciso dedicação e desdobramento de alma, de coração. É preciso submeter-se a estar aos pés do Senhor para escutá-Lo, pois se escutamos a voz do nosso Pastor não vamos nos perder nas estradas da vida.
Vivemos num mundo em que, muitas vezes, nos torna insensíveis à voz de Deus. Quando não nos tornamos insensíveis, nos tornamos confusos; nos perdemos na confusão do mundo onde tem tantas vozes, tantos conhecimentos, tantas coisas nos orientando para cá e para lá. A boa ovelha procura o recanto do silêncio da alma, do coração, para na intimidade da alma escutar que tem um verdadeiro Pastor que nunca deixa de cuidar de Suas ovelhas, e Ele é capaz de doar a vida por elas.
O Bom Pastor nos deu a vida para que tivéssemos vida; Ele nos dá a vida a cada dia cuidando, dedicando-se, porque, para o Bom Pastor nada é mais importante do que cuidar das Suas ovelhas.
Como ovelhas do redil de Jesus, permitamos ser cuidados por Ele. A maneira essencial de sermos cuidados pelo Bom Pastor é termos sensibilidade para escutar a voz d'Ele, e segui-la para não nos perdermos nas sendas da vida.
Deus, o Bom Pastor, abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (22/04/18)

A fé obediente vem pela escuta atenta da voz do bom pastor em meio aos gritos loucos de um mundo cheio de lobos em pele de ovelha e de pastor. Então como discernir? A ovelha reconhece claramente a voz daquele que é pastor verdadeiro, porque ele dá a vida pela ovelha, ele não está interessado apenas no lucro que a ovelha pode lhe dar; ele é muito mais do que um comerciante de ovelhas, ele é amigo do seu rebanho. Os maus pastores querem usar as ovelhas, querem instrumentalizar as ovelhas e até descartar as ovelhas. O bom pastor dá a vida pelas suas ovelhas. (Jo 10,11-18)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece a sua semana mais feliz meditando o Santo Evangelho do 4º Domingo da Páscoa

Evangelho (Jo 10,11-18)

O bom pastor dá a vida por suas ovelhas.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 10,11-18.

Naquele tempo, disse Jesus: "Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a vida por suas ovelhas. O mercenário, que não é pastor e não é dono das ovelhas, vê o lobo chegar, abandona as ovelhas e foge, e o lobo as ataca e dispersa. Pois ele é apenas um mercenário que não se importa com as ovelhas.
Eu sou o bom pastor. Conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem, assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai. Eu dou minha vida pelas ovelhas.
Tenho ainda outras ovelhas que não são deste redil: também a elas devo conduzir; elas escutarão a minha voz, e haverá um só rebanho e um só pastor. É por isso que o Pai me ama, porque dou a minha vida, para depois recebê-la novamente. Ninguém tira a minha vida, eu a dou por mim mesmo; tenho poder de entregá-la e tenho poder de recebê-la novamente; essa é a ordem que recebi do meu Pai".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.
 
Reflexão sobre o Evangelho:
O BOM PASTOR - "Eu sou o bom pastor". O bom pastor revelou, em suas atitudes, a ternura e o cuidado para com os pobres e sofredores, promovendo a vida para todos. Jesus é o bom pastor, que cuida e protege com carinho suas ovelhas, dando sua própria vida por elas. Senhor, bom pastor, ajuda-me a viver com palavras e ações a defesa da vida, em especial, daquelas que são confiadas a mim. Que nesta semana, tenhamos especial cuidado com as ovelhas a nós confiadas, sejam elas filhos, alunos, ou outras ovelhas as quais damos a vida diariamente.

21 abril 2018

A vida é um encanto, o desencanto fica por conta das pessoas.

MINHA FOTO MINHA ARTE!

Que a nossa Mãe a Senhora dos Aflitos defenda os filhos seus...

Que poderei retribuir ao Senhor Deus, por tudo aquilo que ele fez em meu favor?

Somente Jesus tem palavras de vida eterna!

Somente Jesus tem palavras que trazem eternidade para a nossa alma, para o nosso coração e para a nossa vida. "Simão Pedro respondeu: 'A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna'. Nós cremos firmemente e reconhecemos que Tu és o Santo de Deus" (João 6,68-69).
As palavras que Jesus afirmou a respeito do Pão da Vida, que era necessário comer a carne do Filho do Homem e beber do Seu sangue, causou uma certa perplexidade e rejeição da parte dos outros. Aqueles que não se submeteram à fé, ficaram perdidos diante daquela situação; e muitos preferiram abandonar Jesus, não quiseram mais serem discípulos d'Ele.
Quantas pessoas andaram na companhia de Jesus, frequentavam a casa d'Ele, foram discípulas do Senhor e, por causa de situações particulares, por questões de fé ou porque as exigências do seguimento de Jesus eram grandes, deixaram de segui-Lo. Não é simples ser discípulo de Jesus, e não é porque as exigências são duras demais; nós  que não nos "amolecemos" para sermos moldarmos a partir das exigências do Reino de Deus, por isso, o caminho mais fácil é abandonar; desistir e não perseverar.
A grande graça que temos de buscar no Reino de Deus é a graça da perseverança, temos de perseverar nos caminhos do Senhor, perseverar na Palavra d'Ele, crescer na intimidade com Ele, e para isso é necessário acolher as Palavras do Mestre no coração.
A pergunta de Pedro foi: "A quem nós iremos?". Podemos nos sentir perdidos, cansados, não nos encontrarmos bem em muitos momentos da vida, até no próprio seguimento de Cristo, mas o questionamento de Pedro é, também, uma resposta para a nossa alma. "A quem nós iremos? A quem serviremos?". Somente Jesus tem palavras de vida eterna, palavras que trazem eternidade para a nossa alma, para o nosso coração e para a nossa vida.
A tentação de abandonar o Mestre, muitas vezes, é grande; e chega em diversas circunstâncias da nossa vida, por isso, é preciso ter a humildade de submeter-se à Palavra do Senhor, colocarmo-nos aos Seus pés para não desanimarmos e seguirmos adiante. Só Jesus tem palavras que nos trazem eternidade. Só o Senhor que nós reconhecemos como Filho único de Deus.
Sigamos firmes e perseverantes no seguimento de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (21/04/18)

A fé verdadeira é radical sem ser fundamentalista: vai às raízes mas se exprime em frutos e flores. O fundamentalista é escravo dos seus porões. Há uma grande diferença em ser um cristão de raiz, mas desabrochar, do que ser um cristão fundamentalista e se enclausurar nas suas convicções, achando que todos os outros estão errados, seus fundamentos estão corretos; mas ele não sai desse círculo vicioso de suas crenças. O radical vive a sua fé da maneira "Sim, sim; não, não"; não vive a fé com meias medidas, mas ele sai de dentro de si, vai ao encontro do outro, vive com amor sem jamais perder o humor. (Jo 6,60-69)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho do Sábado da 3ª semana da Páscoa

Evangelho (Jo 6,60-69)

A quem iremos? Tu tens palavras de vida eterna.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 6,60-69.

Naquele tempo, muitos dos discípulos de Jesus, que o escutaram, disseram: "Esta palavra é dura. Quem consegue escutá-la?" Sabendo que seus discípulos estavam murmurando por causa disso mesmo, Jesus perguntou: "Isto vos escandaliza? E quando virdes o Filho do Homem subindo para onde estava antes? O Espírito é que dá vida, a carne não adianta nada. As palavras que vos falei são espírito e vida. Mas entre vós há alguns que não creem". Jesus sabia, desde o início, quem eram os que não tinham fé e quem havia de entregá-lo.
E acrescentou: "É por isso que vos disse: ninguém pode vir a mim a não ser que lhe seja concedido pelo Pai". A partir daquele momento, muitos discípulos voltaram atrás e não andavam mais com ele. Então, Jesus disse aos doze: "Vós também vos quereis ir embora?" Simão Pedro respondeu: "A quem iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna. Nós cremos firmemente e reconhecemos que tu és o Santo de Deus".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
SENHOR, A QUEM IREMOS? No Evangelho, acompanhamos os discípulos dizerem que os ensinamentos de Jesus são muito duros. Mas muitos são os que ainda hoje se escandalizam com as propostas do Reino de Jesus, que parecem absurdas. Propostas de perdoar sem limites, dar sem nada esperar em troca, oferecer a outra face, dar a vida pelos amigos, entre outras apresentadas no Evangelho. Mas Jesus mostra que tudo isso é pouco diante da grandeza do Filho do Homem, pois tudo deste mundo é passageiro, e somente tem verdadeiro valor o Espírito, pois é ele quem dá a vida e permanece para sempre.

20 abril 2018

MINHA FOTO MINHA ARTE!

Amigos meus de verdade, é pra vocês que eu mando flores todas as manhãs viu?
Aceite por favor um forte abraço, porque a melhor coisa do mundo é ser abraçado por alguém, eu costumo dizer assim: deixa eu te passar um pouco da minha energia positiva...

Ide, por todo o mundo, a todos pregai o Evangelho!

O Sangue de Cristo purifica a nossa vida!

O sangue de Jesus não só nos purifica dos nossos pecados, mas fortifica a nossa vida para que tenhamos fé, sentido e direção. "Em verdade, em verdade vos digo, se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós" (João 6,53).
Precisamos e queremos ter a vida, mas para tê-la é preciso que a vida eterna de Deus entre em nós. Não negligenciemos a comunhão com Deus, não negligenciemos o Corpo e o Sangue do Senhor (…) e queiramos a vida no sentido mais pleno, no sentindo mais glorioso, a glória eterna.
A glória é contemplar Deus para sempre, mas a glória começa quando vivemos a comunhão com Ele. Talvez tenha sido duro para os judeus compreenderem o significado disso.
Fomos acostumados a comer a carne dos animais: do frango, do peixe; a carne bovina; mas todas elas são apenas um alimento que nos sacia (…), mas quando pensamos na Carne do Filho de Deus, devemos pensar na vida que nela está, que viveu a santidade, na Carne que viveu a vida plena de Deus no meio de nós.
É algo muito divino, muito sublime, pois por meio dessa Carne, o Eterno entra no nosso ser corporal, mortal, inflamado de pecados, de erros, de incoerências, mas quando permitimos que a Carne de Cristo entre em nós, Ele nos transfigura, nos transforma, e a nossa vida assume outro sentido.
Não podemos esperar estarmos plenamente santos para recebermos a Carne do Senhor, pelo contrário, a nossa fraqueza tem de ser do Senhor. A nossa carne para ser santificada, precisa da Carne do Senhor; o nosso corpo precisa do Corpo do Senhor. Por isso, é preciso ter fome da Eucaristia, precisamos fazer do Corpo do Senhor o alimento da nossa vida, precisamos mergulhar n'Ele, tomar consciência de que Ele nos santifica da ponta dos pés até o fios do nosso cabelo. Quando vivemos essa comunhão, Ele santifica os nossos pensamentos e sentimentos. 
O Sangue de Cristo é o símbolo maior da vida; o Sangue vertendo é a vida que perece. O Sangue que recebemos é a vida que ganhamos como dom do Alto. A vida nunca mais nos será tirada quando nos saciamos do Sangue do Senhor. O Sangue de Jesus não só nos purifica dos nossos pecados, como também, fortifica a nossa vida para que tenhamos fé, sentido e direção.
Que sejamos tomados pela presença do Corpo e Sangue do Senhor, que santificam o nosso corpo e a nossa vida.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (20/04/18)

Dentre as lições de Jesus, uma das mais profundas foi a de que Ele estaria para sempre presente no meio de nós pelo sacramento da Eucaristia. O ressuscitado voltou para o Pai mas enviou o Seu Espírito que garante a presença de Jesus no meio de nós. Uma das palavras litúrgicas que mais repetimos é "O Senhor esteja convosco Ele está no meio de nós." Jesus disse: "Estarei convosco todos os dias, até o fim." A certeza da presença de Jesus é confirmada em nós pelo Espírito Santo que nos une em comunidade, Igreja que é corpo Místico de Cristo, nos faz perceber a presença de Jesus em cada irmão batizado "Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo" que é corpo de Cristo, nos faz aproximarmos do altar e ouvir " O Corpo de Cristo" e nós, acreditamos em Jesus presente, respondemos "Amém!" (Jo 6,52-59)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Sexta-feira da 3ª semana da Páscoa

Evangelho (Jo 6,52-59)

A minha carne é verdadeira comida e o meu sangue, verdadeira bebida.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 6,52-59.

Naquele tempo, os judeus discutiam entre si, dizendo: "Como é que ele pode dar a sua carne a comer?" Então Jesus disse: "Em verdade, em verdade vos digo, se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Porque a minha carne é verdadeira comida e o meu sangue, verdadeira bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. Como o Pai, que vive, me enviou, e eu vivo por causa do Pai, assim o que me come viverá por causa de mim. 58Este é o pão que desceu do céu. Não é como aquele que os vossos pais comeram. Eles morreram. Aquele que come este pão viverá para sempre". Assim falou Jesus, ensinando na sinagoga em Cafarnaum.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
O PÃO DO CÉU - Durante estes dias, fomos acompanhados pelo convite insistente de Jesus para nos alimentarmos da Eucaristia. Hoje ele vem nos afirmar que, na Eucaristia, está verdadeiramente seu corpo e seu sangue, nos quais a vida plena e a liberdade são encontradas. Dessa forma, percebemos, que, ao comungarmos do próprio Cristo, somos conduzidos a uma profunda e autêntica conversão, pois quando se comunga consciente, a pessoa passa a viver para Cristo, gerando assim os frutos da vida eterna, como partícipes da ressurreição de Cristo.

19 abril 2018

HOJE TEM A HORA DA GRAÇA!

Se alguém não puder vim para a matriz da Mãe dos Aflitos, ao meio-dia reze em sua casa, e receberão graças. Quem rezar sob estas telhas e chorar lágrimas de penitência, vai encontrar uma escada segura e celeste e receberão proteção e graça do coração da Mãe. Com essa prática serão alcançadas numerosas graças espirituais e corporais.
Participe!
 

Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira!

O corpo do Senhor trouxe razão para a nossa vida!

Deus nos deu a Sua carne, o Seu corpo inteiro para nos "alimentar". "Eu sou o pão vivo descido do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão que eu darei é a minha carne dada para a vida do mundo" (João 6,51).
O Corpo do Senhor foi pregado na Cruz para dar vida ao mundo. Quando olhamos para o Cristo crucificado na Cruz, temos piedade e dó, entretanto, não é uma coisa e nem outra, é um amor profundo.
O pai e a mãe trabalham para dar vida aos seus filhos. Penso na mãe que dá o leite do seu seio para alimentar a vida que gerou, dá o seu próprio corpo para alimentar os seus filhos.
Deus nos deu a Sua Carne, o Seu Corpo inteiro para nos "alimentar". Aquele Corpo que foi colocado na Cruz, pareceu para alguns um espetáculo ridículo, porque para eles alguém ser pregado numa cruz e nu era digno de condenação. Mas, Jesus não tinha nenhum motivo para ser condenado, permitiu ser condenado para ser alimento, Ele mesmo quis ser a nossa salvação, a nossa redenção. O “Pão” que Ele nos deu é o Seu próprio Corpo para salvar a vida do mundo.
Não permitamos que a nossa vida pereça por falta de significados e sentidos. A cada minuto uma pessoa se suicida, tira a própria vida. Só tira a própria vida quem não tem sentido para a sua vida. Não é um julgamento daqueles que se suicidaram, cada um tem as suas razões psicológicas. A verdade é que a nossa vida precisa de sentido (…) precisamos de uma razão para viver; o Corpo do Senhor é a razão da nossa própria vida. É preciso comer, alimentar-se, permitir sermos alimentados pela presença d'Ele.
Volto-me para a Eucaristia e não vejo nela apenas um sentido de “memória”, no sentido de lembrança, mas a própria Carne e Sangue do Senhor foram dados como alimento para nós. Para mergulharmos na Eucaristia, permitamos que a nossa vida seja mergulhada no Corpo e Sangue do Senhor, permitamos ser inebriados por essa presença transformadora e santificadora, que transcende a nossa própria capacidade humana.
A Eucaristia é um sacramento belo e profundo para a nossa própria compreensão. Se não podemos compreender, creiamos, vivamos da fé, mas deixemos que a Eucaristia transforme a nossa maneira de pensar.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (19/04/18)

A Eucaristia é o sacramento do céu na terra. Este sacramento é o portal da eternidade. Quem come deste pão não morrerá! Jesus é o pão vivo descido do céu, quem come deste pão vive eternamente. Aquele pão do deserto, no antigo testamento, passou; quem comeu o maná morreu, mas quem come do pão da vida, da Eucaristia, tem a certeza de que está em Cristo e é uma nova criatura e não morrerá para sempre. Esta festa final no céu será maravilhosa, mas ela já começa na terra, em cada celebração eucarística em que nós, Corpo Místico de Cristo, Igreja, mergulhamos no mistério da Eternidade enquanto nossos passos ainda pisam na história. (Jo 6,44-51)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Quinta-feira da 3ª semana da Páscoa

Evangelho (Jo 6,44-51)

Eu sou o pão vivo descido do céu.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 6,44-51.

Naquele tempo, disse Jesus à multidão: "Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o atrai. E eu o ressuscitarei no último dia. Está escrito nos Profetas: 'Todos serão discípulos de Deus'. Ora, todo aquele que escutou o Pai e por ele foi instruído, vem a mim. Não que alguém já tenha visto o Pai. Só aquele que vem de junto de Deus viu o Pai. Em verdade, em verdade vos digo, quem crê possui a vida eterna.
Eu sou o pão da vida. Os vossos pais comeram o maná no deserto e, no entanto, morreram. Eis aqui o pão que desce do céu: quem dele comer, nunca morrerá. Eu sou o pão vivo descido do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão que eu darei é a minha carne dada para a vida do mundo".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
ATRAÍDOS PELO PAI - Em continuidade à liturgia destes últimos dias, temos novamente, hoje, o convite de Jesus, para nos alimentarmos da Palavra e da Eucaristia, para que assim tenhamos a vida eterna. Desse modo, são colocadas diante de nós as duas mesas do banquete eucarístico. Jesus insiste que quem ouviu os ensinamentos do Pai, por meio dos profetas, vem a ele. Eis o convite à mesa da Palavra: escutar a Palavra de Deus. E Jesus também diz: "E o pão, que eu ei de dar, é a minha carne para a salvação do mundo”. Eis o convite para a mesa da Eucaristia.

18 abril 2018

PROJETO DE NELTER BUSCA ASSEGURAR DIREITOS AOS PORTADORES DE SURDEZ UNILATERAL:

Buscando proporcionar uma maior inclusão ao mercado de trabalho das pessoas diagnosticadas com audição unilateral, também denominada surdez unilateral, o deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) protocolou Projeto de Lei (PL), na Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte (ALRN), com o objetivo de que os indivíduos portadores desta necessidade especial possam prestar concurso público e ou seleção em empresas privadas, no percentual de vagas direcionadas às pessoas com deficiência.
De acordo com o parlamentar, a iniciativa em questão atende os preceitos da Lei Federal nº 13.146/2015, também conhecida como Estatuto da Pessoa com Deficiência, e iguala as condições e oportunidades oferecidas aos portadores da surdez unilateral com os demais membros da sociedade; evitando que os portadores desta condição sejam obrigados a recorrerem ao Poder Judiciário para assegurarem o direito de concorrerem e ingressarem no serviço público ou privado dentro do percentual de vagas reservadas às pessoas com deficiência.
"Estados brasileiros como a Paraíba [Lei nº10.971/2017] e o Distrito Federal [Lei nº 4.317/2009] já classificam, por iniciativa legislativa própria, o indivíduo com surdez unilateral como deficiente. No mesmo sentido também existem iniciativas tramitando na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo [PL nº 1.055/2015] e no Congresso Nacional [PLC nº 23/2016]", lembrou Nelter, destacando que a aprovação deste Projeto será de grande importância e proporcionará avanços para os potiguares portadores de surdez unilateral.

Um convite especial para você!

A Diocese de Caicó, através do seu bispo diocesano D. Antônio Carlos, na vivência do ANO NACIONAL DO LEIGO, tem a honra de convidar os AGENTES DE PASTORAL, em especial, todos aqueles que compõem os CONSELHOS PAROQUIAIS, para participarem do I CONGRESSO DIOCESANO DE LEIGOS, a ser realizado no dia 01/05/2018, em Jardim de Piranhas, no Clube Atlético Piranhas(CAP), das 6h30 às 13h.
Eis a nossa missão: resgatar o protagonismo dos cristãos leigos.

Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira!

Jesus é o alimento que sacia a nossa fome!

É preciso nos "alimentar" de Jesus para saciarmos essa "sede" profunda de eternidade que todos nós temos. "Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim nunca mais terá sede" (João 6,35).
Jesus continua nos formando a respeito do Pão da Vida. Quando falamos do Pão da Vida, o nosso olhar deve voltar-se para Jesus, porque é Ele quem diz: "Eu sou o Pão da Vida".
Tiremos o nosso olhar das abstrações que fazemos, até do simbolismo escancarado em tantas outras coisas que não sejam diretamente o próprio Jesus.
Precisamos nos "alimentar" de Jesus, recebê-Lo, permitir que Ele esteja em nós e não olhemos o pão apenas como alimento material, porque aí está o perigo do materialismo, que nos faz olhar as coisas somente no sentido material e não nos transcende para o espiritual. O espiritual não pode ser algo distante da nossa vida real, porque o espiritual transfigura a nossa vida material e traz a eternidade para junto de nós.
Jesus diz: "Eu sou o Pão da Vida. Quem vem a mim […]", por isso, nós vamos ao encontro de Jesus para saciara nossa fome. Quem já passou fome sabe a dureza que é; como aquilo desequilibra a vida física e psicológica de uma pessoa. É uma fome gritante na alma, é uma fome de eternidade, de sentido da vida; é uma fome de se encontrar com a razão da existência. Quando não encontramos, nos saciamos com os alimentos deste mundo.
Por isso alguns se refugiam nos alimentos, outros se refugiam nas drogas, outros se refugiam numa vida afetiva desregrada, outros se refugiam em filosofias, concepções de vida que trazem um consolo psicológico para alma fugaz e errada quando o único que preenche verdadeiramente essa fome e sede que a alma tem é Jesus.
Precisamos nos alimentar d'Ele, permitir que Ele alimente os pensamentos da nossa alma, os sentimentos que temos no nosso coração, as razões que não temos. É preciso nos alimentar de Jesus para que saciemos essa sede profunda de eternidade que todos nós temos.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo