28 julho 2017

Um "COMUNICADO" importante!

Eu não voto em traidor!

A Palavra de Deus é nossa maior riqueza!

Precisamos ter dinheiro, coisas materiais, mas não podemos ter riqueza maior do que a Palavra de Deus na nossa vida. "Todo aquele que ouve a palavra do Reino e não a compreende, vem o maligno e rouba o que foi semeado em seu coração" (Mateus 13,19).
A Palavra de Deus é a grande riqueza para nossa vida! Se soubéssemos o valor dessa riqueza, o quanto esse tesouro é precioso para a nossa vida, cuidaríamos melhor, daríamos o melhor de nós para a abraçarmos e segurarmos, a fim de que esse tesouro não nos fosse roubado.
O inimigo da nossa alma quer roubar a força e o poder da Palavra de Deus de nossa vida, e os caminhos são explicados pela própria Palavra: "Aquele que ouve a Palavra de Deus e não a compreende, vem o Maligno e rouba o que foi semeado". A pessoa se distraiu, não tomou conta da palavra que foi semeada e, acima de tudo, não se abriu para a dinâmica do Reino. Ela ouviu como se fosse mais uma palavra da sua vida, e já nem se lembra mais da palavra importante que ouviu. Ela foi roubada do seu coração.
Aqueles que ouvem a Palavra de Deus até a recebem com alegria, mas não têm constância, não têm perseverança; então, passam por sofrimentos, perseguições e momentos difíceis da vida. Cai, assim, por terra, tudo aquilo que Jesus fez, falou e renovou na alma deles. A pessoa dá mais atenção ao sofrimento, à situação difícil, às dificuldades que ela passa na vida do que à graça da Palavra, que é capaz de transformar qualquer tristeza, qualquer dificuldade e situação complicada da vida numa nova semente, uma nova luz para sua própria alma. Em vez de voltar-se para a Palavra, volta-se para seus problemas; assim, a Palavra vai sendo sufocada dentro do coração e da sua vida.
Aqueles que ouvem a Palavra de Deus acolhem-na com amor e muita alegria. Quão boa é a Palavra de Deus! No entanto, as preocupações do mundo e as ilusões com a riqueza e os bens materiais nos roubam de Deus.
Precisamos ter dinheiro, coisas materiais, mas não podemos ter riqueza maior do que a Palavra de Deus na nossa vida. Quando nos preocupamos, voltamo-nos para as coisas materiais, esquecemo-nos da riqueza, da bondade de Deus para conosco. Esquecemo-nos e deixamos aniquilar, sufocar a força que a Palavra de Deus tem de cuidar de nós.
Não há dinheiro nem riqueza melhor, neste mundo, que possa cuidar de nós, agora e na eternidade, do que a Palavra de Deus!
Aquele que ouve a Palavra guarda-a no coração e a põe em prática, não deixando nada a roubar. Quem ouve a Palavra produz frutos, vinte, trinta, sessenta, cem por um na sua vida.
Deus quer que nossa vida seja muito frutuosa.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (28/07/17)

O bom professor não é o que sabe ensinar, mas aquele que faz o aluno aprender; não basta ensinagem; precisa aprendizagem. Jesus explicou a parábola do semeador e da semente, muitos não haviam entendido, mas Ele criou circunstâncias facilitadoras para os seus alunos, contou histórias, criou situações problematizadoras, foi um Mestre construtivo, fez perguntas, questionou e eles aprenderam. Foram três anos de escola e Ele foi um bom Mestre, porque além de ensinar, fez os Seus alunos aprenderem.(Mt 13,18-23‬)
Pe. Joãozinho, Scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da 6ª - feira da 16ª Semana do Tempo Comum

Evangelho (Mt 13,18-23)

Aquele que ouve a palavra e a compreende. Esse produz fruto.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13,18-23.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: "Ouvi a parábola do semeador: Todo aquele que ouve a palavra do Reino e não a compreende, vem o Maligno e rouba o que foi semeado em seu coração. Este é o que foi semeado à beira do caminho.
A semente que caiu em terreno pedregoso é aquele que ouve a palavra e logo a recebe com alegria; mas ele não tem raiz em si mesmo, é de momento: quando chega o sofrimento ou a perseguição, por causa da palavra, ele desiste logo.
A semente que caiu no meio dos espinhos é aquele que ouve a palavra, mas as preocupações do mundo e a ilusão da riqueza sufocam a palavra, e ele não dá fruto.
A semente que caiu em boa terra é aquele que ouve a palavra e a compreende. Esse produz fruto. Um dá cem outro sessenta e outro trinta".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão - Mt 13, 18-23 
Todos nós falamos muito em felicidade e todas as pessoas desejam ser felizes. Em nome da felicidade as pessoas fazem as maiores proezas e correm os maiores riscos. A felicidade está sempre naquilo que nós mais valorizamos na nossa vida. É justamente aqui que nós encontramos o elemento de análise principal para encontrarmos a causa de tanto sofrimento e tanta dor que estão presentes no mundo de hoje. Deus é o valor absoluto e somente a partir dele pode haver felicidade verdadeira. Qualquer felicidade que encontre o seu fundamento fora de Deus, coloca o seu fundamento em um falso valor, de modo que é na verdade uma falsa felicidade, que só pode trazer dor e sofrimento.

Lula também fará caravana para o Sul e interior de SP

Ricardo Stuckert/ Instituto Lula 
247 - Luiz Inácio Lula da Silva segue com um rimo intenso de viagens pelo Brasil, focadas principalmente no contato com o povo. 
Depois do giro pelo Nordeste, que começará no dia 17 de agosto, em Feira de Santana (BA),o ex-presidente Lula programa visita ao Sul do país. Auxiliares do petista organizam ainda longa agenda no interior de São Paulo — reduto do PSDB.
Na primeira caravana, Lula visitará todos os Estados do Nordeste, intercalando municípios do sertão com capitais. O ex-presidente vai diversificar a agenda: de conversas com moradores de áreas carentes a comícios.

Lava Jato no Paraná caminha para a velhice, diz procurador

 
Paraná 247 - O procurador federal Carlos Fernando dos Santos Lima, 53, um dos nomes mais conhecidos da força-tarefa da Lava Jato, expressou seu descontentamento atual com a operação.
"Aqui no Paraná [a Lava Jato] está na meia idade caminhando para a velhice. As investigações acabam por dois motivos: porque o assunto se esgotou ou porque não existem recursos mais para você trabalhar. Creio que temos os dois fenômenos. Estamos caminhando para o esgotamento do assunto Petrobras. Mas também estamos sofrendo com falta de recursos. Estamos ficando velhos e com reumatismo.
Carlos Fernanco concedeu uma longa entrevista à Folha de S.Paulo nesta sexta.
Nos últimos meses, ele tem sido ativo nas redes sociais, distribui bordoadas a políticos, jornalistas e quem mais identifica como inimigo da operação. Adotou a hashtag #quemnaodevenaoTemer e aderiu a frases motivacionais como "vamos acreditar que podemos ser livres, que podemos escolher pessoas íntegras, que existe esperança".
Em entrevista, ele critica pontos da delação fechada com a JBS, defende condenações com base em indícios e afirma que a Lava Jato, em Curitiba, está chegando a seu ciclo final.
Quase três anos e meio após o início da operação, Carlos Fernando dá sinais de cansaço. Planeja se aposentar e passar a advogar na área de compliance. Diz que se viciou no seriado "Game of Thrones", mas não pretende assistir ao filme "Polícia Federal, a Lei é para Todos", que conta a história da operação e estreia em setembro.

Golpe zerou investimentos e irá gerar clamor do PIB por desenvolvimento

 
247 – A tragédia brasileira pode ser resumida da seguinte forma. Primeiro, quebraram o Brasil para promover um golpe de estado e assaltar o poder. Depois, voltaram a quebrar o País para manter o poder que eles próprios roubaram.
Essa catástrofe começou em 2015, quando três políticos se uniram para promover a política do "quanto pior, melhor", que levou ao golpe. Eram eles Aécio Neves (PSDB-MG), que não aceitou sua derrota em 2014 e hoje é o recordista em inquéritos na Lava Jato, Eduardo Cunha, que está condenado a 15 anos e quatro meses de prisão, e Michel Temer, primeiro ocupante da presidência a ser formalmente acusado de corrupção, em toda a história do Brasil. Coincidência ou não, os três pontas de lança do golpe são hoje os políticos mais rejeitados do Brasil (leia aqui).
Antes que digam que o grupo que assaltou o poder herdou a crise fiscal da presidente legítima Dilma Rousseff, passemos aos números. Em seu primeiro mandato, ela produziu fartos superávits fiscais, com 2,94% do PIB em 2011, 2,18% em 2012 e 1,72% em 2013. Apenas em 2014, com a retração da economia global e em especial dos preços do petróleo, houve um déficit de R$ 17,2 bilhões, equivalente a 0,57% do PIB – um número que é fichinha perto do estrago causado por Temer, que cavou um rombo anual na casa dos R$ 180 bilhões.
Em 2015, Dilma pretendia zerar o déficit com uma pequena reforma da Previdência e a volta da CPMF, mas foi confrontada pelas pautas-bomba de Aécio Neves e Eduardo Cunha, que agiram não apenas para sabotar e paralisar o Executivo, mas também para aprofundar a crise nas contas públicas, que ainda era incipiente, e alimentar a histeria midiática que levaria ao golpe.
Em 2016, com Michel Temer já instalado no poder, cavou-se um rombo de R$ 154 bilhões. Enquanto interino, Temer concedeu vários reajustes ao funcionalismo e distribuiu favores para comprar sua permanência no poder. Prometia ajuste, mas fazia exatamente o contrário. Neste ano, com o rombo acumulado em 12 meses batendo já em R$ 180 bilhões, Temer liberou R$ 3,9 bilhões aos deputados que irão votar a denúncia oferecida pelo procurador Rodrigo Janot. Novamente, Temer fala em ajuste, mas faz o oposto.
Com a água batendo no pescoço, seu desgoverno anunciou nesta quinta-feira cortes na única área do governo que deveria ser preservada: o Programa de Aceleração do Crescimento, que, na prática, acabou. Na era Temer, não haverá pontes, estradas, aeroportos, usinas de energia e nem construções de moradias populares de um programa como o Minha Casa, Minha Vida. Haverá recursos apenas para os gastos de custeio e para a compra de aliados políticos. O resultado será ainda mais recessão.
Com Dilma, deposta pelo golpe, os investimentos subiram de R$ 33,2 bilhões ao ano para R$ 68,4 bilhões. Com Temer, que usurpou seu cargo para se tornar o personagem político mais rejeitado em toda a história do Brasil, os investimentos estão praticamente sendo zerados. E é reveladora a pesquisa CNI/Ibope que aponta que apenas 11% dos brasileiros consideram sua gestão melhor do que a de Dilma (leia aqui)
A tragédia é tão grande que fatalmente fará com que o Brasil se liberte da camisa de força imposta pelo "pensamento único" de grupos de comunicação que venderam a farsa de que os governos Lula e Dilma quebraram o País. Ou o Brasil se reconcilia rapidamente com o desenvolvimentismo ou viverá em breve a maior convulsão social de sua história. Essa reconciliação atende pelo nome de Luiz Inácio Lula da Silva, que pegou o País numa situação não tão grave como atual, em 2003, e promoveu o maior ciclo de desenvolvimento da história do País, acumulando US$ 375 bilhões em reservas e tirando 40 milhões de pessoas da miséria.
Confira, abaixo, o gráfico sobre a evolução dos investimentos no Brasil e leia aqui análise de Fernando Brito, editor do Tijolaço, sobre a morte do PAC, que acaba de ser formalmente assassinado pelo golpe de Temer, Cunha e Aécio.

27 julho 2017

#minisermao (27/07/17)

Nem sempre as palavras são suficientes para revelar os conceitos; às vezes as canções e o silêncio dizem bem mais. Perguntaram a Jesus por que Ele falava em parábolas e Ele disse: "Para que escutando não entendam." Parece uma resposta absurda, mas na verdade a parábola é uma história que revela uma ideia, uma convicção, uma doutrina; mas é preciso ter ouvidos para ouvir. Às vezes, quando não temos mais palavras, é melhor calar e o silêncio fala mais do que a canção, porque o silêncio é a voz do coração. (Mt 13,10-17)
Pe. Joãozinho, Scj.

A sabedoria é revelada aos humildes!

A sabedoria é revelada aos simples e humildes. Estes entram na dinâmica e na lógica do Reino de Deus, porque Ele fala em todas as coisas. "Os discípulos disseram a Jesus: ‘Por que tu falas ao povo em parábolas?’ Jesus respondeu: 'Porque a vós foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos Céus, mas a eles não é dado'" (Mateus 13,10-11).
Essa resposta de Jesus causa uma estranheza ao saber que a alguns é dado o conhecer e entender, mas a outros não. A compreensão não é essa! A verdade é que alguns querem compreender e acolher, mas outros não; alguns fazem esforços para entrar na lógica, na dinâmica do Reino de Deus, mas outros se comportam com total frieza e indiferença.
Jesus está dizendo aos discípulos e a nós: "Felizes os olhos que veem o que vocês veem e os ouvidos que ouvem o que vocês estão ouvindo, porque muitos profetas desejaram ver tudo isso e não puderam ver". A verdade é que a quem muito está sendo dado muito está sendo rejeitado ou indiferente. "Eu não consigo compreender o que o padre fala. Não consigo compreender o que está na Bíblia".
A Bíblia, a Palavra de Deus, a Igreja, a vida em si é uma parábola. As coisas não são dadas a nós picotadas, é a sabedoria do querer saber, conhecer e aplicar-se em correr atrás que nos dá a verdadeira compreensão.
Todo pai, toda mãe começam a explicar a vida para um filho por meio de parábolas. É assim que se começa a explicar como é o mundo, como são as coisas; com o passar do tempo, aquilo que explicamos em significados mais simples vai se tornando mais compreensível.
O Reino de Deus também é da mesma forma. Certas coisas não são explicadas por ensinamentos enigmáticos, mas de uma forma que todos possam compreender, usando a lógica, o raciocínio, os elementos da natureza. Essa é a riqueza das parábolas, das comparações e dos ensinamentos. Um bom entendedor para, reflete, medita e entende: "Para mim, é isso que essa Palavra quer dizer". Essa é a sabedoria, pois alguns querem apenas conhecimentos históricos, querem apenas dizer: "Eu aprendi isso e aquilo".
A Palavra de Deus é um ensinamento que se aplica a nossa vida. Quando eu me abro para viver o que isso quer dizer a mim, é assim que eu aprendo com a vida. Se acontece uma tragédia, um acidente, o que eu estou aprendendo? Que eu não devo andar assim, que eu devo cuidar para não fazer a mesma coisa. Quando eu vejo uma coisa boa acontecendo com aquela pessoa eu penso: "Olha o exemplo dela". Ninguém precisa copiar ninguém, mas o que é bom tem de ser aprendido, refletido e meditado.
Vemos tantas coisas boas e ruins acontecerem! E há pessoas que não aprendem com nada. Ou seja, quem não busca compreender, de fato, não vai compreender, mas quem se abre para compreender, por mais simples e mais humilde que seja, a sabedoria é revelada aos simples e humildes, estes entram na dinâmica e na lógica do Reino de Deus, porque Ele fala em todas as coisas.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho - 5ª - feira da 16ª Semana do Tempo Comum

Evangelho (Mt 13,10-17)
A vós foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos Céus.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13,10-17

Naquele tempo, os discípulos aproximaram-se e disseram a Jesus: "Por que tu falas ao povo em parábolas?" Jesus respondeu: "Porque a vós foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos Céus, mas a eles não é dado.
Pois à pessoa que tem, será dado ainda mais, e terá em abundância; mas à pessoa que não tem, será tirado até o pouco que tem. É por isso que eu lhes falo em parábolas: porque olhando, eles não veem, e ouvindo, eles não escutam, nem compreendem.
Deste modo se cumpre neles a profecia de Isaías: 'Havereis de ouvir, sem nada entender. Havereis de olhar, sem nada ver. Porque o coração deste povo se tornou insensível. Eles ouviram com má vontade e fecharam seus olhos, para não ver com os olhos nem ouvir com os ouvidos, nem compreender com o coração, de modo que se convertam e eu os cure'.
Felizes sois vós, porque vossos olhos veem e vossos ouvidos ouvem. Em verdade vos digo, muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes, e não viram, desejaram ouvir o que ouvis, e não ouviram.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão - Mt 13, 10-17 
Quem procura ter os olhos, os ouvidos e o coração abertos para a mensagem de Jesus entende o que ele quer dizer com as parábolas, mas quem vive preocupado com interesses mesquinhos, busca de satisfação pessoal, fundamentando a sua vida no egoísmo, não entende as parábolas de Jesus. Somente aquelas pessoas que procuram fazer a vontade de Deus, buscando uma abertura para ele e para os irmãos e irmãs no sentido de viver cada vez mais e melhor o amor pode entender as parábolas de Jesus, pois essas pessoas procuram abrir espaço para que a graça de Deus atue, condição fundamental para que haja de fato entendimento da palavra de Jesus.

PF prende Bendine, ex-presidente do BB e da Petrobras

 
247 - Aldemir Bendine, ex-presidente do Banco do Brasil e da Petrobras,  é alvo da 42ª fase da Operação Lava Jato deflagrada pela Polícia Federal (PF) na manhã desta quinta-feira (27) no Distrito Federal, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo.
Segundo a PF, Bendine e pessoas a ele relacionadas teriam solicitado vantagem indevida em razão dos cargos exercidos para que o Grupo Odebrecht não viesse a ser prejudicado em futuras contratações da Petrobras e, em troca, o grupo teria efetuado o pagamento em espécie de ao menos R$ 3 milhões.
Aparentemente, ainda de acordo com a PF, estes pagamentos somente foram interrompidos com a prisão de Marcelo Odebrecht.
A operação foi batizada de Cobra e cumpre três mandados de prisão temporária e 11 de busca e apreensão.
O nome da operação é uma referência ao codinome dado ao principal investigado nas tabelas de pagamentos de propinas apreendidas no chamado Setor de Operações Estruturadas da Odrebrecht durante a 23ª fase da operação.
Abaixo, reportagem da Agência Brasil:
Aécio Amado - Repórter da Agência Brasil
A Polícia Federal cumpre na manhã desta quinta-feira (27) mandados judiciais, entre eles, três de prisão temporário e 11 de busca e apreensão na 42ª fase da Lava Jato. Os alvos principais, segundo nota do Ministério Público Federal no Paraná (MPF-PR), são Aldemir Bendine, ex-diretor da Petrobras e do Banco do Brasil (BB), e operadores financeiros suspeitos de participarem do recebimento de R$ 3 milhões em propinas pagas pela Odebrecht.
Bendine esteve no comando do BB entre 17 de abril de 2009 e 6 de fevereiro de 2015, e foi presidente da Petrobras entre 6 de fevereiro de 2015 e 30 de maio de 2016. De acordo com o MPF-PR, existem evidências de que ele pediu propina à Odebrecht AgroIndustrial.
“Numa primeira oportunidade, um pedido de propina no valor de R$ 17 milhões realizado por Aldemir Bedine à época em que era presidente do Banco do Brasil, para viabilizar a rolagem de dívida de um financiamento da Odebrecht AgroIndustrial. Marcelo Odebrecht e Fernando Reis, executivos da Odebrecht que celebraram acordo de colaboração premiada com o Ministério Público, teriam negado o pedido de solicitação de propina porque entenderam que Bendine não tinha capacidade de influenciar no contrato de financiamento do Banco do Brasil”, diz a nota
Além disso, segundo o MPF, "há provas apontando que, na véspera de assumir a presidência da Petrobras, o que ocorreu em 6 de fevereiro de 2015, Aldemir Bendine e um de seus operadores financeiros novamente solicitaram propina a Marcelo Odebrecht e Fernando Reis. Desta vez, as indicações são de que o pedido foi feito para que o grupo empresarial Odebrecht não fosse prejudicado na Petrobras, inclusive em relação às consequências da Operação Lava Jato".

“Conta de Lula" pagou apê e casamento de Joesley

 
247 - Mais uma mentira contra Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva cai por terra.
O dinheiro da tal "conta de Lula", citada na delação da JBS, que na verdade estava em nome de uma offshore controlada por Joesley Batista, foi gasto pelo empresário na compra de um apartamento em Nova York, de dois barcos e até mesmo na cerimônia de seu casamento, em 2012. O dono da JBS repatriou o patrimônio em 2016. Pagou mais de R$ 20 milhões de Imposto de Renda.
Além disso, Joesley deve se deparar com mais um problema.
O empresário está ouvindo de novo os áudios das conversas que gravou com políticos para tentar descobrir quais delas estavam no gravador em que registrou seu diálogo com Temer. Os demais tinham sido transferidos para um computador e apagados do aparelho. O gravador, no entanto, foi entregue à Polícia Federal para perícia. E ela recuperou o conteúdo de outros sete encontros... 
As informações são da coluna de Mânica Bergamo na Folha de S.Paulo

Temer será alvo de novas delações

REUTERS/Adriano Machado 
247 -  Michel Temer será personagem das novas delações de empresas que estão sendo fechadas com a PGR (Procuradoria-Geral da República).
Ele surge envolvido em pedidos de recursos para o PMDB. o ministro Moreira Franco (PMDB-RJ) também é citado. Eles negam ter feito solicitações irregulares a empresas.
Novamente na linha de fogo, Temer terá pouco tempo para comemorar sua provável vitória na Câmara na semana que vem.
A manobra do peemedebista para impedir o andamento da denúncia da PGR por corrupção custou mais de R$ 1 bilhão aos cofres públicos, prometidos através de emendas e repasses aos deputados que se comprometessem a votar de maneira favorável ao governo.

26 julho 2017

#minisermao (26/07/17)

A fé nos permite ver na terra o que será eterno no céu; viveremos esta felicidade por antecipação. Como Maria;  como José; assim como Joaquim e Ana, os pais de Maria, os avós maternos de Jesus, que tiveram a alegria de ver na terra um pedacinho do céu.  Todos nós temos momentos de céu aqui, na história. Às vezes é um segundo, um lampejo de felicidade, às vezes é uma  experiência espiritual, às vezes é um pequeno milagre do cotidiano. Deus semeou o céu aqui na terra, semeou estas pérolas no nosso dia a dia e quando descobrimos uma destas pérolas precisamos dar tudo para ficar com ela guardada em nossa memória, transformando em céu a nossa história. (Mt 13,16-17).
Pe. Joãozinho, Scj.

Nossos avós têm muito a nos ensinar!

Muita coisa em nossa vida seria diferente se soubéssemos escutar mais nossos avós. "Vamos fazer o elogio dos homens famosos, nossos antepassados através das gerações" (Eclo 44,1).
Hoje, celebramos Sant'Ana e São Joaquim, os avós de Jesus, os pais da Virgem Maria. Quando nos lembramos dos avós, lembramo-nos também dos nossos bisavós, tataravós, e muitos deles nós nem conhecemos.
A celebração de hoje remete-nos àqueles que foram importantes para que estivéssemos aqui. Reconhecer quem são os nossos antepassados é reconhecer a nossa própria história e saber que nós somos uma continuidade. É claro que cada um faz a sua própria história, mas essa história não começou conosco, ela começou com os nossos pais e com todos aqueles que vieram antes deles, que são os nossos avós e todos os outros que fazem parte da geração que nos trouxe até o dia de hoje.
"Façamos um elogio, um reconhecimento, um agradecimento", diz a Palavra. Hoje, eu queria louvar e bendizer muito a Deus por todos aqueles que têm a graça de ser vovó e vovô, porque paira uma bênção muito especial, pois estão vivendo uma segunda geração. E quem é bisavô, que graça maior ainda. Muitos, talvez, estejam me ouvindo agora, mas os nossos avós não são tão velhos assim, aqui não é a "velhice" da idade, mas a da sabedoria de ter gerado, de ter deixado uma descendência. Que Deus abençoe muito aqueles que são avós.
Eu chamo à atenção para que respeitemos, para que amemos e valorizemos aqueles que são nossos vovós. A sabedoria que vem deles, o respeito que merecem, os sofrimentos que já passaram, o aprendizado que já tiveram com a vida… Como é importante valorizar todos os que são mais velhos do que nós, que têm mais idade do que nós!
Precisamos, mais do que nunca, invocar, em nosso tempo, o respeito para com aqueles que são mais velhos. O respeito que começa pela consideração, e esta passa por saber ouvir. Não precisa estar sempre certo, mas há mais sabedoria em quem sabe escutar, abaixar a cabeça do que aquele que quer sempre ter a razão.
Muita coisa em nossa vida seria diferente se soubéssemos escutar mais os nossos pais, os nossos avós e assim por diante. A sabedoria deles nos ajuda a aprender até com os erros que eles cometeram, para que não cometamos os mesmo erros. Agora, o erro maior é não saber ouvir, valorizar, respeitar nem amar aqueles que vieram antes de nós, porque, um dia, nós seremos avós. As gerações vão passando, e como é importante aprendermos quando Deus nos dá essa graça!
Deus abençoe demais você que é vovô e vovó. Deus abençoe muito os seus avós. Deus abençoe aqueles que têm muito a nos ensinar com a saberia da vida.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho - São Joaquim e Sant'Ana, pais de Nossa Senhora. Memória

Evangelho (Mt 13,16-17)

Muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes, e não viram.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 13,16-17.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: "Felizes sois vós, porque vossos olhos veem e vossos ouvidos ouvem. Em verdade vos digo, muitos profetas e justos desejaram ver o que vedes, e não viram, desejaram ouvir o que ouvis, e não ouviram". Palavra da Salvação. Glória a vós, Senhor.
Reflexão - Mt 13, 16-17 Todos nós falamos muito em felicidade e todas as pessoas desejam ser felizes. Em nome da felicidade as pessoas fazem as maiores proezas e correm os maiores riscos. A felicidade está sempre naquilo que nós mais valorizamos na nossa vida. É justamente aqui que nós encontramos o elemento de análise principal para encontrarmos a causa de tanto sofrimento e tanta dor que estão presentes no mundo de hoje. Deus é o valor absoluto e somente a partir dele pode haver felicidade verdadeira. Qualquer felicidade que encontre o seu fundamento fora de Deus, coloca o seu fundamento em um falso valor, de modo que é na verdade uma falsa felicidade, que só pode trazer dor e sofrimento.

Brasil corre o risco de apagão fiscal, diz Miriam

 
247 - Em sua coluna nesta quarta-feira, anunciada com destaque na capa de O Globo, a jornalista Miriam Leitão alerta para a situação dramática das contas públicas do Brasil e diz que já há um risco real de apagão fiscal.
"O governo precisa de R$ 10 bi a mais para não parar, e há ministérios com dotação para apenas dois meses", diz Miriam Leitão.
O governo precisa de R$ 10 bi a mais para não parar, e há ministérios com dotação para apenas dois meses. A equipe econômica conta com recursos da venda de usinas da Cemig, que foram parar na Justiça. O risco de o governo não conseguir cumprir a meta é real. A situação é dramática. Para não parar, o governo precisa de, no mínimo, mais R$ 10 bilhões e receber tudo o que programou. Uma das receitas esperadas está no meio de uma grande briga na Justiça: a venda das hidrelétricas da Cemig, cujo valor previsto é de R$ 11 bilhões. Há ministérios que têm recursos para apenas dois meses.
Até o final do ano, há duas receitas que dependem da realização de leilões. Uma é a das hidrelétricas da Cemig. A outra é a dos leilões de petróleo, cuja previsão é de R$ 8,5 bi. A Cemig está na Justiça contra o leilão. Contar com receita de leilão já embute um grau de incerteza, mas neste caso é maior. São três hidrelétricas que se forem vendidas reduzirão a capacidade de geração da Cemig à metade.
O advogado Sérgio Bermudes, que representa a empresa mineira, diz que o contrato assinado pela Cemig, pelas usinas de São Simão, Miranda e Jaguara, prevê que a concessão seria renovada automaticamente por mais 20 anos. O governo Dilma cassou a renovação da concessão, e o governo Temer quer colocar as usinas à venda e está contando com isso para o cumprimento da meta. Amanhã sai o edital, e no dia 30 de setembro o governo quer vender. A Cemig resiste.
— Há farta jurisprudência sobre esse tema, com decisões da ministra Cármen Lúcia, Celso de Mello e vários outros juristas. Do ponto de vista jurídico, acho que há poucas dúvidas sobre o direito da Cemig — diz Bermudes.
No governo, não se considera a hipótese de ficar sem a receita dessas usinas, que só estão indo a leilão porque a MP 579, aquela do desastre energético, determinou que quem não aceitasse a antecipação da renovação teria a concessão cassada. Minas, na época administrada pelo PSDB, não aceitou. Agora, Minas, administrada pelo PT, briga pelo direito da Cemig às usinas".

JBS comprou presidência da Câmara para Cunha, delata Funaro

 
247 - A delação premiada de Lúcio Funaro —negociada com a força-tarefa da Lava Jato— promete afundar ainda mais o deputado cassado Eduardo Cunha.
Segundo interlocutores de Funaro, ele dirá em seu acordo de colaboração que a eleição de Eduardo Cunha para a presidência da Câmara foi comprada pelo empresário Joesley Battista, da JBS.
Joesley afirma que deu R$ 30 milhões para Cunha "sair comprando um monte de deputados Brasil a fora. Para isso que servia esses R$ 30 milhões". Na ocasião, em fevereiro de 2015, Cunha foi eleito em primeiro turno e com o apoio de 267 deputados.
As informações são da Coluna do Estadão.

Na era Temer, roubos de carga disparam e têm maior aumento em 13 anos

 
SP 247 - A violência disparou em São Paulo.
O Estado, sob a administração de Geraldo Alckmin (PSDB), vive uma epidemia de roubo de cargas.
O crescimento desse tipo de crime foi de 23% nos primeiros seis meses deste ano em comparação a igual período do ano passado, o maior aumento registrado em um primeiro semestre desde 2004.
Em número absolutos, eles saltaram de 4.398 para 5.417.
O crescimento de junho, de 19% ante o mesmo mês de 2016, é o 13º consecutivo –a maior sequência de altas desse tipo de crime desde 2009, quando o Estado registrou uma série de 18 meses.
Além dos roubos de carga, os roubos em geral tiveram leve alta no Estado, com 161.819 registros no semestre.No primeiro semestre deste ano, além do roubo de carga, também houve crescimento de latrocínio (23%), de 168 para 207, roubos em geral (1%), de 160.734 para 161.819, e estupro (11%), de 4.736 para 5.280.

Trinca do golpe é a mais rejeitada do Brasil

 
247 – Em vários de seus pronunciamentos recentes, a presidente legítima Dilma Rousseff, deposta pelo golpe parlamentar de 2016, tem repetido que a história tem sido implacável com os golpistas.
Ela tem razão. Pesquisa Ipsos divulgada nesta terça-feira revelou que os três personagens principais da conspiração que a derrubou são também os três políticos mais rejeitados do Brasil.
Quem lidera a lista é Michel Temer, formalmente denunciado por corrupção e rejeitado por 94% da população. O segundo é o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que acolheu o pedido de impeachment sem crime de responsabilidade e está condenado a 15 anos e quatro meses de prisão, com 93%. Em terceiro lugar, aparece o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que liderou o golpe e é rejeitado por 90%.
"Identificamos que os efeitos da crise política e da delação premiada de Joesley Batista ainda se mantêm. Esse quadro tende a se manter nos próximos meses com a pauta do aumento de impostos", comenta Danilo Cersosimo, diretor da Ipsos Public Affairs, responsável pelo Pulso Brasil.  Ou seja: os números de Temer podem piorar ainda mais, depois do tarifaço na gasolina. 
A pesquisa também mediu a popularidade de  33 nomes listados entre políticos e personalidades públicas. Os mais populares são o juiz Sérgio Moro (64%), o apresentador Luciano Huck (45%), o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa (44%), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (29%), a presidente do STF, Cármen Lúcia (28%), e o procurador-geral da República, Rodrigo Janot (24%). 

25 julho 2017

#minisermao (25/07/17)

No Reino de Jesus reinar é servir; neste reino não vale o poder ou o cargo. O que vale é dar a vida pelo irmão. Mas a mãe dos filhos de Zabedeu não entendeu esta nova lógica do Reino de Deus. E ela pediu os primeiros lugares para seus filhos, como se fosse ministro do planejamento, ministro da economia. Jesus disse para os dois: "Vocês podem beber o cálice que eu vou beber? Ou seja, estão preparados para o desafio e para a cruz, para o serviço?" Tiago e João disseram com determinação: "Sim! Nós podemos beber este cálice!" Jesus disse: "Então se preparem para beber o cálice do serviço. Mas os primeiros lugares, deixa que o Pai distribui". (Mt 20,20-28)
Pe. Joãozinho, Scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho - São Tiago, Apóstolo. Festa

Evangelho (Mt 20,20-28)

Vós bebereis do meu cálice.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 20,20-28.

Naquele tempo, a mãe dos filhos de Zebedeu aproximou-se de Jesus com seus filhos e ajoelhou-se com a intenção de fazer um pedido. Jesus perguntou: "O que tu queres?" Ela respondeu: "Manda que estes meus dois filhos se sentem, no teu Reino, um à tua direita e outro à tua esquerda".
Jesus, então, respondeu-lhes: "Não sabeis o que estais pedindo. Por acaso podeis beber o cálice que eu vou beber?" Eles responderam: "Podemos". Então Jesus lhes disse: "De fato, vós bebereis do meu cálice, mas não depende de mim conceder o lugar à minha direita ou à minha esquerda. Meu Pai é quem dará esses lugares àqueles para os quais ele os preparou".
Quando os outros dez discípulos ouviram isso, ficaram irritados contra os dois irmãos. Jesus, porém, chamou-os e disse: "Vós sabeis que os chefes das nações têm poder sobre elas e os grandes as oprimem. Entre vós não deverá ser assim. Quem quiser tornar-se grande, torne-se vosso servidor; quem quiser ser o primeiro, seja vosso servo. Pois, o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida como resgate em favor de muitos".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.
 
Reflexão - Mt 20, 20-28
Estamos vivendo em uma época que é marcada pela diferença vista não pelo critério da complementariedade, mas pelo critério da oposição e da hierarquia. Esta fato faz com que vivamos em uma sociedade marcada pelo conflito e pela disputa constante de supremacia sobre os demais, de modo que o outro é sempre um concorrente, não é nunca irmão ou irmã, companheiro de caminhada na construção do Reino de Deus. O Evangelho de hoje nos mostra que esses valores que fundamentam a vida das pessoas não vêm de Deus e nem conduzem para Deus. Somente a fraternidade, a justiça e o amor vão possibilitar um mundo marcado pela convivência pacífica entre os seres humanos.

STJ pode garantir candidatura de Lula

 Ricardo Stuckert
247 - Se for condenado em segunda instância no caso do tríplex de Guarujá (SP), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode recorrer a cortes superiores para garantir sua candidatura na eleição do próximo ano.
A Lei da Ficha Limpa impede que candidatos condenados por órgão colegiados (formados por grupos) sejam candidatos, mas um de seus artigos deixa uma abertura.
Ele estabelece que os tribunais superiores, a pedido dos réus, podem suspender a inelegibilidade de candidatos já condenados na Justiça. Seria uma espécie de liminar concedida em meio à campanha.
Apesar da ausência de provas, Lula foi condenado no último dia 12 por Sergio Moro a 9,5 anos de prisão por corrupção e lavagem e recorre em liberdade. O caso irá para a segunda instância, o TRF (Tribunal Regional Federal) da 4ª Região, com sede em Porto Alegre.
Se o TRF ratificar a decisão de Moro, o ex-presidente ficaria barrado da eleição de 2018.
Em um cenário em que a confirmação da sentença saia antes do prazo de registro de candidatura, em agosto do próximo ano, a defesa de Lula poderia reivindicar ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) que garanta a ele o direito de concorrer.
Esse dispositivo, porém, traz uma consequência adicional de peso para o caso criminal: ele precisaria ser julgado com prioridade no STJ, à frente de outros casos pendentes há mais tempo.
As informações são de reportagem de Felipe Bachtold na Folha de S.Paulo.

Janot fará superdenúncia contra Temer antes de deixar a PGR

 
247 - O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, avalia juntar os crimes de obstrução de Justiça e organização criminosa em uma única denúncia contra Michel Temer, que deve ser apresentada antes de setembro, quando Janot deixa o cargo.
Temer foi denunciado ao Supremo Tribunal Federal há cerca de um mês por corrupção passiva com base na delação do Grupo J&F. A acusação foi remetida pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, à Câmara, que precisa autorizar o prosseguimento da denúncia. A votação em plenário está marcada para o próximo dia 2, após a volta do recesso do Congresso.
Na época, a PGR avaliou o oferecimento de mais duas denúncias contra Temer, mas agora trabalha com a possibilidade de oferecer somente uma reunindo os dois crimes.
O objetivo é reforçar a narrativa da acusação contra Temer, explorando duas vertentes: uma na qual aponta o envolvimento de Temer com o grupo político do PMDB da Câmara, suspeito de praticar desvios na Petrobrás e na Caixa Econômica Federal; e outra que trata de eventual ligação de Temer com a suposta tentativa do empresário Joesley Batista de barrar os acordos de delação premiada do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e do corretor Lúcio Funaro. Procuradores apontam conexão entre os crimes de organização criminosa e obstrução da Justiça.
O oferecimento de nova denúncia até setembro depende do encerramento do inquérito que investiga o PMDB da Câmara pelo crime de quadrilha. Desmembrada do inquérito original do "quadrilhão" que tramita no STF e investiga a atuação do PT, PMDB e PP na Petrobrás, a apuração contra os peemedebistas da Câmara mira na atuação desses políticos na indicação de aliados para postos importantes na Petrobrás e na Caixa. São investigados também políticos suspeitos de "vender" requerimentos e emendas parlamentares para beneficiar empreiteiras e banqueiros.
As informações são de reportagem de Fábio Serapião no Estado de S.Paulo.

Se Temer escapar, até quando o Brasil aguentará?

Foto: Marcos Corr�a/PR Nesta última semana de Julho e do recesso parlamentar, com a população abatida e exausta e a economia destroçada, o Brasil espera por 2 de agosto com uma indagação: vai ter quórum para votar neste dia a licença para que Temer seja processado por corrupção e afastado do cargo? Parece que não. Mais dias, menos dias, entretanto,  o plenário da Câmara, o mesmo que afastou uma presidente eleita sem crime demonstrado, cevado por favores governamentais,  deve rejeitar a denúncia para manter Temer no cargo. Confirmada esta clara tendência de hoje, Temer terá uma vitória de Pirro e o país sofrerá mais uma grande derrota. O resultado não trará estabilidade política, pois novas denúncias contra Temer virão, nem a economia sairá da UTI. Pelo contrário, só pode piorar, com o prolongamento da incerteza política e os efeitos da conduta irresponsável da base governista.   O que a salvação de Temer trará para a população é o aumento das dores impostas pelo golpe e seus desdobramentos: recessão, desemprego, impostos, precarização dos serviços públicos e violência. Até quando o Brasil aguentará?
No dia primeiro de Agosto será lido em plenário o parecer aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça, contra a concessão da licença. No dia seguinte, o governo não deve conseguir o quórum de 342 deputados para a abertura da sessão.  E por que não, se tem maioria? Porque os aliados precisam de alguns dias mais  para apertar a corda em torno do pescoço de Temer e arrancar dele mais concessões, mais favores, mais nomeações, mais liberação de verbas.  Esta semana será de reuniões para contar e negociar votos. Segundo levantamento do jornal Valor Econômico, Temer teria pelo menos 266 parlamentares garantidos para enterrar a denúncia, contra 170 da oposição.
O resultado, entretanto, não trará melhora econômica porque a instabilidade vai persistir com novas denúncias e também porque, servindo a um presidente refém da Câmara, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, está condenado a enxugar gelo.  A secar déficit com uma mão, enquanto a área política o produz com outra.   O aumento do Pis-Cofins para a gosolina e o corte de mais R$ 5,9 bilhões no Orçamento foram impostos para preservar a meta fiscal de R$ 139 bilhões de déficit para este ano.  Na outra ponta, Temer vai neutralizar este esforço (sacrifício que ele acha que “o povo vai compreender”)  fazendo mais concessões para se manter no cargo.  As duas medidas da semanas passada talvez fossem desnecessárias, ou poderiam ter sido mais amenas, se o governo não tivesse prodigamente liberado quase R$ 2 bilhões em emendas parlamentares para garantir o resultado favorável na CCJ. E se a  sua base não tivesse adulterado ou travado – no interesse próprio e de alguns setores – medidas destinadas a gerar receitas, como o novo Refis, a Reoneração da Folha de Pagamento das Empresas e a repatriação de recursos depositados no exterior. Três Rs frustrados, como dizem os economistas do governo.
Na base de Temer estão as mesmas forças (principalmente as do chamado Centrão) que, sob o comando de Eduardo Cunha, sabotaram o segundo governo de Dilma Rousseff rejeitando suas propostas para reordenar as contas públicas.   Agora, com Temer refém da Câmara, seguem na mesma toada, embora o déficit seja muito maior.   Com Dilma, o  déficit apontado para o orçamento de 2016 foi de apenas R$ 30 bilhões, reajustados em fevereiro daquele ano para R$ 60,2 bilhões. Depois do golpe, Meirelles e Temer o redimensionaram para R$ 169 bilhóes para garantir folga nos gastos. E para este ano, fixaram-se nos R$ 139 bilhões. Contra Dilma, o Congresso rejeitou quase tudo do Plano Levy e dedicou-se a aprovar pautas-bomba, como aquele aumento exorbitante para o Judiciário.  Sem as deformações no Refis, encolhido pelo Congresso em cerca de R$ 6 bilhões, sem a resistência da base ao projeto que reonera a folha de pagamento das empresas (de fato uma medida do governo Dilma que premiou as empresas sem que elas dessem a contrapartida em aumento de investimentos), talvez não fosse preciso aumentar impostos ou cortar ainda mais no orçamento. É Meirelles enxugando o gelo que Temer usa para salvar o pescoço. Em agosto, novas concessões terão que ser feitas .
Não há, portanto,  chance alguma de que, depois que Temer escapar da primeira denúncia, a situação econômica vá melhorar. Reformas? A trabalhista não terá a menor incidência sobre a situação fiscal e a Previdenciária não será desempacada na situação atual. Depois que Temer escapar (ou talvez mesmo antes) , o procurador-geral Rodrigo Janot vai apresentar novas denúncias. E então começará tudo de novo.  Os agentes econômicos continuarão sem saber qual será o rumo político, e o governo seguirá comprando votos para derrubar a segunda, talvez a terceira denuncia de Janot. E assim passaremos o resto deste triste ano de 2017.
Não se iludam as oposições de esquerda, especialmente o PT, achando que a sobrevivência de Temer no cargo, castigando a população com os efeitos nefastos de seu governo, criará cenário mais favorável a uma vitória de Lula ou de outro candidato, que hoje não existe.  Se Temer escapar em agosto, ninguém sabe como o país chegará a 2018.  Certo é que chegará ainda mais ferido e lanhado nos aspectos econômico, social e político. Num cenário de terra arrasada, tudo pode acontecer, inclusive a eleição de um aventureiro ou de um mensageiro do obscurantismo.

24 julho 2017

#minisermao (24/07/17)

Cuidado para não espetacularizar a fé; milagres não são shows de magia; são ações generosas e gratuitas de Deus. Os mestres da lei se aproximaram de Jesus e pediram um milagre. Disseram até mesmo: "Se fizeres este milagre, acreditaremos em Ti." Era um jogo e o milagre não é moeda de troca, não é uma resposta providente de um Deus que recebeu algum tipo de benefício, como por exemplo uma prece, ou um louvor, ou um sacrifício. Toda resposta de Deus é gratuita, o amor Dele não tem preço. Por isso, quando transformamos a fé em um espetáculo, caímos na troca e matamos a lógica da graça... e o nosso Deus é cheio de graça. (Mt 12,38-42)
Pe. Joãozinho, Scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho - 2ª - feira da 16ª Semana do Tempo Comum

Evangelho (Mt 12,38-42)

No dia do juízo, a rainha do Sul se levantará contra essa geração.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 12,38-42.
 
Naquele tempo, alguns mestres da Lei e fariseus disseram a Jesus: "Mestre, queremos ver um sinal realizado por ti". Jesus respondeu-lhes: "Uma geração má e adúltera busca um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal do profeta Jonas.
Com efeito, assim como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim também o Filho do Homem estará três dias e três noites no seio da terra. No dia do juízo, os habitantes de Nínive se levantarão contra essa geração e a condenarão, porque se converteram diante da pregação de Jonas. E aqui está quem é maior do que Jonas.
No dia do juízo, a rainha do Sul se levantará contra essa geração, e a condenará, porque veio dos confins da terra para ouvir a sabedoria de Salomão. E aqui está quem é maior do que Salomão".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão - Mt 12, 38-42 
Nós estamos diante de Jesus, alguém que é muito mais do que Jonas, alguém que é muito mais do que Salomão, mas alguém que só é grande para quem o conhece e acredita nele. Estamos diante de Jesus, o próprio Filho de Deus que se fez homem e veio habitar no meio de nós para nos dar toda sorte de bênçãos e graças que vêm do próprio Deus. Estamos diante daquele que nos revela o Pai e o seu plano de amor. Estamos diante daquele que nos envia o Espírito Santo. Estamos diante daquele que nos envia em missão porque quer que todas as pessoas reconheçam que estão diante dele, possam conhecê-lo melhor e usufruir de tudo de bom que ele nos concede no seu amor.

Toledo denuncia o estelionato eleitoral de Temer

 
247 - Em sua coluna nesta segunda, o jornalista José Roberto de Toledo denuncia o estelionato eleitoral praticado por Michel Temer.
"Temer é um incompreendido. Aumentou imposto e disse que a população compreenderia. Não compreendeu. Talvez porque no programa que lançou sua candidatura presidencial para o establishment – a “Ponte para o futuro” -, o então vice empregou 11 vezes a palavra “impostos”, no plural e no singular, e em nenhuma delas com o intuito de aumentá-los. Ao contrário, prometeu fazer de tudo para reduzi-los. Percebe-se agora que, além de superfaturada, a tal ponte era um estelionato eleitoral.
Estelionato porque levou ao lado oposto do que prometera aos patrocinadores. E eleitoral porque foram os compromissos assumidos naquele documento – espécie de “carta ao empresariado brasileiro” – que ajudaram a garantir, direta ou indiretamente, os votos parlamentares necessários para o vice destronar sua companheira de chapa. Nisso que dá confiar na Turma do Pudim.
'Mas o governo aprovou a reforma trabalhista'. O Congresso aprovou a reforma trabalhista. O governo desfará parte da reforma ao ressuscitar o imposto sindical. Em um governo fraco, como o de Temer, os grupos de pressão mais fortes mandam e desmandam no Congresso. Foram diferentes lobbies que aprovaram as reformas que quiseram bem como privilégios que estão explodindo o déficit público e, por tabela, aumentando impostos.
Tudo isso tem um sobrepreço, ainda mais caro do que a apropriação de uma fatia progressivamente maior do orçamento federal por segmentos regressivamente menores da população. O custo intangível é o descrédito das instituições e dos governantes. A última linha desse balanço será cobrada da democracia. Por enquanto, porém, quem paga é quem manda.
Há novas pesquisas de avaliação do governo federal no forno. Nem é preciso ver os relatórios para prever os resultados. Temer vai bater todos os recordes de impopularidade de seus antecessores. Talvez seja por isso que Sarney insiste em lhe dar tantos conselhos – para se livrar da pecha de presidente mais impopular da história da opinião pública brasileira. Vai conseguir."

Dilma bem que avisou...

Adrián Escandar 
247 - Antes de ser deposta pelo golpe parlamentar de 2016, a presidente legítima Dilma Rousseff alertou a população brasileira sobre as consequências do impeachment sem crime de responsabilidade, que vinha sendo arquitetado por Michel Temer, denunciado por corrupção, em parceria com o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), condenado a 14 anos de prisão, e o senador Aécio Neves (PSDB-MG), recordista em inquéritos na Lava Jato.
"Os golpistas já disseram que se conseguirem usurpar o poder, será necessário impor sacrifícios à população brasileira. Querem revogar direitos e cortar programas sociais como o Bolsa Família e o Minha Casa Minha Vida", disse ela. "Querem abrir mão da soberania nacional, mudar o regime de partilha e entregar os recursos do pré-sal a multinacionais estrangeiras", acrescentou.
A presidente afirmou ainda que os "golpistas querem derrotar o projeto de desenvolvimento e inclusão social pelo qual estamos trabalhando todos os dias nos últimos 13 anos". "Para alcançar seus objetivos estão dispostos a violentar a democracia espalhando intolerância, o ódio e a violência entre nós. Estão dispostos a humilhar o Brasil perante a Comunidade Internacional", disse.