20 abril 2018

MINHA FOTO MINHA ARTE!

Amigos meus de verdade, é pra vocês que eu mando flores todas as manhãs viu?
Aceite por favor um forte abraço, porque a melhor coisa do mundo é ser abraçado por alguém, eu costumo dizer assim: deixa eu te passar um pouco da minha energia positiva...

Ide, por todo o mundo, a todos pregai o Evangelho!

O Sangue de Cristo purifica a nossa vida!

O sangue de Jesus não só nos purifica dos nossos pecados, mas fortifica a nossa vida para que tenhamos fé, sentido e direção. "Em verdade, em verdade vos digo, se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós" (João 6,53).
Precisamos e queremos ter a vida, mas para tê-la é preciso que a vida eterna de Deus entre em nós. Não negligenciemos a comunhão com Deus, não negligenciemos o Corpo e o Sangue do Senhor (…) e queiramos a vida no sentido mais pleno, no sentindo mais glorioso, a glória eterna.
A glória é contemplar Deus para sempre, mas a glória começa quando vivemos a comunhão com Ele. Talvez tenha sido duro para os judeus compreenderem o significado disso.
Fomos acostumados a comer a carne dos animais: do frango, do peixe; a carne bovina; mas todas elas são apenas um alimento que nos sacia (…), mas quando pensamos na Carne do Filho de Deus, devemos pensar na vida que nela está, que viveu a santidade, na Carne que viveu a vida plena de Deus no meio de nós.
É algo muito divino, muito sublime, pois por meio dessa Carne, o Eterno entra no nosso ser corporal, mortal, inflamado de pecados, de erros, de incoerências, mas quando permitimos que a Carne de Cristo entre em nós, Ele nos transfigura, nos transforma, e a nossa vida assume outro sentido.
Não podemos esperar estarmos plenamente santos para recebermos a Carne do Senhor, pelo contrário, a nossa fraqueza tem de ser do Senhor. A nossa carne para ser santificada, precisa da Carne do Senhor; o nosso corpo precisa do Corpo do Senhor. Por isso, é preciso ter fome da Eucaristia, precisamos fazer do Corpo do Senhor o alimento da nossa vida, precisamos mergulhar n'Ele, tomar consciência de que Ele nos santifica da ponta dos pés até o fios do nosso cabelo. Quando vivemos essa comunhão, Ele santifica os nossos pensamentos e sentimentos. 
O Sangue de Cristo é o símbolo maior da vida; o Sangue vertendo é a vida que perece. O Sangue que recebemos é a vida que ganhamos como dom do Alto. A vida nunca mais nos será tirada quando nos saciamos do Sangue do Senhor. O Sangue de Jesus não só nos purifica dos nossos pecados, como também, fortifica a nossa vida para que tenhamos fé, sentido e direção.
Que sejamos tomados pela presença do Corpo e Sangue do Senhor, que santificam o nosso corpo e a nossa vida.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (20/04/18)

Dentre as lições de Jesus, uma das mais profundas foi a de que Ele estaria para sempre presente no meio de nós pelo sacramento da Eucaristia. O ressuscitado voltou para o Pai mas enviou o Seu Espírito que garante a presença de Jesus no meio de nós. Uma das palavras litúrgicas que mais repetimos é "O Senhor esteja convosco Ele está no meio de nós." Jesus disse: "Estarei convosco todos os dias, até o fim." A certeza da presença de Jesus é confirmada em nós pelo Espírito Santo que nos une em comunidade, Igreja que é corpo Místico de Cristo, nos faz perceber a presença de Jesus em cada irmão batizado "Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo" que é corpo de Cristo, nos faz aproximarmos do altar e ouvir " O Corpo de Cristo" e nós, acreditamos em Jesus presente, respondemos "Amém!" (Jo 6,52-59)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Sexta-feira da 3ª semana da Páscoa

Evangelho (Jo 6,52-59)

A minha carne é verdadeira comida e o meu sangue, verdadeira bebida.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 6,52-59.

Naquele tempo, os judeus discutiam entre si, dizendo: "Como é que ele pode dar a sua carne a comer?" Então Jesus disse: "Em verdade, em verdade vos digo, se não comerdes a carne do Filho do Homem e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia. Porque a minha carne é verdadeira comida e o meu sangue, verdadeira bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. Como o Pai, que vive, me enviou, e eu vivo por causa do Pai, assim o que me come viverá por causa de mim. 58Este é o pão que desceu do céu. Não é como aquele que os vossos pais comeram. Eles morreram. Aquele que come este pão viverá para sempre". Assim falou Jesus, ensinando na sinagoga em Cafarnaum.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
O PÃO DO CÉU - Durante estes dias, fomos acompanhados pelo convite insistente de Jesus para nos alimentarmos da Eucaristia. Hoje ele vem nos afirmar que, na Eucaristia, está verdadeiramente seu corpo e seu sangue, nos quais a vida plena e a liberdade são encontradas. Dessa forma, percebemos, que, ao comungarmos do próprio Cristo, somos conduzidos a uma profunda e autêntica conversão, pois quando se comunga consciente, a pessoa passa a viver para Cristo, gerando assim os frutos da vida eterna, como partícipes da ressurreição de Cristo.

19 abril 2018

HOJE TEM A HORA DA GRAÇA!

Se alguém não puder vim para a matriz da Mãe dos Aflitos, ao meio-dia reze em sua casa, e receberão graças. Quem rezar sob estas telhas e chorar lágrimas de penitência, vai encontrar uma escada segura e celeste e receberão proteção e graça do coração da Mãe. Com essa prática serão alcançadas numerosas graças espirituais e corporais.
Participe!
 

Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira!

O corpo do Senhor trouxe razão para a nossa vida!

Deus nos deu a Sua carne, o Seu corpo inteiro para nos "alimentar". "Eu sou o pão vivo descido do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão que eu darei é a minha carne dada para a vida do mundo" (João 6,51).
O Corpo do Senhor foi pregado na Cruz para dar vida ao mundo. Quando olhamos para o Cristo crucificado na Cruz, temos piedade e dó, entretanto, não é uma coisa e nem outra, é um amor profundo.
O pai e a mãe trabalham para dar vida aos seus filhos. Penso na mãe que dá o leite do seu seio para alimentar a vida que gerou, dá o seu próprio corpo para alimentar os seus filhos.
Deus nos deu a Sua Carne, o Seu Corpo inteiro para nos "alimentar". Aquele Corpo que foi colocado na Cruz, pareceu para alguns um espetáculo ridículo, porque para eles alguém ser pregado numa cruz e nu era digno de condenação. Mas, Jesus não tinha nenhum motivo para ser condenado, permitiu ser condenado para ser alimento, Ele mesmo quis ser a nossa salvação, a nossa redenção. O “Pão” que Ele nos deu é o Seu próprio Corpo para salvar a vida do mundo.
Não permitamos que a nossa vida pereça por falta de significados e sentidos. A cada minuto uma pessoa se suicida, tira a própria vida. Só tira a própria vida quem não tem sentido para a sua vida. Não é um julgamento daqueles que se suicidaram, cada um tem as suas razões psicológicas. A verdade é que a nossa vida precisa de sentido (…) precisamos de uma razão para viver; o Corpo do Senhor é a razão da nossa própria vida. É preciso comer, alimentar-se, permitir sermos alimentados pela presença d'Ele.
Volto-me para a Eucaristia e não vejo nela apenas um sentido de “memória”, no sentido de lembrança, mas a própria Carne e Sangue do Senhor foram dados como alimento para nós. Para mergulharmos na Eucaristia, permitamos que a nossa vida seja mergulhada no Corpo e Sangue do Senhor, permitamos ser inebriados por essa presença transformadora e santificadora, que transcende a nossa própria capacidade humana.
A Eucaristia é um sacramento belo e profundo para a nossa própria compreensão. Se não podemos compreender, creiamos, vivamos da fé, mas deixemos que a Eucaristia transforme a nossa maneira de pensar.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (19/04/18)

A Eucaristia é o sacramento do céu na terra. Este sacramento é o portal da eternidade. Quem come deste pão não morrerá! Jesus é o pão vivo descido do céu, quem come deste pão vive eternamente. Aquele pão do deserto, no antigo testamento, passou; quem comeu o maná morreu, mas quem come do pão da vida, da Eucaristia, tem a certeza de que está em Cristo e é uma nova criatura e não morrerá para sempre. Esta festa final no céu será maravilhosa, mas ela já começa na terra, em cada celebração eucarística em que nós, Corpo Místico de Cristo, Igreja, mergulhamos no mistério da Eternidade enquanto nossos passos ainda pisam na história. (Jo 6,44-51)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Quinta-feira da 3ª semana da Páscoa

Evangelho (Jo 6,44-51)

Eu sou o pão vivo descido do céu.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 6,44-51.

Naquele tempo, disse Jesus à multidão: "Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o atrai. E eu o ressuscitarei no último dia. Está escrito nos Profetas: 'Todos serão discípulos de Deus'. Ora, todo aquele que escutou o Pai e por ele foi instruído, vem a mim. Não que alguém já tenha visto o Pai. Só aquele que vem de junto de Deus viu o Pai. Em verdade, em verdade vos digo, quem crê possui a vida eterna.
Eu sou o pão da vida. Os vossos pais comeram o maná no deserto e, no entanto, morreram. Eis aqui o pão que desce do céu: quem dele comer, nunca morrerá. Eu sou o pão vivo descido do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão que eu darei é a minha carne dada para a vida do mundo".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
ATRAÍDOS PELO PAI - Em continuidade à liturgia destes últimos dias, temos novamente, hoje, o convite de Jesus, para nos alimentarmos da Palavra e da Eucaristia, para que assim tenhamos a vida eterna. Desse modo, são colocadas diante de nós as duas mesas do banquete eucarístico. Jesus insiste que quem ouviu os ensinamentos do Pai, por meio dos profetas, vem a ele. Eis o convite à mesa da Palavra: escutar a Palavra de Deus. E Jesus também diz: "E o pão, que eu ei de dar, é a minha carne para a salvação do mundo”. Eis o convite para a mesa da Eucaristia.

18 abril 2018

PROJETO DE NELTER BUSCA ASSEGURAR DIREITOS AOS PORTADORES DE SURDEZ UNILATERAL:

Buscando proporcionar uma maior inclusão ao mercado de trabalho das pessoas diagnosticadas com audição unilateral, também denominada surdez unilateral, o deputado estadual Nelter Queiroz (MDB) protocolou Projeto de Lei (PL), na Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Norte (ALRN), com o objetivo de que os indivíduos portadores desta necessidade especial possam prestar concurso público e ou seleção em empresas privadas, no percentual de vagas direcionadas às pessoas com deficiência.
De acordo com o parlamentar, a iniciativa em questão atende os preceitos da Lei Federal nº 13.146/2015, também conhecida como Estatuto da Pessoa com Deficiência, e iguala as condições e oportunidades oferecidas aos portadores da surdez unilateral com os demais membros da sociedade; evitando que os portadores desta condição sejam obrigados a recorrerem ao Poder Judiciário para assegurarem o direito de concorrerem e ingressarem no serviço público ou privado dentro do percentual de vagas reservadas às pessoas com deficiência.
"Estados brasileiros como a Paraíba [Lei nº10.971/2017] e o Distrito Federal [Lei nº 4.317/2009] já classificam, por iniciativa legislativa própria, o indivíduo com surdez unilateral como deficiente. No mesmo sentido também existem iniciativas tramitando na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo [PL nº 1.055/2015] e no Congresso Nacional [PLC nº 23/2016]", lembrou Nelter, destacando que a aprovação deste Projeto será de grande importância e proporcionará avanços para os potiguares portadores de surdez unilateral.

Um convite especial para você!

A Diocese de Caicó, através do seu bispo diocesano D. Antônio Carlos, na vivência do ANO NACIONAL DO LEIGO, tem a honra de convidar os AGENTES DE PASTORAL, em especial, todos aqueles que compõem os CONSELHOS PAROQUIAIS, para participarem do I CONGRESSO DIOCESANO DE LEIGOS, a ser realizado no dia 01/05/2018, em Jardim de Piranhas, no Clube Atlético Piranhas(CAP), das 6h30 às 13h.
Eis a nossa missão: resgatar o protagonismo dos cristãos leigos.

Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira!

Jesus é o alimento que sacia a nossa fome!

É preciso nos "alimentar" de Jesus para saciarmos essa "sede" profunda de eternidade que todos nós temos. "Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim nunca mais terá sede" (João 6,35).
Jesus continua nos formando a respeito do Pão da Vida. Quando falamos do Pão da Vida, o nosso olhar deve voltar-se para Jesus, porque é Ele quem diz: "Eu sou o Pão da Vida".
Tiremos o nosso olhar das abstrações que fazemos, até do simbolismo escancarado em tantas outras coisas que não sejam diretamente o próprio Jesus.
Precisamos nos "alimentar" de Jesus, recebê-Lo, permitir que Ele esteja em nós e não olhemos o pão apenas como alimento material, porque aí está o perigo do materialismo, que nos faz olhar as coisas somente no sentido material e não nos transcende para o espiritual. O espiritual não pode ser algo distante da nossa vida real, porque o espiritual transfigura a nossa vida material e traz a eternidade para junto de nós.
Jesus diz: "Eu sou o Pão da Vida. Quem vem a mim […]", por isso, nós vamos ao encontro de Jesus para saciara nossa fome. Quem já passou fome sabe a dureza que é; como aquilo desequilibra a vida física e psicológica de uma pessoa. É uma fome gritante na alma, é uma fome de eternidade, de sentido da vida; é uma fome de se encontrar com a razão da existência. Quando não encontramos, nos saciamos com os alimentos deste mundo.
Por isso alguns se refugiam nos alimentos, outros se refugiam nas drogas, outros se refugiam numa vida afetiva desregrada, outros se refugiam em filosofias, concepções de vida que trazem um consolo psicológico para alma fugaz e errada quando o único que preenche verdadeiramente essa fome e sede que a alma tem é Jesus.
Precisamos nos alimentar d'Ele, permitir que Ele alimente os pensamentos da nossa alma, os sentimentos que temos no nosso coração, as razões que não temos. É preciso nos alimentar de Jesus para que saciemos essa sede profunda de eternidade que todos nós temos.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (18/04/18)

A fé como adesão total a Jesus de Nazaré pela Graça que recebemos, nos torna herdeiros da ressurreição, chamados para a vida eterna. Essa é uma das mais maravilhosas promessas de Jesus. Somos Dele e Ele nos ressuscitará no último dia, porque essa é a vontade do Pai, que toda pessoa que vê o Filho e Nele crê, tenha a vida eterna. E diz Jesus: "Eu o ressuscitarei no último dia." Vivemos, respiramos desta fé, que a morte não é o capítulo final da história, não é o ponto final, é apenas uma vírgula, o ponto final é a nossa existência eterna em Jesus ressuscitado. (Jo 6,35-40)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Quarta-feira da 3ª semana da Páscoa

Evangelho (Jo 6,35-40)

Esta é a vontade do meu Pai: toda pessoa que vê o Filho tenha a vida eterna.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 6,35-40.

Naquele tempo, disse Jesus à multidão: "Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim não terá mais fome e quem crê em mim nunca mais terá sede. Eu, porém, vos disse que vós me vistes, mas não acreditais. Todos os que o Pai me confia virão a mim, e quando vierem, não os afastarei.
Pois eu desci do céu não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. E esta é a vontade daquele que me enviou: que eu não perca nenhum daqueles que ele me deu, mas os ressuscite no último dia. Pois esta é a vontade do meu Pai: que toda pessoa que vê o Filho e nele crê tenha a vida eterna. E eu o ressuscitarei no último dia".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.
 
Reflexão sobre o Evangelho:
O PÃO DA VIDA - Na liturgia, vemos Jesus apresentam-se como o Pão da vida. Ele deseja mostrar àqueles que dele se aproximarem, que poderão saciar a sua fome nele. O Pão da vida remete-nos não apenas à fome literal, mas à fome de Deus, de justiça, de solidariedade, entre outras tantas "fomes" que a sociedade afastada de Deus sofre. O desejo de Jesus, como enviado do Pai, é de aproximar as pessoas a ele, para que sendo saciadas da fome, e aproximadas de Deus, tenham a vida eterna, pois ele é o alimento que nos fortalece definitivamente e nos capacita para a missão.

16 abril 2018

Paróquia de Nossa Senhora dos Aflitos

Agenda da semana:
• 16/04(SEGUNDA)
- 16h30 = Missa no sítio Três Riachos.
- 19h = Formação de líderes da RCC no Centro Pe. João Maria.
- 19h = Terço dos homens na matriz.
- 19h = Terço das mulheres na Capela de Santa Cecília.
• 17/04(TERÇA)
- 8h15 = Atendimento aos enfermos nas residências.
- 19h = Escola de Evangelização no Centro Pe. João Maria.
- 19h = Ministério de Cura e Aconselhamento no Centro Pe. João Maria.
- 19h = Grupo de intercessão da RCC na Capela da casa das irmãs.
- 19h = Terço dos homens na Capela de Santa Cecília.
- 19h = Reunião da equipe dirigente do ECC na garagem da casa das irmãs.
• 18/04(QUARTA)
- 6h = Missa na Capela das irmãs.
- 8h15 = Atendimento aos enfermos nas residências.
- 19h = Grupo de Oração da RCC na matriz.
• 19/04(QUINTA)
- 6h = Missa na Capela das irmãs.
- 8h30 = Confissões Individuais na Sala Ir. Dione.
- 12h = Hora da graça.
- 19h = Escola de Evangelização no Centro Pe. João Maria.
• 20/04(SEXTA)
- 6h = Missa na Capela das irmãs.
- 17h = Missa de Páscoa na Escola Maria da Cruz.
- 19h = Terço das mulheres na matriz.
- 19h = Juventude Missionária no Centro Pe. João Maria.
• 21/04(SÁBADO)
- 8h = Catequese de segundo ano no Centro Pe. João Maria.
- 9h = Missa das crianças na matriz.
- 10h = Batizados na matriz.
- 15h = Infância Missionária no Centro Pe. João Maria.
- 15h = Preparação de pais e padrinhos para o batismo na matriz.
- 16h = Adolescência Missionária no Centro Pe. João Maria.
- 19h = Missa na Capela de Nossa Senhora do Rosário.
• 22/04(DOMINGO)
- 7h = Missa na Matriz e (Apresentação da Conferência Vicentina Santa Madre Teresa de Calcutá e posse da nova diretoria).
- 8h = Batizados na matriz.
- 8h às 12h = Encontro de Espiritualidade da RCC no Centro Pe. João Maria.
- 9h15 = Missa na Capela de Santa Cecília.
- 16h = Arrastão Jovem saindo da Praça Plínio Saldanha.
- 17h às 21h = Evangelização da Juventude na quadra de esportes da praça(Incluindo a Missa no horário de costume).

Pense nisso!

Onde há vida, ali está Deus!!!
Madre Teresa de Calcutá

Feliz é quem na lei do Senhor Deus vai progredindo!

A Eucaristia é o alimento para a vida eterna!

Devemos buscar este alimento que é a Eucaristia. "Esforçai-vos não pelo alimento que se perde, mas pelo alimento que permanece até a vida eterna, e que o Filho do homem vos dará. Pois este é quem o Pai marcou com o seu selo" (Jo 6, 22-29).
Todo esforço e trabalho humano é para ter o pão de cada dia; o esforço do pai que trabalha para colocar o pão na mesa dos filhos; e o da mãe que dá o melhor de si para que a sua casa seja sustentada. Ninguém é digno de passar fome, e de não ter o alimento cotidiano para poder saciar-se e sustentar-se nessa vida.
Mas, o nosso esforço, trabalho e dedicação não podem ser apenas para adquirir o alimento aqui. Têm duas coisas: primeiro, o excesso de alimento nos deixa doentes: comer demais, a gula e tudo aquilo que nós já sabemos que são consequências para a nossa saúde. A vida humana, muitas vezes, está durando menos porque nos alimentamos mal ou em excesso. E, segundo, cuidar  (…),  mas não somente do alimento que vai perecer (fisicamente falando), e sim, do alimento que nos sustenta para a eternidade e nos faz ter comunhão com ela, o alimento que permite a eternidade entre nós.
Trabalhemos, esforcemos, e nos dediquemos para alimentarmos d'Aquele que é o Pão da Vida, porque nós, muitas vezes, comemos o Pão da Vida ou desta vida, ou seja, as carnes, as comidas, e assim, ficamos apenas saciados humanamente e não saciados pelo Espírito Santo.
Deixemos ser alimentados pelo Senhor e nos alimentemos do Senhor, mas aqui é preciso um esforço para conseguir o "Pão" de cada dia. É um trabalho suado, esforço e dedicação, para que não deixemos de buscar, de ir atrás, de ter sede e fome de buscar o Pão do Céu.
Não basta receber a Eucaristia, muitas vezes recebemos a Eucaristia enquanto Sacramento, mas não nos esforçamos para termos comunhão com Deus.
Eucaristia não é um alimento mágico; ela é um alimento que entra em nós; é a graça de Deus que vem a nós. Mas, se não nos esforçamos para gerar comunhão, a Eucaristia que deveria e deve ser a graça para nós, pode até ser desgraça na nossa vida.
Há pessoas que não podem se aproximar da Eucaristia por motivos diversos, mas se esforçam para viver uma vida de comunhão com Deus, então, Ele faz comunhão com elas e as deixam iluminadas e transformadas pela Sua presença.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (16/04/18)

Às vezes buscamos a religião apenas por motivos materiais: curas, milagres e prodígios. A fé verdadeira está um pouco depois disso. As pessoas iam atrás de Jesus, O procuravam, atravessavam o mar, ficavam preocupadas quando não O encontravam; em certa ocasião alguém lhe perguntou: "Mestre Você sumiu; como chegou aqui?" E Jesus fez uma advertência: "Vocês estavam me procurando só porque comeram o pão multiplicado, mas não busquem o alimento que perece, mas aquele que permanece até à vida eterna." E então, quando Jesus começou a falar do pão da vida, muitos que buscavam apenas o pão da terra O abandonaram. A fé verdadeira está um pouco para além do pão da terra (Jo 6,22-29).
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da 3ª Semana da Páscoa - Segunda-feira

Evangelho (Jo 6,22-29)

Esforçai-vos não pelo alimento que se perde, mas pelo alimento que permanece até a vida eterna.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 6,22-29.

Depois que Jesus saciara os cinco mil homens, seus discípulos o viram andando sobre o mar. No dia seguinte, a multidão que tinha ficado do outro lado do mar constatou que havia só uma barca e que Jesus não tinha subido para ela com os discípulos, mas que eles tinham partido sozinhos.
Entretanto, tinham chegado outras barcas de Tiberíades, perto do lugar onde tinham comido o pão depois de o Senhor ter dado graças. Quando a multidão viu que Jesus não estava ali, nem os seus discípulos, subiram às barcas e foram à procura de Jesus, em Cafarnaum.
Quando o encontraram no outro lado do mar, perguntaram-lhe: "Rabi, quando chegaste aqui?" Jesus respondeu: "Em verdade, em verdade, eu vos digo: estais me procurando não porque vistes sinais, mas porque comestes pão e ficastes satisfeitos. Esforçai-vos não pelo alimento que se perde, mas pelo alimento que permanece até a vida eterna, e que o Filho do homem vos dará. Pois este é quem o Pai marcou com seu selo". Então perguntaram: "Que devemos fazer para realizar as obras de Deus?" Jesus respondeu: "A obra de Deus é que acrediteis naquele que ele enviou".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
O ALIMENTO IMPERECÍVEL - Tendo sido procurado por interesses particulares, Jesus exorta o povo a buscar o alimento imperecível, que dura para a vida eterna. Mais importante que o pão material, necessário para matar a fome física, é o alimento que só o Filho do Homem pode oferecer.
Estas palavras de Jesus podiam dar margem a mal-entendidos. Seus ouvintes corriam o risco de pensar em algo misterioso, conhecido só pelo Mestre, que tinha o poder mágico de substituir o alimento material.
Entretanto, Jesus referia-se a algo muito mais simples: ele mesmo era o alimento que haveria de propiciar vida eterna a quem se dispusesse a acolhê-lo. Suas palavras deveriam ser tomadas num sentido espiritual-existencial. Alimentar-se de Jesus significa acolhê-lo como o Senhor de nossa própria existência. E isto resultará numa espécie de identificação da vida do discípulo com a do Mestre, passando por um processo de transformação. O parâmetro da ação do discípulo será o amor e a solidariedade. Os pobres e marginalizados serão objeto privilegiado de sua atenção. Por estar radicado em Deus, será livre para servir ao próximo, sem qualquer distinção.
Este modo de viver terá como desfecho a vida eterna. É a obra de Jesus em nós!

15 abril 2018

Sobre nós fazei brilhar o esplendor de vossa face!

Peçamos a Jesus a inteligência para compreender as Sagradas Escrituras!

Precisamos de inteligência e paz para conhecermos a direção que Deus quer dar para a nossa vida. "Então Jesus abriu a inteligência dos discípulos para entenderem as Escrituras" (Lc 24, 35-48).
O Ressuscitado aparece no meio dos Seus discípulos e traz, em primeiro lugar, a paz: "A paz esteja convosco!". Nós precisamos demais da paz; é o maior dom que o Céu pode nos dar, e a maior necessidade do nosso coração.
A falta de paz nos deixa na ansiedade, na preocupação, nas tensões, nos medos, nas revoltas e nas agitações da vida. A paz acalma, tranquiliza, nos dá fé, confiança, certeza, esperança, direção e luz interior.
A paz é serenidade da alma que tem uma plena confiança em Deus, e não vive submetida pelos medos e pelas tensões da vida. O mundo vive em alta tensão e nós estamos submersos no meio de todas as tensões:  correria do trânsito e das coisas que temos de fazer; a rotina da vida; nossas obrigações; compromissos e responsabilidade; nem descansar nós sabemos fazer e, muitas vezes, não temos tempo para fazer. Estamos sempre com coisas para fazer, por vezes encontramos pessoas conhecidas e dizemos a elas que estamos sempre ocupados demais, atarefados em demasia, e esse contexto, não é um modo de encontrarmos a paz.
Por isso, Ele vem trazer paz ao nosso coração. Às vezes, a pessoa só encontra a paz quando morre; quando está ali enferma e prostrada, porque assim sai da correria, da agitação e de tudo aquilo que avulta o coração e a rouba de si mesma.
Nós só temos a paz quando nos encontramos com a nossa essência; nela Deus vem ao nosso encontro para trazer profundamente a paz que necessitamos. A própria presença de Jesus causa medo e preocupações. Jesus mesmo diz: "Olha, por que está preocupados? Por que tem dúvida; medo e inquietações em vossos corações?". Estamos assim, porque estamos vivendo no meio de toda incredulidade.
Silenciemos o nosso coração e acalmemos a nossa alma de tudo aquilo que tem nos deixado em devaneios mentais ; e muitas vezes, até tortuosos para que, o Mestre, abra a nossa inteligência.
Temos inteligência para tudo, menos para compreender as Escrituras; o coração de Deus e a direção que Ele tem para dar para a nossa vida.
Acalmemos o coração, permitamos que a paz do Ressuscitado entre em nós, para que Ele nos batize com a Sua paz e possamos ser geradores dessa paz e compreender o quanto somos amados e queridos por Deus, porque é isso que as Sagradas Escrituras nos ensinam e instruem.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (15/04/18)

O cristianismo é uma religião que valoriza o corpo. Cremos que o ressuscitado levou para o céu nosso humano coração. O Verbo se fez carne e habitou no meio de nós; Deus se encarnou em Jesus de Nazaré e nunca mais desencarnou; o ressuscitado aparece aos Apóstolos e pede algo para comer e mostra em suas mãos, em seu lado aberto as marcas da Paixão; Jesus ressuscitou, depois voltou para o Pai na ascensão e leva para o céu o nosso coração, leva para o céu a dimensão humana que recolheu nesta terra e junto com ele nós somos elevados à dimensão celestial, a uma dimensão espiritual em que nosso corpo em Jesus é glorificado também. (Lc 24,35-48)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho do 3º Domingo da Páscoa

Evangelho (Lc 24,35-48)

Assim está escrito: o Messias sofrerá e ressuscitará dos mortos no terceiro dia.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 24,35-48.

Naquele tempo, os dois discípulos contaram o que tinha acontecido no caminho, e como tinham reconhecido Jesus ao partir o pão. Ainda estavam falando, quando o próprio Jesus apareceu no meio deles e lhes disse: “A paz esteja convosco!” Eles ficaram assustados e cheios de medo, pensando que estavam vendo um fantasma. Mas Jesus disse: "Por que estais preocupados, e por que tendes dúvidas no coração? Vede minhas mãos e meus pés: sou eu mesmo! Tocai em mim e vede! Um fantasma não tem carne, nem ossos, como estais vendo que eu tenho".
E, dizendo isso, Jesus mostrou-lhes as mãos e os pés.
Mas eles ainda não podiam acreditar, porque estavam muito alegres e surpresos. Então Jesus disse: "Tendes aqui alguma coisa para comer?" Deram-lhe um pedaço de peixe assado. Ele o tomou e comeu diante deles.
Depois disse-lhes: "São estas as coisas que vos falei quando ainda estava convosco: era preciso que se cumprisse tudo o que está escrito sobre mim na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos".
Então Jesus abriu a inteligência dos discípulos para entenderem as Escrituras, e lhes disse: "Assim está escrito: 'O Cristo sofrerá e ressuscitará dos mortos ao terceiro dia, e no seu nome serão anunciados a conversão e o perdão dos pecados a todas as nações, começando por Jerusalém'. Vós sereis testemunhas de tudo isso".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
CONGREGADOS POR JESUS - "Era preciso que se cumprisse tudo o que está escrito sobre mim".
Um sepulcro vazio não convence a ninguém. Para ajudar os discípulos a compreenderem os sinais da ressurreição, alguns retornam e contam sobre o encontro com o ressuscitado. Nesse momento, o próprio ressuscitado se coloca no meio deles, explicando sua Paixão à luz das Escrituras.
Senhor, ajuda-me a enxergar, nas mãos e pés de nossos irmãos sofridos, os sinais de tua Paixão, e juntos busquemos construir uma sociedade mais humana e fraterna.
Com nossa palavra, ajudemos as pessoas a compreenderem a ressurreição de Jesus.

13 abril 2018

Ao Senhor eu peço apenas uma coisa: habitar no santuário do Senhor!

Jesus está no meio de nós e é fonte de alimento!

Jesus nos ensina a darmos graça a todo momento da nossa vida. "Jesus tomou os pães, deu graças e distribuiu aos que estavam sentados, tanto quanto queriam. E fez o mesmo com os peixes" (Jo 6,1-15).
Neste tempo Pascal, às vezes, ficamos pensando que o Cristo, O Ressuscitado, está lá no Céu à direita do Pai, assim como professamos, mas Quem está no Céu, como Ele mesmo prometeu, está no meio de nós, nos ensinando como é que "vivermos ressuscitados" aqui na terra e fazendo o que Ele fez. Porque, Ele estando vivo entre nós, esteve Ressuscitado no meio de nós.
A morte não tirou a Sua vida, apenas O glorificou para sempre na eternidade. Do mesmo jeito que a morte não tira a nosso vida. Se cremos n'Ele a morte nos glorifica e nos carimba para entrarmos no Céu, ela é o passaporte que nos faz entrar lá. E vivendo aqui na terra, nós deixamos morrer a mulher e o homem velhos, para vivermos em nós, as condições de um homem novo, e esse, está espelhado em Jesus.
Jesus, olhando a condição humana de cada um de nós, sabe que temos fome e sede, assim com Ele teve fome e sede. (…) Jesus nos ensina a repartir e a darmos graças por tudo aquilo que nós recebemos do Céu. Quando damos graças, enchemos de graça a nossa vida material: a comida que comemos; a bebida que bebemos; senão, aquilo que comemos tornam-se apenas um elemento que encherá o nosso estômago, e quando reconhecemos o que é dom, nós agradecemos.
Agradecer é agraciar! É dar graças e encher realmente da graça de Deus alguma coisa que parece humana. Façamos das nossas refeições o dom da ação de graças; do agradecimento; façamos de tudo aquilo que temos e vivemos, motivos para ação de graças.
(…) Tudo o que é multiplicado pela graça se divide e se distribuí, (…) e quando não rendemos graças, acumulamos as coisas, essas se estragam no meio de nós, enquanto que, outros perecem de fome e de necessidade, mas quando agradecemos, agraciamos e enchemos de graça; multiplicamos e dividimos tudo o que Deus nos dá, assim somos agradecidos e reconhecemos como Deus é bom.
Sejamos homens e mulheres de ação de graças, porque tudo é graça de Deus, e em tudo a graça d'Ele se faz presente!
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (13/04/18)

Elogios são saudáveis, mas perigosos. Antes de aceitar um cargo importante, fique muito tempo conversando com Deus em oração. Após a multiplicação dos pães o povo ficou tão encantado, que queria fazer de Jesus o seu rei: "Este sim deveria ser o governante, porque ele mata a fome do povo, ele resolve os nossos problemas." Mas Jesus antes de reinar, sabia que era preciso rezar e por isso ele subiu à montanha sozinho e foi conversar com o Pai e passou a noite em oração e depois continuou a sua missão. Lembre-se disso, antes de reinar é preciso rezar. (Jo 6,1-15)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Sexta-feira da 2ª semana da Páscoa

Evangelho (Jo 6,1-15)

Distribuiu-os aos que estavam sentados, tanto quanto queriam.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 6,1-15.

Naquele tempo, Jesus foi para o outro lado do mar da Galileia, também chamado de Tiberíades. Uma grande multidão o seguia, porque via os sinais que ele operava a favor dos doentes. Jesus subiu ao monte e sentou-se aí, com os seus discípulos. Estava próxima a Páscoa, a festa dos judeus.
Levantando os olhos, e vendo que uma grande multidão estava vindo ao seu encontro, Jesus disse a Filipe: "Onde vamos comprar pão para que eles possam comer?" Disse isso para pô-lo à prova, pois ele mesmo sabia muito bem o que ia fazer. Filipe respondeu: "Nem duzentas moedas de prata bastariam para dar um pedaço de pão a cada um".
Um dos discípulos, André, o irmão de Simão Pedro, disse: "Está aqui um menino com cinco pães de cevada e dois peixes. Mas o que é isso para tanta gente?" Jesus disse: "Fazei sentar as pessoas". Havia muita relva naquele lugar, e lá se sentaram, aproximadamente, cinco mil homens.
Jesus tomou os pães, deu graças e distribuiu-os aos que estavam sentados, tanto quanto queriam. E fez o mesmo com os peixes. Quando todos ficaram satisfeitos, Jesus disse aos discípulos: "Recolhei os pedaços que sobraram, para que nada se perca!"
Recolheram os pedaços e encheram doze cestos com as sobras dos cinco pães, deixadas pelos que haviam comido. Vendo o sinal que Jesus tinha realizado, aqueles homens exclamavam: "Este é verdadeiramente o Profeta, aquele que deve vir ao mundo". Mas, quando notou que estavam querendo levá-lo para proclamá-lo rei, Jesus retirou-se de novo, sozinho, para o monte.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
O VERDADEIRO PROFETA - O Evangelho de hoje mostra-nos que a solução dos grandes problemas não é algo mágico; pelo contrário, eles são frutos da partilha dos mais pequeninos. Para resolver a fome da multidão, Jesus não quer resolver sozinho, pois não seria uma atitude educativa, mas quer gerar a consciência da corresponsabilidade do problema, e por isso deseja que outros ajudem em sua resolução. André apresenta um menino com pães e peixes, em total de sete, indicando a perfeição da oferta. Assim vemos que os problemas serão corrigidos quando não houver medo de se partilhar tudo aquilo que se tem.

12 abril 2018

A gratidão é a virtude das almas nobres!

Ler faz toda a diferença na VIDA. A leitura nos leva para um mundo inacreditável!

Do coração atribulado ele está perto e conforta os de espírito abatido. Muitos males se abatem sobre os justos, mas o Senhor de todos eles os liberta!

Viva, confie e acredite na plenitude da vida eterna!

Somos convidados a permanecer confiantes e perseverantes na busca pela vida eterna. "Aquele que acredita no Filho possui a vida eterna. Aquele, porém, que rejeita o Filho não verá a vida, pois a ira de Deus permanece sobre ele" (Jo 3, 31-36).
Começo falando do elemento que parece mais negativo: "a ira de Deus permanece sobre ele". Não é que Deus fique irado, ou como se a ira e a raiva tomassem conta do coração de Deus.
A ira do Senhor ou aquela raiva que, as vezes, dá em nós, é a de termos perdido a graça de Deus e, isso, realmente nos deixam bravos, e também, deixa Deus triste, porque Ele não nos quer longe de d'Ele. Mas, se nós não crermos, permaneceremos na perda. Perda é raiva e tristeza para nós ou nós cremos para ter a vida ou senão perdemos a vida, porque aquele que acredita no Filho de Deus, possui a vida e viverá essa vida eterna.
A beleza de contemplar Jesus no meio de nós é ver o modo que Ele qualifica a nossa vida. Quando olhamos para Jesus, alguns só o veem como apenas um "Anjo", mas Ele não é; Jesus é o Filho eterno do Pai. Ele assume a nossa humanidade e dá um sabor, um gosto no ser homem, e dá vontade de ser homem assim como foi O Homem que amou plenamente e viveu o perdão, a Misericórdia e cuidou dos doentes, dos enfermos; trouxe o Reino do Seu Pai para o meio de nós.
Em um mundo onde nos sentimos tantas vezes órfãos, Ele está nos dizendo que nós temos um Pai para aclamar, para buscarmos e amarmos; porque somos amados por esse Pai e Ele é a expressão maior do amor do Pai.
Tenhamos amor à vida! Quando Ele qualifica a nossa vida, há eternidade em nós. O Senhor está dizendo a nós justamente isto: "quem n'Ele crer, terá a vida eterna". E, essa vida eterna está em nós quando  levamos a vida no nome de Jesus, quando a vivemos com Ele. Por vezes, proclamamos Jesus em nossa vida e vivemos a vida de acordo com as nossas convicções humanas, mas é n'Ele que está a nossa vida, a nossa esperança, a fé e as convicções, porque é crendo n'Ele que nós temos vida.
Se está faltando gosto, sabor, sentido e luz para tantas situações na nossa vida, então, é importante submeter tudo isso a Jesus, nosso Salvador, porque Ele não só nos salva dessas obscuridades, como nos dá, também, a vida e a resgata; além de dar sentido a ela.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (12/04/18)

Podemos ser gente do céu mesmo durante nossa vida na terra. O cristão vive cada minuto de sua existência com essa atitude de "piedade". Ser piedoso significa reconhecer a presença solidária de Deus no dia a dia e ser um eco, um espelho dessa presença, ter o brilho de Jesus nos nossos olhos, sorrir para as pessoas, ser bondoso, ser gente do bem; podemos também ser gente da terra, ser gente sem piedade, ser um impiedoso, por exemplo praticar o bullying com as pessoas, ser irônico, destruir o irmão, procurar apenas os nossos próprios interesses e buscar apenas as coisas da terra. A piedade é uma virtude fundamental do cristão. (Jo 3,31-36)
Pe. Joãozinho, scj

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Quinta-feira da 2ª semana da Páscoa

Evangelho (Jo 3,31-36)

O Pai ama o Filho e entregou tudo em sua mão.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 3,31-36.

"Aquele que vem do alto está acima de todos. O que é da terra, pertence à terra e fala das coisas da terra. Aquele que vem do céu está acima de todos. Dá testemunho daquilo que viu e ouviu, mas ninguém aceita o seu testemunho. Quem aceita o seu testemunho atesta que Deus é verdadeiro. De fato, aquele que Deus enviou fala as palavras de Deus, porque Deus lhe dá o espírito sem medida.
O Pai ama o Filho e entregou tudo em sua mão. Aquele que acredita no Filho possui a vida eterna. Aquele, porém, que rejeita o Filho não verá a vida, pois a ira de Deus permanece sobre ele".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:

JESUS E SUA MISSÃO - A liturgia de hoje apresenta-nos o convite a viver as coisas do alto, quer dizer, testemunhar entre os homens as coisas de Deus. Em continuidade aos textos desta semana, o Evangelho faz este convite: viver segundo a vontade divina, buscando as coisas do alto. Quem vive as coisas da terra, no entanto, possui uma visão limitada, menos crítica e conformada aos parâmetros unicamente humanos. O testemunho dos Apóstolos está justamente nesta atitude: agir com firmeza e destemor, anunciando a ressurreição que nos fez nascer para o alto.

11 abril 2018

COMUNICADO:

O Excelentíssimo Senhor Adriano da Silva Araújo, Juiz de Direito da Vara Única da Comarca de Jardim de Piranhas, comunica à população jardinense que, no período de 23 a 27 de abril de 2018, a Corregedoria Geral da Justiça do RN realizará correição ordinária no Cartório Único desta Comarca. Durante os trabalhos correicionais, as atividades do Cartório continuarão normalmente e, durante a instalação dos trabalhos, os eventuais pedidos de providências, relacionados a irregularidades ou à morosidade, dentre outros, bem como sugestões sobre os referidos serviços deverão ser formulados, por escrito, ao Secretário da Correição.

Pense bem:

Sem caridade não existe salvação!

O anjo do Senhor vem acampar ao redor dos que o temem, e os salva. Provai e vede quão suave é o Senhor! Feliz o homem que tem nele o seu refúgio!

Não despreze o mundo criado por Deus com tanto amor!

Deus ama o mundo criado por Ele, principalmente cada um de nós. "Deus amou tanto o mundo, que deu o Seu Filho unigênito, para que não morra todo que n'Ele crer, mas tenha a vida eterna" (Jo 3, 16-21).
A primeira afirmação que cai no nosso coração hoje é essa declaração amorosa de Deus para nós. Deus amou tanto o mundo e parece que, muitas vezes, nós desprezamos o mundo, e este mundo a ser desprezado é o mundo do pecado, o que se rebelou contra Deus.
O mundo criado por Deus é amado por Ele, porque nós fazemos parte desse mundo. O Senhor está dizendo que este mundo não é para ser desprezado e tem muitas pessoas que estão desprezando a vida neste mundo. "Ah, a vida neste mundo não vale nada e não tem sentido mais viver", isso não é verdade. A vida até poderia e pode parecer para alguns sem sentido, mas Deus veio dar sentido para a vida neste mundo.
E o que é dá sentido a vida neste mundo se não vivermos no amor? Por isso, Deus amou tanto este mundo que Ele mesmo deu o Seu maior presente, e nos deu o Seu único Filho (…) para que tendo fé e acreditando n'Ele, nós tenhamos a vida eterna.
É preciso dizer que não é ter vida eterna depois de morrermos, mas é ter vida e a eternidade aqui na terra; ter os elementos da eternidade e os sentidos do sabor dessa eternidade vivendo aqui na terra.
É assim que Deus nos convida a viver! Viver a dimensão da vida Pascal que o Senhor nos trouxe. A vida fica muito sem alento, quando nós achamos que a vida eterna é só depois que morrermos e formos para o Céu. Não! Deus veio santificar este mundo para nós. Ele entra e renova; transforma e implanta o Reino d'Ele no meio de nós, por isso, não despreze este mundo. Despreze as coisas mundanas e não deixe cair na situação do desânimo, ou de achar que nada mais tem jeito (…). 
Salvemos o mundo, o planeta, a natureza, a criação e, permitamos ser salvos por Deus; levemos a salvação d'Ele onde quer que estejamos. Deus amou tanto este mundo, amou tanto e ama tanto a nós que Ele nos dá o Seu Filho a cada dia, para que nos dê a vida neste mundo em que vivemos.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (11/04/18)

Temos uma inclinação para o mal que ficou como marca do pecado original. Somente a graça de Deus unida à disciplina pessoal pode garantir o equilíbrio vital. Você come demais e depois diz: "Acho que exagerei." Mas por quê? Você bebe aquela bebida alcoólica, um pouco além da conta, e depois se arrepende e diz: "Mas na hora eu me senti atraído." Temos esta inclinação para aquilo que vai nos fazer mal, ou mesmo vai fazer mal para os outros; aquela palavra que vai machucar alguém; paramos para ver aquele acidente, mas não vamos ajudar, simplesmente queremos contemplar a tragédia. Parece que o mal nos atrai, mas a graça de Deus vem em nosso socorro, nos educando para o bem e nos deixando íntegros e integrados; mas é preciso esforço pessoal. (Jo 3,16-21)
Pe. Joãozinho, scj

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Quarta-feira da 2ª semana da Páscoa

Evangelho (Jo 3,16-21)

Deus enviou seu Filho ao mundo para que o mundo seja salvo por Ele.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 3,16-21

Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna. De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele. Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, porque não acreditou no nome do Filho unigênito.
Ora, o julgamento é este: a luz veio ao mundo, mas os homens preferiram as trevas à luz, porque suas ações eram más. Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, para que suas ações não sejam denunciadas. Mas quem age conforme a verdade aproxima-se da luz, para que se manifeste que suas ações são realizadas em Deus.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
O FILHO SALVADOR - Deus tanto amou o mundo que entregou seu único filho. Esse foi o preço que ele pagou por seu amor a nós. Desta forma, o Evangelho apresenta que quem nele crer terá a vida. É o amor que gera vida, e é na defesa da vida que está o distintivo de quem crê em Deus. Essas são as obras da luz, das quais nos diz o Evangelho. Essas obras que muitas vezes geram a prisão dos seguidores de Cristo, assim como vemos, na leitura de hoje, que não são abandonados, mas sim amparados e libertos por Deus.