24 novembro 2017

Senhor, queremos celebrar o vosso nome glorioso!

Jesus retira a agitação do nosso coração!

Permitamos que Jesus purifique "o templo" que nós somos, tire o verdadeiro rebuliço, a agitação que há dentro de nós. "Naquele tempo, Jesus entrou no Templo e começou a expulsar os vendedores. E disse: Está escrito: 'Minha casa será casa de oração'" (Lucas 19,45-46).
O templo é um lugar sagrado, e o sagrado é o lugar da presença de Deus. É o local do nosso encontro com o Divino e do nosso encontro com o Senhor. Vamos ao templo para nos encontrar com Deus, e para que o nosso ser volte-se para Ele. 
Não podemos deixar de nos encontrar com Deus, e nem deixarmos de sermos revigorados e transformados por Ele, porque a nossa casa é casa de oração, é o lugar do encontro com Deus.
Quando Jesus expulsa os vendedores do templo, está expulsando, na verdade, aquilo que impede o templo de ser o lugar de oração. O Jesus que expulsa os vendedores do templo, é aqu'Ele que expulsa de nós, aquilo que deixa o templo (nós) agitados. Percebemos quando vamos para uma feira ou a um comércio, que eles são lugares de agitação: as negociações, as vendas; alguns gritando para lá e para cá; outro oferecendo a sua oferta imperdível.
Dentro do nosso interior há uma verdadeira agitação, um verdadeiro ”comércio”. Há rebuliços dentro de nós, na nossa afetividade; há preocupações: materiais, econômicas, financeiras que causam verdadeiros tumultos dentro de nós.
Permitamos que Jesus, purifique esse templo que somos nós, tire esse verdadeiro rebuliço, essa agitação que há dentro de nós, Retire o que chamamos de preocupações demasiadas, exageradas com as coisas da vida.
Precisamos expulsar, com a autoridade de Jesus, as confusões mentais, espirituais, as agitações que criamos dentro de nós, a vontade que temos de responder, de resolver as coisas de uma vez só, criando uma confusão em nós.
O templo é o lugar da serenidade, da paz interior, é o local onde o nosso ser se envolve em Deus, não é só o "templo igreja". A todo tempo a igreja é o lugar da presença de Deus. Precisamos permitir que, Jesus expulse de nós, o que não nos permite sermos homens e mulheres de oração. Não conseguimos orar de verdade, estamos sempre muito agitados, preocupados, com muitas coisas para fazer, e quando paramos para orar parece que o mundo desce até nós.
Peça ao Senhor: "Purifica Senhor, renova, tira do meu coração toda e qualquer agitação, perturbação, inquietação, excessos de vaidades e coisas que perturbam o meu interior, para que o meu ser, o meu coração, tornem-se cada vez mais, um templo vivo para se encontrar Contigo, com a Sua graça".
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (24/11/17)

Os templos são lugares de oração, de silêncio e prece, de ritos de salvação; de dialogar com Deus mais do que falar sobre Deus. Às vezes, deixamos tanta conversa entrar em nossos templos, que ao final de uma celebração temos a sensação de que não rezamos. Trocamos muitas ideias, conversamos sobre muitas coisas e é como se Deus tivesse ficado na qualidade de espectador, quase ausente, na plateia. Deus é o nosso interlocutor, Ele está no meio de nós e nós somos uma assembleia de povo convocado, presidido por um sacerdote para celebrar um rito de salvação. Portanto, somos todos uma assembleia, voltada para Deus, o nosso Salvador. (Lc 19,45-48)
Pe. Joãozinho, Scj

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Sexta-feira da 33ª semana do Tempo Comum

A Igreja recorda hoje a memória de Santo André Dung Lac e companheiros, presbíteros, mártires vietnamitas, séc. XVIII e XIX.

Evangelho (Lc 19,45-48)

Naquele tempo, Jesus entrou no Templo e começou a expulsar os vendedores. E disse: "Está escrito: 'Minha casa será casa de oração'. No entanto, vós fizestes dela um antro de ladrões". Jesus ensinava todos os dias no Templo. Os sumos sacerdotes, os mestres da Lei e os notáveis do povo procuravam modo de matá-lo. Mas não sabiam o que fazer, porque o povo todo ficava fascinado quando ouvia Jesus falar.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão - Lc 19, 45-48
Existem muitas pessoas que se vangloriam do fato de participar ativamente da Igreja, possuir ministérios ou ter um cargo importante na comunidade eclesial. Mas infelizmente, existem pessoas que usam do fato da pertença na comunidade para substituir as relações de serviço por relações de poder, para dominar, oprimir, buscar promoção pessoal e desvalorizar as outras pessoas que fazem parte da comunidade. A religião para essas pessoas é uma forma não de adorar ao Deus vivo e verdadeiro, mas sim de promover o culto a si próprio e buscar a satisfação dos seus próprios interesses. A esses diz Jesus: "sofrerão a mais rigorosa condenação".

Temer quer torrar R$ 14,5 bi para mexer na sua aposentadoria

 
247 - A retomada das articulações para aprovar a reforma da Previdência ainda este ano vai exigir do governo o pagamento de uma "fatura extra" de pelo menos R$ 14,5 bilhões em troca dos votos do parlamentares.
A conta pode crescer nas próximas semanas com medidas que incluem compensações a Estados, ajuda a prefeitos e emendas parlamentares.
O governo ainda está longe de reunir os 308 votos necessários para aprovar o texto, mas não desistiu de colocar a proposta em votação ainda este ano e já escalou seus principais líderes para conversas com bancadas nos próximos dias.
O governo já está lançando mão de novas benesses para melhorar o clima com o Congresso e angariar o apoio de prefeitos e governadores no corpo a corpo com deputados.
Elas vão além das concessões feitas entre abril e maio, que incluíram os diversos programas de parcelamentos de débitos com direito a descontos em juros e multas - um para contribuintes em geral, um para Estados e municípios e outro para o setor rural.
Os prefeitos já conseguiram de Temer a promessa de R$ 2 bilhões em recursos e o aval para a derrubada de um veto no Congresso que, na prática, pode beneficiar os municípios em "pelo menos" R$ 10 bilhões, nas contas da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

OAB apoia destruição de grampos de advogados de Lula na Lava Jato

 
247 - O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) decidiu apoiar a ação movida pelo escritório Teixeira, Martins & Advogados, que defende o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Lava Jato, para destruir as mais de 13 horas de interceptações telefônicas feitas com autorização do juiz Sérgio Moro a partir do telefone central do escritório.
A OAB decidiu apoiar o pleito dois dias depois de mais de 230 advogados e juristas, entre eles alguns dos mais importantes do país, divulgarem um manifesto no qual defendem a destruição das gravações e a entrada da entidade no caso.
No dia 8 de novembro o desembargador João Pedro Gebran Neto, relator do processo no Tribunal Regional Federal da 4a Região (TRF-4) negou pedido para destruir as gravações alegando que não havia urgência para uma decisão.
Em 2015, Moro autorizou a interceptação telefônica do ramal central do escritório alegando que o número constava como sendo da Lils, empresa de palestras de Lula. Segundo o escritório, durante 27 dias foram grampeadas 417 conversas de 25 advogados que somam mais de 13 horas de gravações.
Durante meses estas conversas ficaram disponíveis a todos as partes envolvidas na Lava Jato até que o próprio Moro decidiu pelo sigilo das gravações. 
Segundo o escritório, recentemente um dos procuradores da força-tarefa de Curitiba pediu autorização para acessar os áudios.

No regabofe de Temer sobrou comida: adeus reforma

Marcos Corrêa/PR 
Desde sempre, o afluxo aos banquetes foi medida de prestígio dos governantes. Sobrou comida no jantar que Temer ofereceu ontem a deputados, tentando juntar os cacos de seu governo para aprovar uma reforma da Previdência mitigada, nem por isso menos danosa aos trabalhadores. Mais de 300 deputados foram convidados, só uns 150 apareceram no Alvorada. Ademais, ao entregar a pasta de Cidades ao Centrão, Temer está pagando dívidas da rejeição da segunda denúncia como se fossem agrados novos aos aliados, que de bobos não têm nada. Claro está que ele não terá votos para aprovar esta reforma em dezembro. Nesta área, o jogo acabou. 
Temer fingiu também que entregava a Rodrigo Maia a pasta de Cidades em troca de seu empenho na mobilização do Centrão para aprovar a reforma “enxuta”. Rodrigo, de fato, endossou o nome de Baldy mas quem o indicou mesmo foi o marqueteiro de Temer, Elsinho Mouco, que é primo dele. Rodrigo fez o jogo, colheu elogios de Temer na posse do novo ministro mas continua dizendo que o governo está longe de ter os 308 votos para aprovar a reforma. No plenário da Câmara ontem os governistas diziam para quem quisesse ouvir:  esta matéria já perdeu o timing e Temer já torrou seu capital político defendendo-se das denúncias. Não será aprovada nem agora e muito menos no ano que vem.
Agora Temer quer fazer outro leilão, alargando ainda mais o rombo fiscal. Para conseguir votos, está disposto a ampliar as vantagens aos jornalistas que devem ao INSS/Funrural e a antecipar aos governadores compensações pela Lei Kandir (desoneração das exportações pelos estados). Não vai funcionar também.
Temer não aprovará a reforma previdenciária nem qualquer outra medida prometida ao mercado por ocasião do golpe e da posse por uma razão elementar: a chamada sua base nunca passou de ajuntamento de interesses para viabilizar o golpe e o assalto ao butim do poder. Boa parte dele já foi distribuído para garantir a rejeição das denúncias. As disputas cindiram o próprio Centrão e o PSDB perdeu o rumo. A escolha de Carlos Marum, o homem da dancinha da impunidade, para a pasta encarregada da articulação política (Secretaria de Governo) foi uma tentativa de reunificar a manada. Mas em sinal de que sua habilidade como articulador político é pífia, Marum colocou tudo a perder anunciando o convite antes que Temer dispensasse o tucano Imbassahy do cargo. Aécio Neves tomou-lhe as dores e juntamente com Rodrigo Maia, forçou Temer a recuar. Marum ainda pode virar ministro, depois do dia 9, quando Imbassahy sairia como se fosse por vontade própria, em obediência à ordem de desembarque que os tucanos devem aprovar. Mas nesta altura Marum já tomará posse desmoralizado e já se esgotado o tempo para a Câmara aprovar a reforma previdenciária.
E com isso, acabou o jogo. Um presidente eleito poderá propor a reforma, no futuro, se tiver defendido a proposta no curso da campanha. Não Temer, que carece de legitimidade para impor mudanças tão drásticas no sistema previdenciário, com aval de um Congresso que não soube honrar o próprio pacto democrático.

23 novembro 2017

A todos que procedem retamente, eu mostrarei a salvação que vem de Deus.

#minisermao (23/11/17)

As lágrimas de Deus refletem as tragédias provocadas pelo mau uso da liberdade que Ele nos deu. Podemos ser vítimas de nossas escolhas erradas. Naquele dia Jesus estava entrando em Jerusalém e lá de cima olhou para a cidade e chorou e disse: "Ah, Jerusalém, que matas os profetas! Não estás enxergando o que te pode trazer a vida, a salvação, a solução dos teus problemas. Se continuares assim, vai ser destruída." Quantos pais e quantas mães tem lágrimas sobre as escolhas erradas de seus filhos; lamentos diante de erros iminentes. "Ah! Meu filho, se você soubesse o que vai te acontecer..." Transformemos as lágrimas em prece. (Lc 19,41-44)
Pe. Joãozinho, Scj.

Jesus é solidário com o nosso choro!

O choro de Jesus por Jerusalém é o mesmo de muitas mães pelos filhos. É o choro de muitas mulheres pelos seus casamentos. "Quando Jesus se aproximou de Jerusalém e viu a cidade, começou a chorar" (Lucas 19, 41).
Jesus amava Jerusalém, a sua cidade, Ele nasceu ali. Veja bem, Jerusalém foi a cidade construída pelo rei Davi, é o centro da fé de toda Israel. É onde está o templo, a imagem da Jerusalém Celeste.
Jesus amou sua cidade, mas não refiro aos prédios, edifícios, mas o Seu povo, os que ali vivem. Jerusalém com tudo o que era: com o povo, os governantes, chefes, líderes religiosos, e esses (os líderes) não foram capazes de acolher Jesus.
Se Jesus veio para apresentar a salvação a partir de Jerusalém, a cidade não O reconheceu, desprezou e matou o seu Rei, o seu Senhor.
O choro de Jesus por Jerusalém é o mesmo de muitas mães, que choram pelos seus filhos. É o choro de muitas mulheres pelos seus casamentos. É o choro de muitos de nós, quando investimos nossas vidas na evangelização, no bem e, frustramo-nos com aquilo que fazemos. Pois, não colhemos os melhores resultados.
Somos solidários com o choro de Jesus, e Ele é solidário com o nosso choro, com o clamor de muitos de nós: a mãe que sofre, o outro que passa por uma situação difícil na vida, aquele que sofre porque investiu a sua vida num relacionamento e frustrou-se, desgostou-se com aquilo.
Não somos os únicos frustrados no mundo; a decepção também faz parte da vida. O que depender do outro, compete somente a ele. Na vida a dois, a mulher dá tudo de si, e para dizer que não estou olhando somente para o lado das mulheres, às vezes, o homem dá tudo de si, mas se a outra parte não corresponde, fazer o quê?
Os pais dão o melhor de si, na criação dos filhos; esses crescem e, depois, tomam outro caminho. O que fazer? Não podemos ter medo ou receio de chorar ou lamentar diante das frustrações que temos na vida.
O Jesus que chorou e se frustrou diante de Sua cidade, porque ela não reconheceu o tempo da visita de Deus, é também,o choro que temos de ter quando não reconhecemos, não acolhemos as visitas que Deus faz em nossa vida.
Jesus foi consolado pelo Pai, ainda que tenha experimentado o féu mais amargo, a amargura da cruz, Ele teve todo o consolo de vida. Sejamos consolo, conforto e presença de Deus diante das agonias que muitos enfrentam, diante das circunstâncias da vida que não deram certo ou que causaram frustração.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Quinta-feira da 33ª semana do Tempo Comum - A Igreja recorda hoje a memória de São Clemente I, Papa, mártir, +102, São Columbano, abade, +615

Evangelho (Lc 19,41-44)

Se tu também compreendesses hoje o que te pode trazer a paz!
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 19,41-44.

Naquele tempo, quando Jesus se aproximou de Jerusalém e viu a cidade, começou a chorar. E disse: "Se tu também compreendesses hoje o que te pode trazer a paz! Agora, porém, isso está escondido aos teus olhos! Dias virão em que os inimigos farão trincheiras contra ti e te cercarão de todos os lados. Eles esmagarão a ti e a teus filhos. E não deixarão em ti pedra sobre pedra. Porque tu não reconheceste o tempo em que foste visitada".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão - Lc 19, 41-44 
A cidade de Jerusalém abre as suas portas para Jesus, mas não abre o seu coração. Não aceita as suas palavras e rejeita a sua doutrina, pois os seus olhos estão voltados para outra direção, a direção que a levará até a destruição e a morte. É necessário que abramos o nosso coração e reconheçamos que somos visitados pelo Deus da Vida e que rejeitar essa visita significa para nós trilharmos os caminhos da morte, resultado de uma vida de quem apenas está preocupado em olhar para seus interesses mesquinhos e não para os verdadeiros bens que são destinados a quem acolhe o Senhor e vive segundo os valores do Evangelho.

Trabalhadores da EBC mantêm greve, que completa nove dias

ABR 
Os trabalhadores da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) continuam em greve. Segundo a CUT de Brasília, assembleia realizada na quinta (22) manteve a paralisação, iniciada no dia 14. Na próxima sexta-feira (24) haverá nova assembleia, às 13h, mas a expectativa é de manutenção do movimento, já que a empresa se mantém intransigente e até lá não há nenhuma reunião agendada entre trabalhadores e patrões.
A EBC entrou com pedido de dissídio coletivo, alegando que a greve é abusiva, e exigiu o retorno de 60% do efetivo às atividades. No entanto, segundo o Sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal, a paralisação foi deflagrada devido à intransigência da EBC. A empresa apresentou proposta de reajuste zero e, de acordo com a entidade, impõe a retirada de direitos e benefícios.
Os patrões suspenderam as negociações. “A empresa vem atuando com ações contínuas de ataques aos trabalhadores. A categoria está mobilizada mostrando que não aceita o congelamento de salário e a retirada de direitos”, diz o coordenador-geral do sindicato, Gésio Passos. Ele alega que a categoria quer negociar, mas a empresa não tem respostas satisfatórias.
A paralisação tem a adesão de cerca de 70% dos trabalhadores do quadro efetivo, segundo o sindicato, e a categoria reivindica 4% de reajuste para repor a inflação do período. Depois de oito rodadas de negociação, a direção da EBC não aceita o reajuste de nenhuma cláusula econômica e mantém a proposta de reajuste zero, tanto para salários como para benefícios.
Racismo
O perfil truculento da EBC é atualmente simbolizado por seu presidente, Laerte Rimoli. Em sua página no Facebook, ele compartilhou memes considerados racistas contra a atriz Taís Araújo.
Uma das postagens de Rimoli mostra uma montagem em que uma menina foge da atriz e de seu filho, e se lê uma frase: "Quando você percebe que é o filho da Taís Araújo na calçada". Em postagem do dia 10, Rimoli saiu em defesa do jornalista William Waack, afastado da TV Globo após a divulgação de um vídeo em que ele pronuncia frase considerada racista. Segundo Rimoli, Waack virou "alvo do exército de abjetos".
O Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) anunciou que pretende denunciar o presidente da EBC

Para "atrapalhar" outras candidaturas, Temer pode tentar a reeleição

 
247 - Michel Temer mostra que não tem medo do ridículo e avalia se candidatar à reeleição, apesar de ser rejeitado por mais de 95% dos brasileiros.
A hipótese de Temer disputar a reeleição ganhou as rodas políticas de Brasília.
Um cacique do PMDB avalia que Temer não se elege, mas sua candidatura teria o potencial de atrapalhar outras, pois agrega o Centrão.
As informações são da Coluna do Estadão
A ideia de ter um candidato próprio cresce cada vez mais no PMDB e já é anunciada por seu líder, Romero Jucá, como uma possibilidade cada vez mais forte. 
O grupo quer se beneficiar das ligeiras melhoras dos indicadores econômicos.

Temer vai torrar R$ 100 mi em propaganda para mexer na sua aposentadoria

 
247 - Em meio à dificuldade do governo de conseguir apoio do Legislativo para modificar as regras de aposentadoria, deputados e senadores aprovaram nesta quarta-feira (22) um projeto de lei que autoriza o repasse de R$ 99 milhões para publicidade com a reforma da Previdência.
O crédito está incluído em um projeto de lei que foi aprovado em sessão do Congresso.
No total, foi autorizado o remanejamento de R$ 6,3 bilhões do Orçamento de 2017. Esse montante será repassado para a Presidência da República e para diversas pastas, como Ministérios da Agricultura, Justiça, Saúde, Transportes, Portos e Aviação Civil, Esporte, Defesa, Integração Nacional, Turismo e Desenvolvimento Social e Agrário.
O dinheiro extra para reforçar a publicidade da reforma da Previdência ocorre enquanto o Palácio do Planalto se esforça para conquistar o apoio necessário do Congresso para aprovar a medida.

Manuela: decisão de Moraes ameaça eleição

 
Eduardo Maretti, da RBA - A deputada estadual pelo PCdoB no Rio Grande do Sul Manuela D'Ávila considera que com sua pré-candidatura à presidência da República a esquerda não se divide, e sim amplia seu leque de alternativas. "Estamos unidos na ideia de construir saídas para a crise, e defendemos a unidade da esquerda", disse, durante bate-papo via redes sociais nesta quinta-feira (22).
"Nossa ideia programática é baseada em duas questões. Primeira, é relacionada à retomada no crescimento econômico do Brasil. A eleição de 2018 é fundamental para que o Brasil saia da crise. Além disso, é necessária uma frente ampla. Essa frente é muito mais do que uma frente entre partidos. É uma frente com a sociedade, com os setores empresariais, com os que podem ser parceiros nessa retomada do crescimento."
Embora se coloque como candidata, Manuela alertou para o fato de que as eleições de 2018 estão ameaçadas. "Tem uma turma aprontando uma continuidade do golpe, discutindo parlamentarismo. O ministro Alexandre de Moraes, aquele indicado pelo Temer, está construindo um debate sobre parlamentarismo que será a continuidade do golpe."
Segundo informação da coluna "Painel", do jornal Folha de S.Paulo, do último domingo (19), o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, propôs a inclusão, na pauta de julgamentos da corte, de uma ação que discute se o Congresso pode ou não mudar o sistema de governo, independentemente de a população já ter decidido sobre isso no plebiscito de 1993. A ação que Moraes quer desengavetar está no tribunal desde 1997, segundo a Folha.
No bate-papo, Manuela D'Ávila respondeu questões dos internautas sobre temas como educação, reforma trabalhista, segurança pública e economia. "O golpe continua e está se aprofundando. A reforma trabalhista é uma prova disso." Ela defendeu um referendo revogatório para anular a reforma. "A população não discutiu. Durante a eleição de 2014, ninguém votou num projeto que retirava direitos dos trabalhadores, que colocava mulher grávida a trabalhar em ambiente insalubre."
Segundo ela, as mulheres ganham hoje 30% menos do que os homens e "são as mais expostas à crise econômica em função da diminuição do Estado", política do atual governo. "A política educacional numa sociedade machista como a nossa também tem relação com a emancipação das mulheres", afirmou.
Ódio e segurança pública
Em uma fala de pouco mais de 18 minutos, a deputada foi questionada sobre se sua campanha será agressiva, para responder os grupos que disseminam o ódio, e declarou que será propositiva. "Precisamos debater saídas da crise. Se ficarmos com as bandeiras de ódio, não vamos debater o que o povo precisa. A tática de organizar o ódio e fazer com que as candidaturas se posicionem a partir de pautas que nos separam não nos ajuda", pontuou. "Essa turma que organiza o ódio, que faz com que o medo seja um agente central na politica, não tem propostas para tirar o Brasil da crise. O que essa turma pensa sobre economia? Não sabem. O que pensam sobre desenvolvimento e retomada da indústria? Não têm propostas."
Ao comentar o tema segurança pública, sem mencionar o nome, falou do também pré-candidato e deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), que defende colocar armas nas mãos da população. "Qual é a proposta que o outro tem para a segurança pública? Nenhuma, a não ser a ideia de que todo mundo tem que se armar para se defender." Segundo ela, um candidato à presidência "tem que saber o que vai fazer para garantir que as pessoas vivam em paz".
Manuela considera o centro de sua proposta para segurança púbica construir um pacto "pela paz" entre governo federal, governadores e prefeitos das principais cidades. Defende ainda a "remuneração justa e a valorização dos policiais militares", além da reconstrução da legitimidade desses policiais a partir da fiscalização de seu trabalho. "Temos cinco ministérios na área da defesa, sejam os vinculados às forças (armadas), seja o gabinete de segurança institucional, mas não temos uma estrutura central de comando e de diálogo com os estados sobre segurança pública."
Educação
Disse que a educação "é central na construção do desenvolvimento da retomada do crescimento" e que universidades e escolas técnicas "têm que estar sintonizadas com um projeto de desenvolvimento". "(Leonel) Brizola já abordava a educação como principal ferramenta da diminuição da desigualdade social."
Perguntada sobre a escola sem partido, afirmou que, "na verdade, é a escola de um partido único, daqueles que querem que as nossas crianças tenham apenas a sua ideologia, é uma escola com mordaça".
Também questionada por um internauta sobre qual sua "visão" a respeito das drogas, disse: "Minha visão é que o brasil perde 40 mil jovens por ano na guerra (às drogas). Partilho da ideia do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que acredita que precisamos salvar esses jovens", disse, referindo-se à defesa da descriminalização do uso como um dos pontos e partida para se enfrentar o narcotráfico.
Ela lembrou que a atual política de combate às drogas tem sacrificado sobretudo jovens negros no país e que as drogas prejudiciais não são apenas as ilícitas. "O Brasil fala pouco do papel das drogas lícitas, como é o caso do álcool, na construção de situações de violência."
Sobre economia, Manuela criticou o chamado "tripé macroeconômico". "Como um câmbio que não favorece a indústria nacional pode ser bom para o povo? Como uma taxa de juros que quebra a indústria pode ser boa pro povo?" Ela disse ainda que as políticas sociais que estão sendo desmontadas pelo governo "vão ser reconstruídas ou mantidas, porque esse governo golpista tem desconstruído conquistas importantes. Mas é preciso saídas novas", ressalvou.

Damous: chegou a hora do acerto de contas entre o povo e a Globo

 
247 - O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) defende a cassação da concessão do Grupo Globo após denúncias de que a empresa pagou propina à Fifa para obter contratos de transmissão de campeonatos de futebol, inclusive as Copas do Mundo de 2016 e 2030.
"Chegou a hora do acerto de contas entre o povo brasileiro e a Globo. Uma organização criminosa não pode ter concessão pública de TV", publicou o parlamentar no Twitter.
Nesta quarta-feira, PT, PDT e PSOL entraram com três ações contra a Globo junto à PGR, ao Cade e a governo federal pedindo investigações e a casação da concessão.
As ações dos partidos foram contra a Globo e o presidente do grupo, Roberto Irineu Marinho, junto à Procuradoria Geral da República, ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações.
As denúncias foram feitas pelo empresário argentino Alejandro Burzaco. Os partidos pedem que a Globo seja investigada pelos crimes contra a ordem tributária e lavagem de dinheiro, ao Cade que apure as denúncias de violação da concorrência e ao governo pede a cassação da concessão pública da Rede Globo.

22 novembro 2017

Ao despertar me saciará vossa presença, ó Senhor!

Só alcançamos a graça de Deus se corremos atrás!

Não faltará a graça de Deus para quem corre atrás, com o pouco ou o muito que tem. "As cem moedas renderam cinco vezes mais. O homem disse também a este: 'Recebe tu também o governo de cinco cidades'" (Lucas 19,18-19).
A parábola que escutamos, hoje, conta-nos que dez empregados receberam cem moedas de prata do patrão e ele disse: "Procurem negociar até que eu volte. Cuide das moedas que vocês receberam e as multipliquem".
Lembro-me de pessoas que tinham o velho hábito, algumas ainda têm, de colocar o dinheiro debaixo do colchão, porque não confiam no banco ou não sabem fazer uma aplicação para que renda alguma coisa, então, preferem deixar debaixo do colchão.
Antigamente, tínhamos o fenômeno da inflação desenfreada, galopante: um dinheiro que valesse um real, passavam-se alguns meses não valia mais nada. Então, esse era colocado debaixo do colchão, se fôssemos pegá-lo depois de 10 ou 20 anos não teríamos nada, pois ele só serviria para museu.  O dinheiro recebido foi simplesmente "enterrado".
Pode ser uma comparação monetária e econômica, já que, em muitas situações a economia rege as relações humanas, entretanto, Jesus está dizendo com essa parábola de que forma devemos administrar a graça, os dons, os talentos que recebemos de Deus.
Podemos ser displicentes, negligentes e, simplesmente, pegarmos a graça de Deus e colocá-la debaixo do colchão: "Está guardada. Ninguém mexe. Não estou correndo risco. Só eu mexo, está debaixo do meu colchão". Estamos dormindo em cima dos nossos talentos, estamos dormindo em cima da graça de Deus e não a estamos levamos, a crescer e a multiplicar.
Não me refiro somente as coisas religiosas, Deus quer que todos os nossos talentos sejam multiplicados, sejam religiosos ou não. É tão bonito ver quando uma pessoa, começa fazendo uma coisa pequena e depois a transforma num dom maior.
Vi pessoas que começaram do zero vendendo um picolé aqui, um doce acolá; depois serem capazes de ter uma indústria, uma fábrica. Outras, que não tinham a capacidade para ler e nem escrever, desdobrarem-se para aprender, e tornarem-se grandes médicos e profissionais da vida.
Não importa em que ponto você se encontra da sua própria vida, o que importa é não ficarmos escondendo dinheiro debaixo do colchão; escondendo o tesouro, o dom e o talento, precisamos correr atrás.
Diante de uma onda de desânimo que está por ai, muitos dizem: "Não consigo emprego. Não consigo nada na vida". Conseguiremos se a chave que nos move for a persistência, a insistência, a luta. É correr atrás.
Não faltará a graça de Deus para quem corre atrás, com o pouco ou o muito que tem. Vemos coisas maravilhosas, com pessoas que não se entregam ao desânimo, mas que correm atrás.
Se corrermos atrás para melhorarmos na vida, a graça de Deus nos acompanhará onde quer que estejamos.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (22/11/17)

Somos ecos criativos do Criador. A criatividade é um dom maravilhoso para criar o novo; é um sopro de Deus em nós! É impressionante, aquela música não existia e depois daquele momento de inspiração passa a existir e todos cantam, é nova, é inédita, é criativa. Aquele quadro foi pintado há 300 anos e é novo inusitado. Aquela arquitetura, até mesmo aquela comida, a arte culinária criou o novo e você diz: "Ninguém cozinhava como minha vó, porque ela tinha uma criatividade incrível na cozinha." A criatividade é o sopro de Deus Criador em nós. (Lc 19,11-28)
Pe. Joãozinho, Scj

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Quarta-feira da 33ª semana do Tempo Comum - A Igeja recorda hoje a memória de Santa Cecília, virgem, mártir, séc. III ou IV

Evangelho (Lc 19,11-28)
 
Porque tu não depositaste meu dinheiro no banco?
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 19,11-28.

Naquele tempo, Jesus acrescentou uma parábola, porque estava perto de Jerusalém e eles pensavam que o Reino de Deus ia chegar logo. Então Jesus disse:
"Um homem nobre partiu para um país distante, a fim de ser coroado rei e depois voltar. Chamou então dez dos seus empregados, entregou cem moedas de prata a cada um e disse: 'Procurai negociar até que eu volte'.
Seus concidadãos, porém, o odiavam, e enviaram uma embaixada atrás dele, dizendo: 'Nós não queremos que esse homem reine sobre nós'. Mas o homem foi coroado rei e voltou. Mandou chamar os empregados, aos quais havia dado o dinheiro, a fim de saber quanto cada um havia lucrado. O primeiro chegou e disse: 'Senhor, as cem moedas renderam dez vezes mais'. O homem disse: 'Muito bem, servo bom. Como foste fiel em coisas pequenas, recebe o governo de dez cidades'.
O segundo chegou e disse: 'Senhor, as cem moedas renderam cinco vezes mais'. O homem disse também a este: 'Recebe tu também o governo de cinco cidades'. Chegou o outro empregado e disse: 'Senhor, aqui estão as tuas cem moedas que guardei num lenço, pois eu tinha medo de ti, porque és um homem severo. Recebes o que não deste e colhes o que não semeaste'. O homem disse: 'Servo mau, eu te julgo pela tua própria boca. Tu sabias que eu sou um homem severo, que recebo o que não dei e colho o que não semeei. Então, por que tu não depositaste meu dinheiro no banco? Ao chegar, eu o retiraria com juros'. Depois disse aos que estavam aí presentes: 'Tirai dele as cem moedas e dai-as àquele que tem mil'. Os presentes disseram: 'Senhor, esse já tem mil moedas!' Ele respondeu: 'Eu vos digo: a todo aquele que já possui, será dado mais ainda; mas àquele que nada tem, será tirado até mesmo o que tem. E quanto a esses inimigos, que não queriam que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui e matai-os na minha frente'". Jesus caminhava à frente dos discípulos, subindo para Jerusalém.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão - Lc 19, 11-28 
Os dons que temos não nos pertencem, mas sim a Deus, que é o Senhor de tudo, de modo que os dons que recebemos de Deus devem ser ordenados para ele. Sendo assim, não podemos usar os nossos dons, nem mesmo os dons naturais, somente em vista da nossa realização e da nossa promoção pessoal, mas devemos colocá-los a serviço de Deus e dos nossos irmãos e irmãs, pois somente quando o dom se transforma em serviço é que ele é capaz de multiplicar e de produzir frutos em abundância, contribuindo, assim, para que o Reino de Deus cresça cada vez mais no meio dos homens.

Reforma ministerial não vai ser suficiente para aprovar Previdência

Gilmar Felix/Câmara dos Deputados 
247 - Líderes ou vice-líderes do PP, PSD, PR, PRB, SD, DEM, PMDB e PSDB, partidos que reúnem 291 deputados (57% do total de parlamentares da Câmara), dizem que a maioria dos integrantes de suas bancadas continuam resistentes em votar a proposta de reforma da previdência.
O principal motivo é o medo de desgaste eleitoral no pleito de 2018. Para eles, a aprovação depende agora, principalmente, da capacidade de o governo convencer a população sobre a necessidade de aprovar a reforma da Previdência.
"Esqueça Previdência este ano. Não tem a menor chance de aprovar. A reforma ministerial não atendeu a toda a base", disse o líder do PR, José Rocha (BA). "O processo para aprovar a Previdência agora é de convencimento do governo com a sociedade", avaliou o líder do PSD na Casa, Marcos Montes (MG). Segundo ele, sua bancada continua "muito resistente" em votar agora, pois teme desgaste político.
O líder do DEM, Efraim Filho (PB), avaliou que as mudanças ministeriais e no texto da reforma são bem-vindas, mas sozinhas não têm o "condão de puxar os votos". "A grande resistência ainda é o impacto eleitoral. Falta ainda a crença de que o Senado vai votar a proposta também". O líder do SD, deputado Áureo Ribeiro (RJ), disse que o partido é contra a reforma de qualquer forma. "Se votar agora já é um erro, imagina se aprovar".
As informações são de reportagem de Igor Gadelha no Estado de S.Paulo.

Petroleiros vão à Justiça pela anulação de leilões do pré-sal

 
247 - A Federação Única dos Petroleiros (FUP) ingressou nesta terça-feira 21 com uma petição junto à 20ª Vara Federal do Rio de Janeiro reiterando o pedido de anulação das 2ª e 3ª rodadas de licitação do pré-sal, conforme já solicitado na Ação Civil Pública que deu entrada no dia 25 de outubro, às vésperas da realização dos leilões.
A nova ação vem na esteira da denúncia do jornal britânico The Guardian (leia mais), neste fim de semana, que revelou que o governo Temer cedeu ao lobby a favor das petrolíferas britânicas. Para a FUP, a reportagem é "mais uma evidência do jogo de cartas marcadas que marcou a entrega criminosa do petróleo brasileiro às multinacionais ao custo de R$ 0,01 o litro".
Confira trecho do texto da FUP em que anuncia a ação na Justiça:
Não foi mera coincidência as petrolíferas britânicas terem sido as maiores vencedoras das 2ª e 3ª Rodadas de licitação do Pré-Sal, como noticiou em seu site a Agência Nacional do Petróleo (ANP). A British Petroleum (BP) arrematou dois promissores campos da 3ª Rodada, em parceria com a Petrobrás, com quem firmou logo em seguida um acordo de cooperação, com acesso aos ativos e tecnologias da estatal brasileira.
Já a anglo-holandesa Shell levou três grandes blocos, sendo que dois dos campos onde se garantiu como operadora foi "coincidentemente" ao ofertar para a União os valores exatos de percentuais mínimos de excedente de óleo que haviam sido determinados pela ANP: 11,53% para o Campo Sul de Gato do Mato e 22,87% para Alto de Cabo Frio Oeste. Só no Sul de Gato do Mato, ela terá 80% de reservas avaliadas em mais de 200 milhões de barris de petróleo. Jogo de cartas marcadas?.
Certamente, não foi pra inglês ver, que o o vice-presidente mundial da Shell, Andrew Bown, fez uma visita estratégica a José Serra, em agosto de 2016, às vésperas da aprovação do projeto de lei de sua autoria, que alterou as regras de exploração do Pré-Sal, tirando da Petrobrás a função de operadora exclusiva, com participação mínima de 30%. Além de vendilhão, Serra ocupava a cadeira de ministro de Relações Internacionais do governo golpista.
Meses depois, durante o lobby que o governo britânico fazia a favor das petrolíferas de seu país, o presidente da Shell no Brasil, André Araújo, afirmou publicamente que "o Pré-Sal é onde todo mundo quer estar". Para a FUP, todos esses elementos apontam "Vício Notório" nos leilões realizados e que beneficiaram escancaradamente as multinacionais, em mais um crime de lesa-pátria que o governo ilegítimo de Temer vem praticando contra o povo e o Estado brasileiro. "Até que tudo seja esclarecido, inclusive com o teor das agendas e mensagens dos, e entre os, agentes políticos britânico e brasileiro envolvidos, no mínimo haverá que se sustar qualquer efeito jurídico e econômico dos negócios aqui atacados", destaca a FUP na petição encaminhada ao juiz da 20ª Vara Federal do Rio de Janeiro, Paulo André Espírito Santo Bonfadini, que analisa a Ação onde os petroleiros cobram a anulação de todos os efeitos das 2ª e 3ª Rodadas de Licitação do Pré-Sal.
Para o coordenador da FUP, José Maria Rangel, "as denúncias do The Guardian são mais uma peça do quebra cabeça deste golpe que, desde o início, estamos denunciando que foi feito para entregar o Pré-Sal às multinacionais e privatizar a Petrobrás". "Esperamos que todos os segmentos comprometidos com o desenvolvimento nacional atuem efetivamente para apurar com rigor o que aconteceu e recuperar as nossas riquezas que foram entregues a preço vil. Precisamos trazer de volta a política de conteúdo nacional para que o Pré-Sal volte a render frutos para o povo brasileiro, movimentando a indústria nacional, gerando empregos, renda e tecnologia no nosso país, e recursos para a saúde e educação", diz ele.

21 novembro 2017

O Senhor se lembrou de mostrar sua bondade!

Precisamos ouvir o Senhor e fazer a Sua vontade!

O discípulo é aquele que escuta, coloca em prática e vive, em sua vida, a vontade do Pai. "Eis minha mãe e meus irmãos. Pois todo aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe" (Mateus 12,50).
No meio de uma multidão, estavam a mãe, os irmãos e os parentes mais próximos de Jesus querendo falar com Ele. Talvez você pensasse assim: "Jesus teria que deixar tudo para falar com seus familiares, para falar com a mãe d'Ele, pois o mais importante são eles". Jesus mostra-nos porque eles são ou não importantes.
Quem é importante no coração de Deus? É aquele que O escuta, aquele que é o seu discípulo, por isso, Jesus diz: "Eis minha mãe e meus irmãos". É como se Ele dissesse: "São vocês também, porque estão parados aqui, para me ouvirem. Felizes são vocês que estão dispostos a me ouvir e a partir daí fazem a vontade de Deus".
São duas etapas fundamentais no seguimento de Jesus, a primeira delas é: ouvi-Lo, dar atenção a Ele. Uma pessoa só é importante para a outra quando lhe dá atenção e a escuta. O filho é importante para os pais, então, esses param tudo o que estiverem fazendo, para escutá-lo e dar atenção às necessidades do filho deles. Um pai e uma mãe negligenciam quando: não são mais capazes de escutar; um casal, marido e mulher, serão negligentes um com o outro, quando não tiverem mais capacidade de escutar. É importante saber ouvir; dar atenção ao outro é essencial.
Um filho, torna-se um péssimo filho, quando não escuta mais os seus pais. Ele pode dizer: "Eu amo muito a minha mãe", entretanto, se não a escuta, não a ouve, não lhe dá atenção; o amor dele é questionável.
O discípulo é aquele que escuta, portanto, não basta dizer: "Eu sou parente de Jesus", se não O escutamos e não damos atenção a Ele, agindo assim, não somos discípulos d'Ele. O discípulo é aquele que escuta e coloca em prática e vive, na sua vida, a vontade do Pai.
O que é a vontade do Pai? É aquilo que nós escutamos quando paramos para ouvi-Lo. Por que, muitas vezes, não colocamos em prática a vontade de Deus? A resposta é simples: não paramos para escutá-Lo.
Temos a alegria de celebrarmos, hoje, a apresentação de Nossa Senhora ao templo. Maria apresentou, inteiramente, a sua vida, desde o ventre da mãe d'Ela, para ouvir a Deus e fazer a vontade d'Ele. No entanto, tornou-se a discípula número um, a discípula mais fiel. Não foi somente seu ventre que gerou Jesus, mas foi toda a sua vida que O escutou, e colocou em prática o desejo do Pai.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (21/11/17)

A família de Jesus ultrapassa o sangue da carne pois é formada por irmãos unidos pelo sangue da Cruz. Maria foi a primeira cristã! Maria permaneceu fiel de Nazaré até a cruz. E também nas pregações de seu Filho Maria estava lá e um dia alguém foi dizer ao Mestre: "A Tua mãe e teus parentes estão aqui e querem te ver." E Jesus perguntou: "Quem é minha mãe? Quem são os meus parentes? São aqueles que fazem a vontade de Deus." Com isso Ele queria dizer "Minha mãe não está aqui só porque o Filho dela é o pregador; ela está aqui por amor, ela está aqui para ouvir a pregação. Mais do que mãe, ela é discípula e missionária; ela é a primeira cristã. (Mt 12,46-50)
Pe. Joãozinho, scj

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Terça-feira da 33ª semana do Tempo Comum - Festa da Igreja: Apresentação de Nossa Senhora no Templo

A Igreja também recorda hoje a memória de São Gelásio I, papa, +496
 
Evangelho (Mt 12,46-50)
E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: 'Eis minha mãe e meus irmãos. + Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 12,46-50.
Naquele tempo, enquanto Jesus estava falando às multidões, sua mãe e seus irmãos ficaram do lado de fora, procurando falar com ele. Alguém disse a Jesus: "Olha! Tua mãe e teus irmãos estão aí fora, e querem falar contigo". Jesus perguntou àquele que tinha falado: "Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?" E, estendendo a mão para os discípulos, Jesus disse: "Eis minha mãe e meus irmãos. Pois todo aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe". Palavra da Salvação. Glória a vós, Senhor.

Com Temer, desemprego de jovens no Brasil é o maior em 27 anos

 
247 - O desemprego entre os jovens no Brasil atinge sua maior taxa em 27 anos. Dados apresentados pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) apontam que, ao final de 2017, praticamente 30% dos jovens brasileiros estariam sem trabalho. "Trata-se da maior taxa desde 1991", aponta a entidade, com sede em Genebra.
A estimativa sobre o índice brasileiro é mais de duas vezes superior à média internacional. Segundo a OIT, o desemprego entre jovens no mundo é de cerca de 13,1%. A situação brasileira só é equivalente às taxas registradas nos países árabes, que viram o desemprego desencadear uma importante crise política e social a partir de 2011.
Hoje, entre as mais de 190 economias avaliadas pela OIT, apenas 36 delas tem uma situação pior que a do Brasil para os jovens. Na Síria, por exemplo, a taxa de desemprego entre os jovens é de 30,6%, contra 34% no Haiti.
A queda do crescimento da economia brasileira, informalidade e as incertezas de investimentos teriam gerado o salto no desemprego dessa camada nos últimos anos, ainda que o pico possa já ter sido atingido. "Houve uma enorme desaceleração de alguns países, entre eles o Brasil", disse a diretora de Política de Desenvolvimento e Emprego da OIT, Azita Awad.
Em 1991, a taxa brasileira de desemprego entre os jovens era de 14,3% e, em 1995, chegou a cair para 11,4%. Mas a segunda metade da década de 90 registrou um aumento, com um pico em 2003. Naquele ano, o desemprego de jovens era de 26,1%. Entre 2004 e 2014, a taxa sofreu uma queda substancial, chegando a 16,1%.

Janot rebate críticas de Segóvia: "pau mandado"

 
247 - O ex-procurador-geral Rodrigo Janot reagiu na noite desta segunda-feira às críticas do novo diretor-geral da PF, Fernando Segovia, em relação às delações dos dirigentes da JBS, que resultaram em duas denúncias contra Michel Temer. Nesta segunda-feira, Segovia disse que a investigação foi encerrada antes do tempo e que mala apreendida com o ex-assessor do presidente Rodrigo Rocha Loures não serviria como prova. Segundo Janot, Segovia desconhece as leis e menospreza o trabalho da própria Polícia Federal.
Ele é mesmo um pau mandado - disse Janot.
Durante entrevista após a sua posse, Segóvia levantou suspeitas sobre a conclusão das investigações da JBS por parte da Procuradoria Geral da República (PGR), que resultou nas duas denúncias contra Temer. Segóvia disse que, se dependesse da PF, a apuração não teria terminado em prazo tão curto.