22 maio 2018

Participe!

Rita sois dos impossíveis, de Deus muito estimada. Rita é minha protetora, Rita é minha advogada!
Avisando para todos os devotos, que logo mais às 19h, será celebrada a Noite de Maio na Matriz e (Missa em honra de Santa Rita de Cássia pelos 2 anos da fundação da Casa Madre Francisca Lechner).
Participem!

Confia teus cuidados ao Senhor, e ele há de ser o teu sustento!

É importante nos mantermos na presença do Senhor!

Nunca nos sintamos mais importantes, mais valorizados e prestigiados, porque esses são conceitos mundanos. "Estando em casa, Jesus perguntou-lhes: 'Que discutíeis pelo caminho?' Eles, porém, ficaram calados, pois pelo caminho tinham discutido quem era o maior" (Marcos 9,33-34).
Jesus nosso Mestre e Senhor quer nos ensinar a viver bem. E viver bem a nossa vida é fazer com que o nosso caminho, a estrada que percorremos seja a trilha da humildade.
O coração humano está, muitas vezes, pulsando por realizações maiores, e não há problema nenhum em querermos nos superar, em querermos dar o melhor de nós, podermos, realmente, evoluir naquilo que fazemos e realizamos. O problema maior é quando queremos rivalizar com o outro, quando deixamos o nosso coração competir com o outro. Não precisamos competir com ninguém, passar por cima de ninguém, não podemos nos sentir superiores nem mais importantes que ninguém. Também não vale o complexo de inferioridade: "Eu sou coitado. Sou menos importante. Sou sempre o menor". Somos o que somos e damos o melhor de nós para superarmos nós mesmos.
Os discípulos estavam discutindo no caminho quem era o maior e o mais importante, quem estava à direita do Senhor, quem ocupava o primeiro lugar. São discussões vãs que não levam a nada.
É perigoso levarmos o nosso coração ao desânimo, ao senso da competição, do êxito que nos leva à vaidade ou do fracasso que nos leva à depressão. O mais importante é nos mantermos na presença do Senhor Nosso Deus com serenidade, humildade, fazendo sempre o melhor que devemos fazer.
Se precisarmos ocupar o último lugar, que demos o melhor de nós. Se estivermos na frente, que tenhamos a mesma humildade de quem está no último lugar. Nunca nos sintamos mais importantes, mais valorizados e prestigiados, porque esses são conceitos mundanos, não são conceitos evangélicos. No Evangelho, o que vale, o que faz com que o nosso coração permaneça na bênção de Deus é não buscarmos ser melhores, mais importantes nem superiores a ninguém.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (22/05/18)

Quem pergunta reconhece que o outro tem algo para lhe ensinar. Perguntar é um jeito inteligente de amar. Jesus contava muitas coisas aos Seus discípulos, inclusive sobre os dramas do calvário, da morte, da dor, da lágrima, do sofrimento e da cruz, mas eles não entendiam e tinham medo de perguntar. Jesus então questionou: "O que vocês conversavam pelo caminho?" Veja, os apóstolos tinham medo de perguntar, mas Jesus não, Jesus perguntou, Ele era filho de uma mãe perguntadora, aquela que questionou o anjo dizendo: "Como acontecerá isto? Eu não conheço homem." E o anjo respondeu. Jesus perguntava para todas as pessoas, a começar de Maria e José, no Templo de Jerusalém, naquele dia: "Por que me procuravam?" "Pedro, tu me amas?" "Mulher, ninguém te condenou?" E assim Jesus perguntou para muitas pessoas e nos deixou esta lição: perguntar é um jeito de amar. (Mc 9,30-37)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Terça-feira da 7ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Mc 9,30-37)

O Filho do Homem vai ser entregue... Se alguém quiser ser o primeiro, que seja aquele que serve a todos!
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 9,30-37.

Naquele tempo, Jesus e seus discípulos atravessaram a Galileia. Ele não queria que ninguém soubesse disso, pois estava ensinando a seus discípulos. E dizia-lhes: "O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens, e eles o matarão, mas, três dias após sua morte, ele ressuscitará".
Os discípulos, porém, não compreendiam estas palavras e tinham medo de perguntar. Eles chegaram a Cafarnaum. Estando em casa, Jesus perguntou-lhes: "Que discutíeis pelo caminho?" Eles, porém, ficaram calados, pois pelo caminho tinham discutido quem era o maior.
Jesus sentou-se, chamou os doze e lhes disse: "Se alguém quiser ser o primeiro, que seja o último de todos e aquele que serve a todos!" Em seguida, pegou uma criança, colocou-a no meio deles, e abraçando-a disse: "Quem acolher em meu nome uma dessas crianças, é a mim que estará acolhendo. E quem me acolher, está acolhendo, não a mim, mas aquele que me enviou".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
QUEM É O MAIOR? Mesmo estando tão próximos a Jesus, os discípulos ainda demonstram não compreender a sua proposta do Reino. Hoje vemos Jesus, que fala das dificuldades do seguimento, no qual há muitas provações. Sem compreenderem a proposta do Mestre, os discípulos colocam-se a discutir qual dentre eles seria o maior. Acreditavam que o fato de estarem junto do Mestre seria motivo de terem visibilidade, destaque e glórias. Mas Jesus os repreende, e mostra que seu Reino é para o serviço e doação aos irmãos. Dessa forma, fica uma pergunta para nós: como vivenciamos o Reino iniciado por Jesus?

21 maio 2018

Paróquia de Nossa Senhora dos Aflitos.

Agenda da Semana
• 21/05(SEGUNDA)
- 19h = Noite de Maio na Matriz e na Capela de Santa Cecília.
- 19h = Grupo de perseverança da RCC no Centro Pe. João Maria. 

- 19h = Reunião da equipe N. S. dos Aflitos.
- 19h = Missa na comunidade Flores.
• 22/05(TERÇA) 

- 17h30 = Reunião dos coroinhas na matriz.
- 19h = Noite de Maio na Matriz(Missa em honra de Santa Rita de Cássia pelos 2 anos da fundação da Casa Madre Francisca Lechner) e na Capela de Santa Cecília.
- 19h = Grupo de intercessão da RCC e ministério de cura interior e aconselhamento no Centro paroquial.
- 19h = Escola de Evangelização no Centro paroquial.
- 20h = Reunião com a equipe dirigente do ECC.
• 23/05(QUARTA)
- 6h = Missa na Capela das irmãs.
- 8h30 = Atendimento aos enfermos nas residências.
- 19h = Missa na comunidade Santa Cruz.
- 19h = Noite de Maio na Matriz e na Capela de Santa Cecília. Em seguida, grupo de Oração Jesus de Nazaré.
• 24/05(QUINTA)
- 6h = Missa na Capela das irmãs.
- 8h30 = Confissões Individuais na Sala Ir. Dione.
- 12h = Hora da graça na matriz.
- 19h = Escola de Evangelização no Centro Paroquial.
- 19h = Noite de Maio na Matriz e na Capela de Santa Cecília.
• 25/05(SEXTA)
- 6h = Missa na Capela das irmãs.
- 8h30 = Atendimento aos enfermos nas residências.
- 17h30 = Missa na comunidade Timbaubinha.
- 19h = Noite de Maio na Matriz e na Capela de Santa Cecília. 

- 19h = Reunião da equipe N. S. dos Milagres.
- 19h = Grupo da Juventude Missionária e Pós-encontro do ECC no Centro paroquial.
• 26/05(SÁBADO)
- 8h = Catequese no Centro paroquial e Infância Missionária na casa de catequese.
- 9h = Missa das crianças na matriz.
- 10h = Batizados na matriz. 

- 14h = Entrega de 2 capelinhas de Nossa Senhora no bairro Nova Floresta.
- 16h = Adolescência Missionária na casa de catequese.
- 17h = Missa na comunidade Barra de São Pedro. 

- 17h = Celebração da vida da pastoral da criança nos bairros Santa Cecília e Novo Jardim.
- 17h30 = Crisma de jovens no Centro Paroquial. 

- 17h30 = Reunião da conferência vicentina Santa Madre Teresa de Calcutá no Centro Paroquial.
- 18h = Crisma de adultos no Centro paroquial.
- 19h = Missa na Matriz.
• 27/05(DOMINGO)
- 7h e 19h = Missa na Matriz.
- 9h = Batizados na matriz.
- 9h15 = Missa na Capela de Santa Cecília. 

- 10h = Reunião da Equipe N. S. Aparecida.
- 17h = Missa na comunidade Assembleia.

O Amigo leal é aquele que lhe defende na sua ausência...

Os ensinos do Senhor são sempre retos, alegria ao coração!

A sabedoria do Alto ilumina a nossa vida!

Peçamos a Deus que infunda em nosso coração a sabedoria que vem do Alto, para que o nosso coração caminhe direcionado por Deus. "A sabedoria que vem do alto é, antes de tudo, pura, depois pacífica, modesta, conciliadora, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade e sem fingimento" (Tg 3,17).
Todos nós precisamos da sabedoria do Alto, todos nós precisamos da sabedoria de Deus para dirigir, governar, orientar e iluminar os nossos passos. Quando o nosso coração não está mergulhado na sabedoria que vem do Senhor, estamos imersos em nossos problemas e situações humanas complicadas. A sabedoria que vem do Alto ilumina toda a nossa vida.
A astúcia diabólica está confundido o nosso coração, está gerando dentro de nós rivalidade, maldade, inveja, competição e todas as desordens que se apoderam do nosso coração. Colocamo-nos na presença do Senhor Nosso Deus e supliquemos a sabedoria que vem d'Ele, para amansar o nosso coração, para tirar dele aquelas frivolidades, os sentimentos negativos, os impulsos que nos colocam uns contra os outros.
Olhamos para uma pessoa e já achamos que ela é um perigo ou um adversário nosso. Se alguém diz alguma coisa e nos contraria, o nosso coração rapidamente fica ferido, magoado, machucado; então, queremos pagar com a mesma moeda, queremos revidar o mal que vem do outro.
A sabedoria de Deus não se mistura com o mal, não se deixa contaminar pelo mal que vem de fora. A grande sabedoria é manter o coração puro, pacífico e sereno diante da presença do Senhor Nosso Deus.
Teremos mais saúde, vitalidade e paz interior (o bem mais necessário para a nossa vida e para a nossa alma). Queremos pedir a Deus que infunda em nosso coração a sabedoria que vem do Alto, a sabedoria que é dom e fruto do Espírito Santo para que o nosso coração caminhe iluminado e direcionado por Deus. Queremos que o Espírito de Deus venha em socorro à nossa fraqueza para que em tudo possamos fazer a vontade do Senhor.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (21/05/18)

A fé tem um imenso poder transformador, especialmente se é acompanhada pela força da oração. Certa ocasião apresentaram a Jesus um jovem que estava possuído por um demônio e os discípulos haviam tentado expulsar aquele mal e não conseguiram. Então, Jesus disse: "Mas tudo é possível pela força da fé." E o pai do menino disse: "Eu tenho fé, mas talvez não seja o suficiente." Jesus expulsou o demônio e tudo acabou muito bem, mas depois os discípulos perguntaram: "Por que que nós não conseguimos expulsar este mal?" E Jesus disse que alguns demônios só podem ser expulsos pela força da oração. É preciso juntar a fé com a oração e nenhum mal poderá nos derrubar. (Mc 9,14-29)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Segunda-feira da 7ª semana do Tempo Comum - Festa da Igreja: Nossa Senhora, Mãe da Igreja

Evangelho (Mc 9,14-29)

'Eu tenho fé, mas ajuda a minha falta de fé'.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 9,14-29.

Naquele tempo, descendo Jesus do monte com Pedro, Tiago e João e chegando perto dos outros discípulos, viram que estavam rodeados por uma grande multidão. Alguns mestres da Lei estavam discutindo com eles.
Logo que a multidão viu Jesus, ficou surpresa e correu para saudá-lo. Jesus perguntou aos discípulos: "Que discutis com eles?" Alguém na multidão respondeu: "Mestre, eu trouxe a ti meu filho que tem um espírito mudo. Cada vez que o espírito o ataca, joga-o no chão e ele começa a espumar, range os dentes e fica completamente rijo. Eu pedi aos teus discípulos para expulsarem o espírito, mas eles não conseguiram".
Jesus disse: "Ó geração incrédula! Até quando estarei convosco? Até quando terei de suportar-vos? Trazei aqui o menino". E levaram-lhe o menino. Quando o espírito viu Jesus, sacudiu violentamente o menino, que caiu no chão e começou a rolar e a espumar pela boca.
Jesus perguntou ao pai: "Desde quando ele está assim?" O pai respondeu: "Desde criança. E muitas vezes, o espírito já o lançou no fogo e na água para matá-lo. Se podes fazer alguma coisa, tem piedade de nós e ajuda-nos".
Jesus disse: "Se podes!... Tudo é possível para quem tem fé". O pai do menino disse em alta voz: "Eu tenho fé, mas ajuda a minha falta de fé". Jesus viu que a multidão acorria para junto dele. Então ordenou ao espírito impuro: "Espírito mudo e surdo, eu te ordeno que saias do menino e nunca mais entres nele".
O espírito sacudiu o menino com violência, deu um grito e saiu. O menino ficou como morto, e por isso todos diziam: "Ele morreu!" Mas Jesus pegou a mão do menino, levantou-o e o menino ficou de pé.
Depois que Jesus entrou em casa, os discípulos lhe perguntaram a sós: "Por que nós não conseguimos expulsar o espírito?" Jesus respondeu: "Essa espécie de demônios não pode ser expulsa de nenhum modo, a não ser pela oração".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
AUMENTA A MINHA FÉ - Neste retorno ao tempo comum, acompanhamos, no Evangelho, o pedido de um pai que deseja ver seu filho liberto do espírito que o dominava, mas os discípulos não conseguiram realizar esta cura, sendo necessária a presença de Jesus. Vemos, assim, a importância de uma vida de fé, oração e sabedoria. Jesus mostra-nos que, para a transformação de uma situação, é necessário acreditar na possibilidade de mudança, ou seja, ter fé de que algo irá mudar. Com a fé, numa vida de oração e com sabedoria, torna-se possível as mudanças que tantas vezes necessitamos.

20 maio 2018

Enviai o vosso Espírito, Senhor, e da terra toda a face renovai!

Só existimos em Deus pela força e direção do Paráclito!

O Espírito sopra onde quer e ninguém pode ser dono dele. Precisamos ser dominados e conduzidos pelo Paráclito. "Ninguém pode dizer: Jesus é o Senhor, a não ser no Espírito Santo. Há diversidade de dons, mas um mesmo é o Espírito" (1 Cor 3b-4).
Hoje é dia de Pentecostes! Em toda a face da Terra, celebramos o Espírito que foi enviado para renovar esse mundo habitado. Não há renovação de sentimento, de intenções e vontade na face da Terra se não for por aquele Espírito que pairou na criação do mundo e deu vida, vigor e existência a todas as coisas.
Só existimos em Deus pela força e pela direção desse mesmo Espírito, por isso ninguém pode proclamar o senhorio de Jesus se não for pela unção do Paráclito. E na diversidade de dons, carismas e manifestações, cada um pode se achar dono desse dom, mas só há um Espírito que distribui essa diversidade de dons por toda a Igreja, por toda a humanidade. Hoje, celebramos essa riqueza maravilhosa que para alguns é divisão, mas para nós é a riqueza da manifestação de Deus.
Olhando para todos os povos, para todas as pessoas e culturas, celebramos o mesmo Espírito que age nessa diversidade do mundo. O Espírito sopra onde quer e ninguém pode ser dono dele. Precisamos ser dominados e conduzidos pelo Paráclito.
A tentação que há naqueles que vivem da fé é tentar conduzir o Espírito, tentar mandar nele, tentar dizer o que ele tem de fazer quando, na verdade, precisamos nos rebaixar e dizer: "Espírito, conduza-me, ilumina-me, dá-me a direção da minha vida". Temos de nos deixar guiar pelo Espírito que recebemos em nosso batismo, que é confirmado em nós na Crisma, nos Sacramentos e nas orações que fazemos. O Espírito não deixa de se manifestar e nos enriquecer com seus dons e carismas, mas a nossa pobreza não nos deixa guiar e seduzir pelo Espírito de Deus.
Onde quer que estejamos, hoje, de joelhos, de frente a nossa cama, nas celebrações que participaremos, coloquemo-nos sobre o domínio do Espírito e digamos: "Espírito, conduza-me, pois eu não sou seu dono, mas quero que o Senhor domine e direcione a minha vida. Vinde, Espírito Santo, eis aqui os seus servos, queremos fazer a sua vontade".
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (20/05/18)

Jesus ressuscitado repete o gesto do Criador e sopra sobre os apóstolos. Eles recebem o Espírito Santo e se tornam novas criaturas. Pentecostes é o início de uma nova etapa, o tempo da Igreja, agora Jesus diz: "Ide por todo o mundo!" E este vento do Espírito empurra missionários para os quatro cantos da face da terra, para que também a Igreja sopre sobre as pessoas, leve este fogo novo, leve esta água viva, leve esta nuvem que transfigura, que conduz, que nos envolve. O Espírito Santo é a força do alto, é o advogado, o paráclito; o Espírito Santo é o doador de todos os dons, é o que nos fortalece, é aquele que vai gerando Jesus em nós, de modo a que nós possamos dizer: "Já não sou eu que vivo, é Cristo que vive em mim". (Jo 20,19-23)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece a sua semana mais feliz meditando o Santo Evangelho do Domingo de Pentecostes da Páscoa

Evangelho (Jo 20,19-23)

Vinde, Espírito divino, e enchei com vossos dons os corações dos fiéis; e acendei neles o amor como um fogo abrasador!.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas, por medo dos judeus, as portas do lugar onde os discípulos se encontravam, Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse: "A paz esteja convosco". Depois dessas palavras, mostrou-lhes as mãos e o lado. Então os discípulos se alegraram por verem o Senhor.
Novamente, Jesus disse: "A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio". E, depois de ter dito isso, soprou sobre eles e disse: "Recebei o Espírito Santo. A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem não os perdoardes, eles lhes serão retidos".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
 
RECEBEI O ESPÍRITO SANTO - "Recebei o Espírito Santo".
Celebramos hoje o dia de Pentecostes, que significa o envio do Espírito Santo sobre os apóstolos, cinquenta dias após a Páscoa. Por esse motivo, é ele quem acompanha e guia os passos da Igreja terrena, à espera da pátria definitiva.
Oh Deus, que o vosso Espírito Santo derramado em Pentecostes, e recebido em meu batismo, continue a me conduzir, e amparado por ele, eu siga no caminho do amor e da misericórdia.
Vou tomar consciência de que meu corpo é templo do Espírito, e, por isso, todas as minhas ações são conduzidas por ele.

19 maio 2018

Ó Senhor, quem tem reto coração há de ver a vossa face!

Clamemos pelo Espírito Santo de Deus!

Clamemos pelo Espírito Santo de Deus, pois ele vem em socorro da nossa fraqueza, vem em auxílio daquilo que está frágil em nós. "Se alguém tem sede, venha a mim, e beba. Aquele que crê em mim, conforme diz a Escritura, rios de água viva jorrarão do seu interior" (João 7,38).
Hoje, toda a Igreja se reúne para celebrar a Vigília de Pentecostes. Queremos nos colocar inteiros no coração do Mestre, para que Ele nos envie aquilo que jorrou do Seu coração. O rio de Água Viva, que brotava do coração de Jesus, está derramando sobre os nossos corações a água que nos revitaliza, lava-nos e purifica-nos, para que levemos a vida em nome de Jesus.
Nossa alma passa por muitas tempestades, e nos encontramos, muitas vezes, atravessando os desertos desta vida. Precisamos nos saciar da fonte de água que jorra para a vida eterna, para que essa água esteja brotando em nós. Precisamos jorrar a água do Espírito onde quer que nós estejamos.
Hoje, a Igreja faz um grande convite para que, em vigília, em oração, clamemos pelo dom do Alto, clamemos pelo Espírito prometido que nos renova, transforma-nos e  santifica-nos. Clamemos pelo Espírito Santo de Deus, pois Ele vem em socorro da nossa fraqueza, vem em auxílio daquilo que está frágil em nós. O Espírito vem temperar nossas intempéries, fortalecer aquilo que está decaído em nós. O Espírito vem nos motivar diante de tantas desmotivações e decepções que enfrentamos nessa vida.
Por mais velha que esteja a nossa vida, por mais cansados e arrasados que estejamos, o Espírito nos traz vida nova. Precisamos desse bálsamo da graça, precisamos dessa unção do Alto, precisamos revitalizar em nós a graça que nos foi dada no nosso batismo.
Hoje, é Pentecostes para nós! Celebramos a grande promessa de Deus na nossa vida. Rezemos: "Vinde, Espírito Santo, vinde doador dos dons. Vinde, Espírito consolador, encha nossas almas e conduza nossas igrejas".
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (19/05/18)

No final cada um deverá dar a sua resposta pessoal a Deus; podemos ajudar, promover e até socorrer... mas na porta estreita do Céu passará apenas um de cada vez. A esposa pode rezar pelo marido, pode fazer força para que ele vá à igreja; a mãe pode rezar pelos filhos, o pai pode rezar por toda sua família; a vó pode rezar pelos seus netos; o padre pode dar conselho para os seus fiéis; o bispo pode aconselhar e até promover a santidade dos seus padres, mas no fim cada um deve dar a sua própria resposta a Deus. Não podemos viver da fé do outro, precisamos ter uma fé pessoal e dar uma resposta a Deus, do próprio coração. (Jo 21,20-25)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho do Sábado da 7ª semana da Páscoa


Evangelho (Jo 21,20-25)

Este é o discípulo que dá testemunho dessas coisas e sabemos que o seu testemunho é verdadeiro.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 21,20-25.

Naquele tempo, Pedro virou-se e viu atrás de si aquele outro discípulo que Jesus amava, o mesmo que se reclinara sobre o peito de Jesus durante a ceia e lhe perguntara: "Senhor, quem é que te vai entregar?" Quando Pedro viu aquele discípulo, perguntou a Jesus: "Senhor, o que vai ser deste?"
Jesus respondeu: "Se eu quero que ele permaneça até que eu venha, que te importa isso? Tu, segue-me!" Então, correu entre os discípulos a notícia de que aquele discípulo não morreria. Jesus não disse que ele não morreria, mas apenas: "Se eu quero que ele permaneça até que eu venha, que te importa?"
Este é o discípulo que dá testemunho dessas coisas e que as escreveu; e sabemos que o seu testemunho é verdadeiro. Jesus fez ainda muitas outras coisas, mas, se fossem escritas todas, penso que não caberiam no mundo os livros que deveriam ser escritos.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.


Reflexão sobre o Evangelho:

O TESTEMUNHO VERDADEIRO - Ao concluir o Tempo Pascal, a liturgia nos apresenta o testemunho do discípulo acerca da missão de Jesus. Desse modo, podemos perceber que é pelo testemunho de seus discípulos, daqueles tempos e dos tempos de hoje, que Jesus continua a viver entre nós. Todo aquele que ama revive em seus gestos e ações as atitudes do Mestre. Assim, encerramos o Tempo Pascal, com o convite de continuarmos a viver em nossa vida as atitudes de Jesus. Pois como disse São Francisco de Assis: "Talvez [a sua vida] seja o único Evangelho que as pessoas leiam".

18 maio 2018

O Senhor pôs o seu trono lá nos céus!

O amor de Deus vence nossas fraquezas!

Nem mesmo nossas fraquezas e pecados podem derrubar o amor de Deus que está em nós. "Pedro ficou triste, porque Jesus perguntou três vezes se ele o amava. Respondeu: 'Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo'. Jesus disse-lhe: 'Apascenta as minhas ovelhas'" (João 21,16-17).
A condição essencial e fundamental para seguir Jesus é amá-Lo sempre, de todo coração, com toda a vida e convicção. Nem mesmo nossas fraquezas e pecados podem derrubar o amor de Deus que está em nós, mas se dermos voz mais para as nossas quedas, para as nossas fraquezas e debilidades, a força do amor não vence as nossas fraquezas.
Durante quarenta dias que esteve com Seus discípulos, o Ressuscitado não foi perguntar nem "jogar na cara" de nenhum deles suas fraquezas e seus pecados. “Por que vocês me abandonaram? Pedro, por que você me negou três vezes?". Não, Ele queria saber se Pedro O amava de verdade.
Quem ama busca o amor e não as fraquezas do outro, não busca deixar o outro constrangido com os seus erros e limites, por isso o amor de Deus não é para nos deixar com complexo de inferioridade, não é para nos deixar com complexo de culpa. O amor de Deus em nós é para curar os nossos sentimentos de culpa, de erros e assim por diante.
Quando Jesus pergunta: "Pedro, tu me amas?", é como se cada um pudesse escutar o seu próprio nome. Jesus perguntou isso para Pedro pelo menos três vezes, e Pedro morreu escutando essa pergunta.
Escutemos, todos os dias, o Mestre dirigir o seu olhar para nós e dizer: "Tu me amas?". Mesmo nas nossas fraquezas, nos nossos pecados, levantemos e proclamemos, em alto e bom tom, ainda que seja com a voz engasgada: "Senhor, tu sabes que eu te amo".
Amemos cada dia mais o Senhor, não da boca para fora, mas que o nosso coração grite o tamanho do amor que temos por Deus. O amor tudo cura, tudo liberta e restaura.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (18/05/18)

Começamos o caminho cristão pela prova de fé que nos faz discípulos, mas somente a prova do amor nos faz missionários de Jesus. Foi assim com Pedro, aquele pescador da Galiléia, que seguiu o Mestre, talvez por curiosidade como tantos, mas permaneceu por causa da fé e quando todos estavam indo embora, Jesus perguntou: "Vocês querem ir também?" E Pedro, sempre Pedro, respondeu: "A quem iríamos nós? Só Tu tens palavras de vida eterna." Ele continuou porque acreditava em Jesus, porque tinha fé, mas mesmo assim, nem sempre ele entendeu que a fé exige suor, sangue e lágrimas, exige a cruz e ele negou Jesus três vezes e por isso, ao fim da história, três vezes teve que dizer "eu te amo" e Jesus perguntava: "Pedro tu me amas?" E ele respondia: "Eu te amo Senhor!" Ou seja, para ser missionário é preciso mais que uma prova de fé, é preciso uma prova de amor. (Jo 21,15-19)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Sexta-feira da 7ª semana da Páscoa

Evangelho (Jo 21,15-19)

Apascenta os meus cordeiros. Apascenta as minhas ovelhas.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 21,15-19.

Jesus manifestou-se aos seus discípulos e, depois de comerem, perguntou a Simão Pedro: "Simão, filho de João, tu me amas mais do que estes?" Pedro respondeu: "Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo". Jesus disse: "Apascenta os meus cordeiros".
E disse de novo a Pedro: "Simão, filho de João, tu me amas?" Pedro disse: "Sim, Senhor, tu sabes que eu te amo". Jesus disse-lhe: "Apascenta as minhas ovelhas". Pela terceira vez, perguntou a Pedro: "Simão, filho de João, tu me amas?" Pedro ficou triste, porque Jesus perguntou três vezes se ele o amava. Respondeu: “Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo”. Jesus disse-lhe: "Apascenta as minhas ovelhas. Em verdade, em verdade te digo: quando eras jovem, tu te cingias e ias para onde querias. Quando fores velho, estenderás as mãos e outro te cingirá e te levará para onde não queres ir".
Jesus disse isso, significando com que morte Pedro iria glorificar a Deus. E acrescentou: "Segue-me".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
TU ME AMAS?
No Evangelho, vemos Jesus perguntando três vezes a Pedro se ele o amava, e a cada resposta afirmativa se seguia o pedido de apascentar as suas ovelhas. Ao despedir-se dos seus, Jesus deseja confiar a alguém a responsabilidade sobre todos que o seguiam, mas o cuidado dele está em confiar essa missão a alguém que o ama, pois somente pelo amor é que a missão seria continuada. Sem um verdadeiro amor, a missão poderia não ser continuada e as ovelhas se perderiam. Este continua a ser o pedido de Jesus: que vivamos primeiramente o amor, para que continuemos a missão por ele confiada a cada um de nós.

17 maio 2018

Eu gosto de gente bem humorada, de riso fácil, de abraço apertado, de coração grande, que faz Amigos só pela amizade e ama só pelo amor...

Guardai-me, ó Deus, porque em vós me refugio!

#minisermao (17/05/18)

A unidade dos cristãos começa quando antes de discutir pontos de vista diferentes somos capazes de rezar juntos e viver como irmãos. Eu posso não concordar com tudo que o outro pensa, aquele que pertence a outra igreja, outra religião, outra filosofia, outra cultura, outro país, outra raça, mas se eu for capaz de rezar por ele e rezar com ele e juntos comermos o mesmo bolo de aniversário e cantamos juntos o "Parabéns a você" começou ali a comunhão entre os cristãos, começou ali o tempo da paz, porque conseguimos orar e festejar juntos (Jo 17,20-26)
Pe. Joãozinho, scj.

Tenhamos a vida transformada pelo nome de Jesus!

Dói, no coração de Jesus, saber que os cristãos que creem no Seu nome não são capazes de se sentar ao redor da mesma mesa para adorá-Lo. "Pai santo, eu não te rogo somente por eles, mas também por aqueles que vão crer em mim pela sua palavra; para que todos sejam um como tu, Pai, estás em mim e eu em ti, e para que eles estejam em nós, a fim de que o mundo creia que tu me enviaste" (João 17,20-21).
A oração sacerdotal de Jesus entra numa dimensão muito urgente, pois Ele faz um grande clamor por aqueles que hão de crer e por todos aqueles que creem em Seu nome, por causa da Palavra que Ele anunciou.
Se pararmos para pensar quantos creem e levam a vida em nome de Jesus, veremos que não são somente nós católicos. Quantos irmãos cristãos de denominações diferentes tiveram a vida transformada, porque conheceram o nome de Jesus!
O que dói no coração de Jesus, que está à direita do Pai, é saber que os cristãos que creem no Seu nome, creem na Sua Palavra, não são capazes de se sentar ao redor da mesma mesa para adorá-Lo e anunciar o Seu nome. O que dói no coração de Jesus é o escândalo da divisão, porque deveríamos testemunhar a unidade da fé.
Deixamos que prevaleçam as diferenças, deixamos que cresça, no meio de nós, aquilo que, muitas vezes, não é o mais importante, porque o fundamental de quem segue Jesus é o mandamento do amor. Preferimos que os dogmas, as nossas convicções pessoais estejam acima do mandamento do amor de Jesus.
"Amai-vos uns aos outros" está acima de todo conhecimento dogmático, teológico, doutrinário etc. Não podemos negar a nossa divisão, seja ela no campo mais macro ou nas pequenas circunstâncias da vida. Muitas pessoas que frequentam o mesmo grupo de oração ou estão na mesma casa, na mesma família, não conseguem se reunir para orar em nome de Jesus.
Se o mundo não crê em Jesus, é porque anunciar o nome d'Ele dividido, falando mal do irmão, colocando uns contra os outros, criando partidarismos e cada um seguindo as suas próprias ideologias, pensamentos pessoais ou convicções, achando-se mais conhecedor de Jesus do que outros, leva-nos a ser escândalo para os outros.
Há pessoas que não conhecem Jesus e conseguem se unir, conseguem ter mais força para propagar o que creem, porque os que creem em Jesus não conseguem vencer os obstáculos da divisão, da separação, das convicções pessoais, para que o nome d’Ele triunfe e prevaleça acima daquilo que é o nosso pessoal.
Que a oração de Jesus penetre no nosso coração e conduza-nos à graça da unidade com toda a adversidade que possamos ter, para que o Reino de Cristo prevaleça.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Quinta-feira da 7ª semana da Páscoa

Evangelho (Jo 17,20-26)

Para que eles cheguem à unidade perfeita.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 17,20-26.

Naquele tempo, Jesus ergueu os olhos ao céu e rezou, dizendo: "Pai santo, eu não te rogo somente por eles, mas também por aqueles que vão crer em mim pela sua palavra; para que todos sejam um como tu, Pai, estás em mim e eu em ti, e para que eles estejam em nós, a fim de que o mundo creia que tu me enviaste.
Eu dei-lhes a glória que tu me deste, para que eles sejam um, como nós somos um: eu neles e tu em mim, para que assim eles cheguem à unidade perfeita e o mundo reconheça que tu me enviaste e os amaste, como me amaste a mim. Pai, aqueles que me deste, quero que estejam comigo onde eu estiver, para que eles contemplem a minha glória, glória que tu me deste porque me amaste antes da fundação do universo. Pai justo, o mundo não te conheceu, mas eu te conheci, e estes também conheceram que tu me enviaste.
Eu lhes fiz conhecer o teu nome, e o tornarei conhecido ainda mais, para que o amor com que me amaste esteja neles, e eu mesmo esteja neles".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
PERFEITOS NA UNIDADE - A unidade continua a ser a grande prece de Jesus no Evangelho de hoje. É um pedido para que, vivendo a unidade entre os irmãos, testemunhem a unidade que há na Santíssima Trindade. A unidade dos cristãos, ao recordar a unidade da Trindade, faz com que reflitamos sobre a diversidade presente em cada pessoa. Mas aí esta a beleza, pois na diversidade vivida em comunhão, a fé se fortalece, ao passo que a diversidade vivida na desunião pode gerar um empobrecimento e intolerância de nossas vivências de fé. Que aprendamos da Santíssima Trindade a verdadeira vivência da unidade.

16 maio 2018

Gosto de gente que cuida dos Amigos, que se importa com os sentimentos dos outros, que trata os mais velhos com respeito e que acredita que o amor é a força mais poderosa do mundo!

Reinos da terra, cantai ao Senhor!

Jesus nos preserva do maligno!

É por meio das coisas deste mundo que o maligno vai nos arrebatando. "Não te peço que os tires do mundo, mas que os guardes do maligno. Eles não são do mundo, como eu não sou do mundo" (João 17,15).
Continuamos acompanhando a oração de Jesus, na Liturgia, e a chamamos de "oração sacerdotal", porque o sacerdote é o Pontífice, aquele que faz a ponte, a intercessão, é aquele que se oferece em sacrifício pelos seus.
Jesus é o sumo sacerdote, é aquele que se oferece a Deus por nós, é aquele que clama e suplica por nós. "Meu Pai, de todo o meu coração, guarda-os em Teu nome". Jesus está pedindo para que sejamos guardados no nome do Pai, para que sejamos protegidos, abençoados, iluminados e guiados por Ele.
Jesus está pedindo que estejamos sempre no colo, no coração, junto do nosso Pai, e mais ainda: Jesus não quer nos tirar do mundo, porque precisamos estar nele, viemos para testemunhar que o Pai criou.
Às vezes, queremos nos isolar do mundo, queremos nos afastar dele, mas não podemos deixar que o mundo entre em nós. Quando me refiro ao mundo, são as coisas mundanas, as coisas do maligno. "Não te peço que os tires do mundo, mas que os preserves do maligno".
Precisamos ser preservados do mal, não podemos ser contagiados pelas forças malignas que estão rodando o mundo em que nós vivemos. Não pensemos que basta sair no mundo que vamos ficar contaminados, que as forças malignas entrarão em nós. Não é isso. Precisamos viver no mundo na comunhão com o Pai, na comunhão com Jesus, alimentando-nos não das coisas mundanas, mas da Palavra de Deus, das coisas d'Ele, sendo conduzidos pelo Espírito Santo, e não pelo espírito desse mundo.
É por meio das coisas deste mundo que o maligno vai nos arrebatando, vai nos conquistando e seduzindo. Jesus está orando, justamente, para que sejamos preservados do mal, porque nós temos uma missão neste mundo. Se estamos em Jesus, transformamos o mundo que está ao nosso lado, mas se nós, mesmo sendo discípulos de Jesus, deixamo-nos levar pelo espírito desse mundo, o maligno nos usa com muita força.
Senhor, preserva-nos do mal e guarda-nos em Seu nome.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (16/05/18)

A unidade dos cristãos é o grande sonho de Jesus: que todos sejam um! O diálogo é a grande ponte para a comunhão. No mundo de hoje, o diabo trabalha dia e noite para criar partidos, tribos, ideologias, pontos de vista incompatíveis, gente que não tolera o jeito do outro, gente que não aceita a pluralidade, a diferença; gente que gostaria que todo o mundo fosse de apenas uma cor, a sua cor preferida. Mas não foi assim que Deus criou o mundo; Deus nos criou diferentes: homens, mulheres, gente de todas as raças, línguas, povos e nações. Que todos sejam um! (Jo 17,11-19)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Quarta-feira da 7ª semana da Páscoa

Evangelho (Jo 17,11b-19)

Para que eles sejam um assim como nós somos um.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo escrito por João 17,11b-19.

Naquele tempo, Jesus ergueu os olhos para o céu e rezou, dizendo: "Pai santo, guarda-os em teu nome, o nome que me deste, para que eles sejam um assim como nós somos um. Quando eu estava com eles, guardava-os em teu nome, o nome que me deste. Eu guardei-os e nenhum deles se perdeu, a não ser o filho da perdição, para se cumprir a Escritura.
Agora, eu vou para junto de ti, e digo estas coisas, estando ainda no mundo, para que eles tenham em si a minha alegria plenamente realizada. Eu lhes dei a tua palavra, mas o mundo os rejeitou, porque não são do mundo, como eu não sou do mundo. Não te peço que os tires do mundo, mas que os guardes do Maligno. Eles não são do mundo, como eu não sou do mundo.
Consagra-os na verdade; a tua palavra é verdade. Como tu me enviaste ao mundo, assim também eu os enviei ao mundo. Eu me consagro por eles, a fim de que eles também sejam consagrados na verdade".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
QUE SEJAM UM - O Evangelho continua com a oração de despedida de Jesus, em que ele continua a fazer uma prece ao Pai por aqueles que foram confiados a ele. Nessa prece, percebe-se o profundo amor e cuidado por aqueles que Ele confiou a missão. O desejo que se destaca é de que permaneçam unidos a eles, demonstrando que aqueles que permanecerem unidos a Deus e aos irmãos não serão desviados do caminho missionário. Deste modo, a unidade entre os cristão conduz a um testemunho firme e fecundo da missão para a qual foram enviados.

15 maio 2018

Bendito seja Deus, bendito seja cada dia, o Deus da nossa salvação, que carrega os nossos fardos! Nosso Deus é um Deus que salva, é um Deus libertador; o Senhor, só o Senhor, nos poderá livrar da morte!

Tenhamos comunhão com o Pai!

Que a nossa oração seja cada vez mais íntima e profunda, que manifeste o quanto queremos ter comunhão com nosso Deus. "Ora, a vida eterna é esta: que eles te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e àquele que tu enviaste, Jesus Cristo" (João 17,3).
A oração que brota do coração de Jesus, a oração que vem da Sua alma glorifica e bendiz o Pai maravilhoso e amoroso que cuida de Seus filhos. Jesus está exaltando e glorificando o Seu Pai amado.
A oração só é verdadeira quando tiramos toda a glória que paira sobre nós, sobre os nossos pensamentos, pois toda a glória que queremos para nós devemos dar somente para Ele. Ao Senhor toda honra, todo o poder e exaltação. Que nossa oração de cada dia seja para exaltar, glorificar e bendizer aquele que é o Senhor Nosso Deus.
Jesus está pedindo que nós, Seus discípulos, conheçamos e saboreemos o sentido do que é, de fato, a vida eterna, pois ela não é morrer e ir para o Céu, mas a consequência da vida que levamos na Terra. A vida eterna é conhecer o Deus verdadeiro. Não precisamos morrer para conhecer o Pai, porque pode ser uma grande decepção não O conhecermos depois de mortos, se não O conhecermos agora na vida.
Como conhecemos o Pai? Quando mergulhamos n'Ele, quando criamos uma relação de comunhão com Ele. A vida de Jesus era de comunhão com Seu Pai. E o que é a comunhão senão o coração na sintonia, palpitando com o coração do Pai? O que é senão nos rendermos daquilo que somos, queremos e pretendemos, para termos a vida n'Ele?
A vida eterna é conhecer o Deus verdadeiro, é abandonar tudo aquilo que temos em nós de deuses ou aquilo que os deuses desse mundo deixaram em nós, para nos rendermos somente ao Senhor; e assim glorificarmos Seu Filho único, Jesus Cristo, que é nosso Senhor e Salvador.
Abandonemo-nos em Deus, levemos a vida n'Ele. Que a nossa oração seja cada vez mais íntima e profunda, que manifeste o quanto queremos ter comunhão com o nosso Deus maravilhoso, poderoso, que é o nosso Pai, e nós somos Seus filhos.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (15/05/18)

Todos somos estrangeiros nesta vida; nossa pátria verdadeira é o céu; lá nascemos e para lá voltaremos. Por isso, não se acostume demais com as coisas desta terra, tudo passa, tudo passará. Não faça seus maiores investimentos por aqui, faça poupanças no céu, aonde a traça e o ladrão não vão roubar. Não faça suas maiores construções nesta terra e não gaste sua melhor energia em coisas daqui. O melhor que você tem, gaste para o céu, este é um empreendimento que, realmente, vale a pena. (Jo 17,1-11)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Terça-feira da 7ª semana da Páscoa

Evangelho (Jo 17:1-11a)
Pai, glorifica o teu Filho. 

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 17,1-11a
.
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João. Naquele tempo, Jesus ergueu os olhos ao céu e disse: "Pai, chegou a hora. Glorifica o teu Filho, para que o teu Filho te glorifique a ti, e, porque lhe deste poder sobre todo homem, ele dê a vida eterna a todos aqueles que lhe confiaste.
Ora, a vida eterna é esta: que eles te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e àquele que tu enviaste, Jesus Cristo. Eu te glorifiquei na terra e levei a termo a obra que me deste para fazer. E agora, Pai, glorifica-me junto de ti, com a glória que eu tinha junto de ti antes que o mundo existisse.
Manifestei o teu nome aos homens que tu me deste do meio do mundo. Eram teus, e tu os confiaste a mim, e eles guardaram a tua palavra. Agora eles sabem que tudo quanto me deste vem de ti, pois dei-lhes as palavras que tu me deste, e eles as acolheram, e reconheceram verdadeiramente que eu saí de ti e acreditaram que tu me enviaste.
Eu te rogo por eles. Não te rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus. Tudo o que é meu é teu e tudo o que é teu é meu. E eu sou glorificado neles. Já não estou no mundo, mas eles permanecem no mundo, enquanto eu vou para junto de ti".
Palavra da Salvação. Glória a vós Senhor. Reflexão sobre o Evangelho: OS QUE ME DESTES - A despedida de Jesus na Última Ceia é realizada em forma de prece a Deus Pai, para que seus discípulos permaneçam fiéis à missão, mesmo com a separação física do Mestre. Também estamos vivenciando a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos. Na prece que Jesus faz, está contido o desejo de que continuemos unidos a ele e também aos irmãos, pois a glorificação de Cristo é a nossa própria glorificação. Desse modo, a unidade dos irmãos tem, por bem, manifestar a glória de Deus, que se faz presente nas relações humanas.

14 maio 2018

Paróquia de Nossa Senhora dos Aflitos.

Agenda da semana:
• 14/05(SEGUNDA)
- 17h30 = Missa na comunidade Flores.
- 19h = Grupo de perseverança da RCC  no Centro Paroquial.
- 19h = Reunião com os pais da IAM no Centro Paroquial.
- 19h = Noite de Maio na Capela de Santa Cecília e na Matriz.
• 15/05(TERÇA)
- 19h = Noite de Maio na Capela de Santa Cecília e na Matriz.
- 19h = Ministério de Cura e Aconselhamento da RCC no Centro Paroquial.
- 19h = Escola de Evangelização no Centro Paroquial.
• 16/05(QUARTA)
- 19h = Noite de Maio na Capela de Santa Cecília.
- 19h = Noite de Maio na Matriz e Grupo de Oração Jesus de Nazaré.
• 17/05(QUINTA)
- 6h = Missa na Capela das Irmãs.
- 8h30 = Confissões Individuais na Sala Ir. Dione.
- 12h = Hora da graça na matriz.
- 19h = Escola de Evangelização no Centro Paroquial.
- 19h = Noite de Maio na Matriz e na Capela de Santa Cecília.
• 18/05(SEXTA)
- 6h = Missa na Capela das Irmãs.
- 8h30 = Atendimento aos enfermos nas residências.
- 17h30 = Missa na comunidade Timbaubinha.
- 19h = Noite de Maio na Matriz e na Capela de Santa Cecília.
- 19h = Juventude Missionária.
- 19h = Reunião do Conselho Paroquial de Pastoral na casa das irmãs.
• 19/05(SÁBADO)
- 8h = Catequese e IAM.
- 9h = Missa das crianças na matriz.
- 10h = Batizados na matriz.
- 16h = Adolescência Missionária.
- 17h = Missa na Barra de São Pedro.
- 17h30 = Crisma de Jovens.
- 18h = Crisma de Adultos.
- 19h = Missa da Vigília de Pentecostes, louvor e adoração na matriz.
• 19/05(DOMINGO)
- 7h e 19h = Missa de Pentecostes na matriz.
- 8h = Manhã de Espiritualidade com a Pastoral do Dízimo na casa das irmãs.
- 9h = Batizados na matriz.
- 9h15 = Missa de Pentecostes na Capela de Santa Cecília.
- 17h = Missa de Pentecostes na Assembleia.

Pense nisso...

Ontem vivemos o 52.º Dia Mundial das Comunicações Sociais e o Papa Francisco nos convidou para sermos verdadeiros comunicadores e que não devemos esquecer em promover um jornalismo de paz.
Estes livrinhos são da minha mesinha de cabeceira, os dois tem me ajudado muito a escrever certo.
 

O Senhor fez o indigente assentar-se com os nobres!

O verdadeiro apóstolo de Jesus é aquele que vive o amor!

O apóstolo do amor é aquele que tem disposição para viver o amor como condição fundamental da sua vida. "Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, assim como eu guardei os mandamentos do meu Pai e permaneço no seu amor" (João 15,10).
Hoje, celebramos a festa do apóstolo São Matias, o escolhido para substituir o apóstolo Judas. Todos nós sabemos do fim trágico que Judas teve, pois sua tragédia não foi ter traído o Senhor, porque ele poderia ter se arrependido, mas sim ter rejeitado o amor de Deus em sua vida, quando ele mesmo tirou a sua vida.
É óbvio que isso não aconteceu no fim da vida dele, porque Judas foi negando o Senhor a cada dia da sua vida, mesmo estando na convivência com Ele todos os dias. Judas tinha a companhia de Jesus, dos apóstolos e tinha nas suas mãos o dinheiro. Ele preferiu amar o dinheiro sobre todas as coisas, por isso foi se enforcando, perdendo a força do amor e da graça.
Matias foi escolhido para sucedê-lo, pois era um homem cheio do Espírito Santo, da graça e do amor no coração. O apóstolo de Jesus é, acima de tudo, o apóstolo do amor, é aquele que sabe e tem disposição de viver o amor como condição fundamental da sua vida.
O nosso maior apostolado é o do amor vivido, não é o conhecimento do Evangelho, não é a capacidade que temos de amar, de conhecer dogmas. O apóstolo é apóstolo do Senhor, porque é capaz de amar, porque foi transformado pela graça do Evangelho para viver e semear o amor, para amar a Deus sobre todas as coisas; porém, jamais amar o dinheiro, os bens deste mundo, jamais amar a si mesmo como coisa fundamental. Amar a Deus sobre todas as coisas e ter a dimensão profunda do amor de Deus uns com os outros.
O amor é difícil, exigente, exige sacrifícios, renúncias e doação, mas o amor é a maior das vivências evangélicas. Nada é mais exigente para um apóstolo de Jesus do que viver o amor em tudo aquilo que realiza. O dia que não amarmos mais uns aos outros não seremos mais apóstolos e seguidores do Ressuscitado. Quando amamos mais as coisas materiais, o que temos e a nós mesmos, não podemos ser verdadeiros discípulos e apóstolos.
Que São Matias nos ensine a graça de sermos fiéis, de amarmos uns aos outros para que o apostolado de Jesus seja vivo e verdadeiro no meio de nós.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo